Arquitetura Sustentável

Casas sem banheiro no Japão: minimalismo, cultura ou necessidade?

Moradias incentivam o uso da infraestrutura urbana e a interação social, mas têm motivações econômicas

Por:Breno Damascena 24/02/2023 2 minutos de leitura
toquio-japao-casas
Cultura e contexto econômico são determinantes para o movimento imobiliário/ Crédito: Getty Images

Publicidade

A onda de microapartamentos que se espalha pelas grandes cidades não é uma tendência vista apenas no Brasil. Esse movimento está se tornando popular, também, no Japão, onde moradores vêm adotando uma vida minimalista. É cada vez mais comum encontrar imóveis minúsculos sem banheiro ou chuveiro para atender quem busca uma moradia barata e bem localizada.

Reportagem publicada pela Nikkei Asia descreve um destes apartamentos: uma propriedade com 40 anos de idade, cozinha de cerca de 3,3 m², uma sala no estilo japonês e um banheiro que não possui chuveiro. O aluguel do imóvel – localizado em uma região badalada no bairro de Shibuya, em Tóquio – custa cerca de 40.000 ienes (US$ 300), incluindo água e gás. 

Para tomar banho, o morador se desloca a uma das duas casas de banho públicas que ficam nas redondezas. O apelo desses apartamentos consiste em oferecer um estilo de vida com mais interação social aos moradores, além do valor de aluguel mais baixo. E o cenário não é novo. Mundo afora, metrópoles crescem e formam um ambiente imobiliário que privilegia imóveis compactos. Porém, o Japão possui algumas peculiaridades. 

Questões culturais

“Existe um plano de fundo cultural para esse movimento. Desde as primeiras construções japonesas, os banheiros estavam fora das casas”, contextualiza a arquiteta e pesquisadora Marina Lacerda. “O entendimento de intimidade e de privacidade deles é diferente do nosso. Nos banhos públicos termais, por exemplo, não existe o constrangimento de ficar nu como existe sob o olhar ocidentalizado”, acrescenta.

Publicidade

Os apartamentos sem banheira ou chuveiro, aliás, eram empreendimentos comuns no Japão dos anos 1950 aos anos 1970. Durante o boom econômico do país no pós-guerra, o serviço de gás tornou- se tornou mais acessível e o número de propriedades sem banheiros diminuiu até virar uma raridade. O retorno a esse estilo arquitetônico, buscado por pessoas dos 20 a 30 anos, é a resposta a uma busca por mais “simplicidade e conexão”.

A ideia dessas propriedades é reforçar a perspectiva de que o morador pode enxergar a cidade inteira como “sua casa” e incentivar que as pessoas interajam mais entre si, fortalecendo o senso de comunidade. “O papel da casa no Japão é diferente. Os japoneses vêem a casa como um espaço utilitário, principalmente aquelas pessoas que têm uma jornada de trabalho intensa”, pontua Marina.

Contexto econômico

Apesar do retrospecto cultural, no entanto, Marina Lacerda acredita que o contexto econômico também é determinante para a consolidação da tendência no país. Ela acredita que, assim como se vê com frequência em São Paulo, a construção desses microapartamentos e estúdios também está associada à condição socioeconômica dos habitantes.

“Entendo que tenha uma população que realmente deseje esse tipo de empreendimento menor e sem banheiro. Porém, existe a mão influente do mercado imobiliário determinando como as pessoas devem morar e quais tipos de ambiente são possíveis de serem habitados”, comenta. “Tanto é que, quem tem acesso a arquitetos, como a elite japonesa, adota um tipo de discurso diferente em relação às moradias.”

Publicidade

Ela destaca que existem arquiteturas contemporâneas que priorizam as estruturas de casas sem banheiros, mas esse movimento tende a estar mais ligado à população trabalhadora, que se locomove utilizando o transporte público lotado e que deseja morar em lugares mais bem localizados.

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Confira nossas

WEBSTORIES

Notícias relacionadas

Imagem destacada

O que os investidores procuram em imóveis?

4 minutos de leitura
Imagem destacada

ITBI: informações importantes que você precisa saber

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Sofrendo com o barulho? Veja como fazer o isolamento acústico do imóvel

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Procura-se: cachorro para apartamento

8 minutos de leitura