Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Guia de Bairros / Jardim Europa: casarões, ruas curvilíneas e arborizadas

Jardim Europa: casarões, ruas curvilíneas e arborizadas

Bairro planejado de quase um milhão de metros quadrados é cenário de mansões, carrões, praças e museus


Da Redação

14/08/2020 - 4 minutos de leitura


O território é um dos mais valorizados da cidade, com mansões e ruas arborizadas/ Foto: Getty Images

Localizados à margem oeste da Avenida Paulista, os Jardins nasceram no começo do século XX, a partir de um então moderno projeto urbanístico e arquitetônico de bairros residenciais da Cia. City, a mais antiga empresa do setor em funcionamento em São Paulo.  

O primeiro deste conjunto de bairros recebeu o nome de Jardim América – e foi um sucesso de vendas. A fama de bairro nobre, com atmosfera familiar e pouco habitado deu origem a uma série de outros empreendimentos parecidos – os jardins Europa, Paulistano e Paulista. Todos seguem o mesmo estilo: casarões em grandes terrenos e ruas curvilíneas com intensa arborização e integradas a praças e a jardins internos.

A chácara que deu origem ao Jardim Europa pertencia à família Ferreira da Rosa. Em 1900, essas terras foram vendidas. O último proprietário antes da abertura do loteamento foi o português Manoel Garcia da Silva, que era dono de uma loja famosa, que vendia produtos importados: seu nome era Loja do Japão e ela ficava na Rua São Bento.

A partir da iniciativa de Manoel da Silva, com a ajuda de credores, os irmãos Klabins, se iniciou o processo de abrir ruas na propriedade e a loteá-la em terrenos menores para vendê-los. E o português continuou morando no mesmo lugar.

Inicialmente a planta do bairro cobria uma área de 900 mil metros quadrados, divididos em 49 quadras. Algumas dessas quadras foram planejadas como praças – a maior parte delas dotadas de grande diversidade arbórea como ipês, sibipirunas, jacarandás e palmeiras.

E para fazer jus ao nome da região algumas das vias foram batizadas com os nomes de países e cidades do continente europeu. Atualmente, o território é um dos mais valorizados da cidade, com mansões, grandes imóveis comerciais e importantes espaços culturais em suas principais avenidas.

Preço

Segundo a Pesquisa de Mercado da Capital do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP), o preço médio por metro quadrado (m²) de um imóvel no bairro Jardim Europa é de R$ 8.947,13. Já no aluguel, casas com um dormitório têm o valor médio de R$ 1.385,71. Com dois, R$ 3.025,00 e com três dormitórios, R$ 3.637,20.

Mobilidade

O acesso à região é facilitado pela Marginal Pinheiros e pelas avenidas Faria Lima, Rebouças, Europa e Brasil. Há uma robusta infraestrutura de transporte coletivo por conta das linhas de ônibus que circulam pelo distrito e das estações de metrô (a mais próxima é a Faria Lima, da Linha 4-Amarela) e da CPTM (caso da Cidade Jardim, da Linha 9-Esmeralda).

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Educação

O bairro acomoda algumas das mais prestigiadas escolas de São Paulo, como o Colégio Paulistano, Colégio Catamarã Referência, Colégio Monte Castelo e Escola Pecompê.

Saúde

No bairro estão o Hospital do Coração – Diagnóstico, Tranjan Hospital de Olhos e o Instituto de Medicina Especializada e Gastroenterologia.

Lazer

A Avenida Europa, que margeia o distrito, é conhecida como a “avenida dos carrões”, porque concentra lojas de automóveis importados e caríssimos – veículos esportivos e de luxo estão à mostra nas vitrines.

Mas ela não é só isso. Reúne também três importantíssimos museus paulistanos: a Fundação Cultural Ema Gordon Klabin (na esquina com a Rua Portugal), o Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS, no número 158) e o Museu Brasileiro da Escultura (Mube, no 218). Completa o roteiro de museus o da Casa Brasileira (na Av. Faria Lima, 2705).

Ali perto, na Rua Angelina Maffei Vita, 103, está situado o Esporte Clube Pinheiros, fundado em 1899. O complexo é o maior clube poliesportivo da América Latina e uma das referências no esporte brasileiro em diversas modalidades – atletas do clube são responsáveis por 12 medalhas olímpicas brasileiras.

A região abriga ainda o Shopping Iguatemi, que divide com o Conjunto Nacional o título de mais antigo da cidade. O Conjunto Nacional foi inaugurado em 1958 com o slogan de “primeiro shopping center da América Latina”, embora tenha perfil de centro comercial. O Iguatemi, primeiro no modelo de shoppings que iria se popularizar no País, é de 1966.

Gastronomia

A região tem uma variedade de opções, como os pratos de tempero brasileiro do Banana Café (Rua Jerônimo da Veiga, 198), o cardápio italiano do Forneria San Paolo (Rua Amauri, 319), do Parigi (Rua Amauri, 275), do Due Cuochi (Rua Manuel Guedes, 93) e do Nino Cucina (Rua Jerônimo da Veiga, 30), a cozinha contemporânea do Cafe De La Musique (Rua Jerônimo da Veiga, 358), as carnes do Corrientes 348 (Rua Dr. Mario Ferraz, 32) e do Rubaiyat Faria Lima (Avenida Brg. Faria Lima, 2954) e uma das melhores pizzas da cidade na Tal da Pizza (Rua Dr. Mario Ferraz, 351).

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login

  • Pedro Guimarães
    18/08/2020

    Postagem incrível, conteúdo fantástico!


  • Notícias relacionadas