Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Notícias / Veja como fazer uma mudança bem planejada

Veja como fazer uma mudança bem planejada

Antes de começar a empacotar os objetos, lembre-se de que alguns condomínios proíbem o transporte de caixas aos sábados

  • (2.0)

Da Redação

24/05/2019 - 5 minutos de leitura


Verifique os horários permitidos de mudança, no caso de condomínios/ Foto: iStock

No momento de se mudar para o imóvel adquirido, além de escolher cuidadosamente a empresa de mudança que vai transportar seus objetos pessoais, existem outras precauções que devem ser tomadas para que tudo ocorra perfeitamente. Consultamos a organizadora pessoal Maria Stella Nogueira, da Organizabox, para dar algumas dicas sobre o assunto. Confira.

Leia mais:
Tá de mudança? Veja como encontrar uma boa empresa para ajudar
7 dicas para organizar a mudança residencial
Como morar sozinho: cinco dicas para se organizar

“Antes de começar a encaixotar os objetos, lembre-se de verificar como funciona a mudança no endereço novo. Há lugares que não permitem transporte de caixas aos sábados ou até a entrada de caminhões. Além disso, faça a alteração de endereço das contas de luz, água, telefone, gás, correspondências do banco, etc”, comenta a profissional.

O tráfego de caminhos realmente merece atenção. Existe em São Paulo uma restrição à circulação de veículos de grande porte em algumas vias da cidade. Somente as empresas cadastradas junto à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) podem transitar, respeitando assim os horários estabelecidos. Por isso, vale a pena conversar sobre a transportadora sobre isso. Confira o mapa Zona de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC).

Primeiro passo

“É de extrema importância ter um inventário de tudo aquilo que você tem. Para que a mudança seja tranquila é indispensável ainda separar os utensílios por grupos, como por exemplo, os objetos que vão ficar, os que serão doados, os itens que vão com você no carro, as demais coisas que serão transportadas, entre outros”, explica Maria Stella.

Outra dica é carregar uma lista com todas as medidas dos cômodos, uma planta da casa nova e as medidas dos seus móveis, assim como a largura das portas e das janelas. É preciso saber ainda a altura do pé direito e ter imagens de tudo, se possível. “Já aconteceu muitas vezes de a pessoa levar um determinado móvel da casa antiga para a nova e a mobília não caber. Isso vira, durante o momento da mudança, um transtorno imenso”, conta ela.

Transportadora

Na hora de contratar uma transportadora, a orientação é não fugir do trivial e procurar recomendações e referências da empresa com amigos e pessoas conhecidas. A internet também pode ser uma aliada para investigar a reputação.

O preço cobrado pelas empresas varia de acordo com o tamanho da mudança. Em São Paulo, o custo médio praticado de segunda à sexta para uma mudança de até 20 metros cúbicos (m³) é de R$ 3,5 mil. Já aos sábado o valor pode subir até 15%.

O cálculo da cubagem é o recurso padrão utilizado. Nele é considero o volume do objeto em si, multiplicado por um número que é chamado de fator de cubagem, que foi estipulado pela Associação Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), que rege as normas de logística no País.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Este número pode variar, e cada empresa pode adotar uma margem de acordo com a característica do transporte, mas geralmente é considerado como sendo 300. Então basta multiplicar o volume dos objetos a serem transportados (altura x largura x comprimento) por este fator. Mas atenção: se o objeto for oco, com espaços internos, o valor final poderá ser dividido por 2 ou 3, já que há a possibilidade de encaixar outros itens nos espaços vazios.

Normalmente, as empresas realizam uma vistoria no imóvel antes de assinar o contrato para realizar essa conta. Aproveite para tirar todas as suas dúvidas. Verifique também, por exemplo, se a empresa cobre o seguro de itens danificados.

E não deixe de acompanhar ou pedir para alguém de confiança verificar o processo todo de embalagem, encaixotamento e translado. Todas as caixas devem estar nomeadas, objetos de escritório precisam estar na caixa com a palavra “escritório”, itens do banheiro do casal na caixa “banheiro do casal” e assim por diante. “Porque, na hora que as caixas chegam, você sabe exatamente para onde cada uma deve ser levada e isso já facilita o processo”, ressalta a organizadora.

Vida nova, adeus coisas velhas

É interessante aproveitar este momento para realizar doação de utensílios antigos e pouco utilizados, assim como descartar aquelas contas antigas e os papéis que estão guardados sem utilidade. “Não leve isso para a casa nova, vai encarecer a mudança e atrapalhar na hora da organização. Por isso, o ideal é fazer o descarte sempre antes”, aconselha Maria Stella.

Crianças e animais de estimação

Atenção especial! É preciso pensar onde e com quem eles vão ficar durante a mudança. Fazê-los participar deste processo pode ser muito exaustivo. Fora que, para tomar conta deles, sua atenção pode ser comprometida. Não se responsabilize por muitas coisas importantes neste dia. Divida as tarefas!

Joias

Materiais de valor, como documentos e joias, devem ser transportados pelo proprietário. Muitas pessoas acabam não pensando nisso e depois não encontram mais seus objetos pessoais e de forte apego sentimental. “Evite este transtorno e, se for o caso, combine com alguém de confiança para se responsabilizar pelo deslocamento deles. No dia da mudança vai ter muitas pessoas entrando e saindo do imóvel, é sempre um dia caótico, por isso organize-se para não correr o risco de perder algo importante.”

Mala de mão

Já separe uma malinha de mão com itens de primeiríssima necessidade. A dica é deixar anotado dias antes tudo o que vai precisar assim que chegar no imóvel, evitando ter que desembalar muitas caixas só para pegar uma muda de roupas para dormir e outros itens. Preocupe-se em separar copos, pratos e talheres, caso seja preciso comer alguma coisa, além de sabonete, escova de dente e toalha para higiene pessoal.

Organização

Se você seguir todos os passos anteriores, não vai ter dor de cabeça na hora de organizar. “Com calma, pode começar a desfazer as caixas. Geralmente iniciamos pela cozinha, depois banheiro, quartos, sala e demais cômodos. Deixe os objetos de decoração por último, como souvenir, cds, dvds, jogos, etc. Se for o caso de contratar um profissional, contrate! Normalmente, dependendo do tamanho da pós-mudança, os profissionais chegam em grupos e põem a casa da pessoa em absoluta ordem no menor tempo possível”, encerra Maria Stella.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas