Aluguel de temporada

10 cuidados para alugar uma casa no carnaval

Mercado de locação é impulsionado pela data, mas período também cria oportunidade para tentativas de golpe

Por: Redação, Estadão Imóveis 23/01/2024 6 minutos de leitura
carnaval-locacao
Buscar referências e firmar acordo em contrato podem ajudar a evitar preocupações durante celebração/ Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil

Publicidade

As ruas do Brasil já foram tomadas pelos blocos de pré-carnaval enquanto foliões se preparam para viajar atrás de trios elétricos em diversos cantos do País. De acordo com o Ministério do Turismo, a busca por pacotes de viagem para o Carnaval de 2024 é 114% maior do que no ano passado. 

Esse movimento impulsiona o mercado de aluguéis temporários e estimula o turismo e a economia local. No entanto, existem algumas armadilhas nesta jornada. Tanto o inquilino quanto o locatário precisam estar atentos para evitar prejuízos e não ter dores de cabeça no período mais alegre do calendário nacional. 

Confira 10 dicas e cuidados para tomar na hora de alugar um imóvel para curtir o carnaval: 

  1. Opte por plataformas conhecidas

Confiança é um aspecto crucial na hora de escolher o imóvel. Por isso, a recomendação é buscar plataformas conhecidas, com um bom histórico e que ofereça maior segurança jurídica. 

Publicidade

Não é raro encontrar serviços de locação fraudulentos que apresentam preços irreais, comentários falsos e outras táticas para enganar potenciais locatários.

“Procure plataformas com respaldo do mercado, que atestem a veracidade do bem e a existência dos proprietários”, orienta Thaís Oliveira, advogada da área cível do escritório Abe Advogados.

  1. Observe o anúncio com atenção

“É fundamental analisar atentamente todos os termos do anúncio, examinar as fotografias e buscar referências sobre o imóvel. Também é recomendável buscar a locação no mapa para ver fotos da rua e da fachada do imóvel”, sugere Leonardo Peres Leite, advogado especializado em contratos e relações de consumo e sócio do escritório MV Costa Advogados.

Em casos de locação realizada via corretor de imóveis ou imobiliária, ele explica que é possível verificar a idoneidade e a procedência do intermediário por meio de consulta no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI) da região. 

Publicidade

  1. Saiba quais são as regras do imóvel

Na maioria dos anúncios divulgados nas plataformas de locação é possível sanar dúvidas e colher as informações que vão te ajudar a tomar esta decisão. 

Por exemplo, é possível levar seu animal de estimação? Quantas vagas de estacionamento o imóvel disponibiliza? Qual é o número máximo de hóspedes? Quais áreas de lazer estão disponíveis para os inquilinos? 

Se esses pontos não estiverem claros, converse com o locatário para entender melhor e não correr o risco de ser pego de surpresa. 

  1. Busque referências

Ao escolher o imóvel ideal, é fundamental buscar referências e outras garantias de que aquela é uma alternativa confiável. Se a foi encontrada via corretor de imóveis, imobiliária ou indicação de amigos, busque referências com outros clientes que se hospedaram no local. 

Publicidade

No caso de uma locação via plataforma, o processo é mais fácil: leia os comentários de outros consumidores. “Se possível, consultar avaliações a respeito do imóvel. Faça contato com o anunciante para obter dele a confirmação das informações e também para indagar sobre preços e condições”, recomenda Leonardo. 

  1. Desconfie de valores irreais

O preço está muito abaixo do praticado no mercado? Desconfie! Existem diversas razões para um imóvel estar com o preço baixo usual, que vão de problemas estruturais à pressa do proprietário para alugar. Em outros casos, um aluguel muito baixo pode significar tentativa de golpe. 

“Este é o primeiro sinal. Se possível, pesquisar imóveis similares, ou localizados no mesmo edifício para comparar”, sugere o advogado. 

Converse com pessoas que se hospedaram no local e leia referências na plataforma para aumentar a confiança/ Vergani Fotografia/ AdobeStock

Também é possível que alguns valores estejam omitidos. É importante ficar atento aos gastos extras que o inquilino pode ser obrigado a pagar, mas o anúncio esconde, como impostos, condomínio, eletricidade, gás e outras despesas. Geralmente esses custos já estão inclusos no preço, mas busque confirmar. 

Publicidade

  1. Entenda como funciona a política de cancelamento

Imagine encontrar o imóvel dos sonhos para curtir o carnaval em uma plataforma, realizar todo o processo de locação e ser informado na véspera da viagem que o lugar não estará mais disponível para você.

A advogada Thais orienta o consumidor a estar ciente da política de cancelamento antes de fechar o contrato. “Especialmente em períodos concorridos e com alta demanda como o Carnaval”, complementa. 

  1. Se possível, tente visitar o imóvel

Nem sempre este é um caminho viável, mas a recomendação de especialistas é visitar o imóvel antes de fechar o negócio para não passar perrengue durante o carnaval. “Caso não seja possível, o interessado deve buscar alguma forma de visualizar o imóvel previamente, para se certificar da localização, características, funcionalidades etc”, indica Leonardo.

“Na visita, é importante checar o funcionamento de itens hidráulicos (torneiras, descargas, chuveiros), bem como de tomadas, interruptores, ventiladores, aparelhos de ar condicionado, eletrodomésticos e eletrônicos. Se verificar problemas, pedir para o locador repará-los”.

Publicidade

  1. Atente-se ao pagamento

No geral, as plataformas se encarregam de intermediar o processo de pagamento, definindo as condições do acordo e as responsabilidades do locador e do locatário

Já na relação direta com o proprietário, o mais comum é que o pagamento da metade do valor total da locação seja efetuado no ato da contratação e a outra metade na data de entrega das chaves. 

Em ambos os casos, pode ser necessário oferecer alguma forma de garantia, como seguro-fiança, fiador ou caução. “É importante checar previamente a respeito dos valores e formas de pagamento; e preste atenção com pagamentos feitos em nome de terceiros. O ideal é que o valor seja pago em nome do proprietário ou da imobiliária”, sugere Leonardo. 

  1.  Guarde provas

Esta dica vale tanto para locador quanto para locatário: conversas no Whatsapp, comprovantes de pagamento, notas fiscais e e-mails que formalizam a negociação do imóvel devem ser armazenados em um local seguro com backups. 

Publicidade

Esses documentos são essenciais em caso de uma ação judicial, principalmente  depósitos bancários, confirmações de reserva e o anúncio do imóvel. 

  1.  Formalize tudo em contrato

Ainda que o imóvel seja de um amigo ou conhecido, é importante registrar todo o processo de locação e os acordos firmados. Geralmente, as plataformas já se encarregam de realizar este trâmite. Nestes casos, o locador e locatário precisam estar cientes do que foi acordado. 

“É essencial que os envolvidos celebrem um contrato de locação, com cláusulas redigidas de forma clara, proporcionando pleno entendimento/compreensão. O contrato deve oferecer segurança aos contratantes, portanto, se o anunciante não oferecer contrato, ou, se o contrato não for adequado, recomenda-se não celebrar o negócio”, defende o advogado. 

É importante armazenar os documentos que comprovam o processo de locação, para eventuais problemas jurídicos/ Crédito: simona/ AdobeStock

Neste contrato, devem constar todos os deveres, direitos, regras para uso do imóvel, datas de entrada e saída, valores, formas de pagamento, tarifas, condições, penalidades, especificações a respeito da quantidade de pessoas, bens que guarnecem o imóvel, observações a regras condominiais, restrições e condições a respeito de animais de estimação. 

Publicidade

O termo de vistoria também precisa estar vinculado ao contrato registrando todas as características do imóvel e dos utensílios. 

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Confira 5 dicas para organizar a casa e receber visitas no final do ano

3 minutos de leitura
Imagem destacada

FGV: IPC-S acelera em 5 das 7 capitais pesquisadas em setembro

0 minutos de leitura
Imagem destacada

Quais são os diferenciais do Leilão Caixa Imóveis

2 minutos de leitura
Imagem destacada

O que é kitnet? Vale a pena alugar uma?

2 minutos de leitura