Quando uma pessoa está precisando de dinheiro, pode recorrer a empréstimos de vários tipos, que vão desde o empréstimo pessoal (feito por um amigo ou parente), até os empréstimos com instituições, como bancos ou financeiras. Em todo o caso, quanto mais tempo se demora para fazer a devolução da quantia, maior é o juro que incide sobre o valor final. Até mesmo os financiamentos devem ser calculados incluindo-se as taxas de juros praticados por quem oferece o valor.


A hipoteca é uma outra forma de se conseguir dinheiro. Basta consultar uma instituição financeira que aceite a modalidade e oferecer um imóvel como garantia do empréstimo. A vantagem da hipoteca é que é possível conseguir uma boa quantia a juros baixos e prazos mais longos para o pagamento – isto é, em comparação ao cheque especial, limite e outros produtos. No entanto, em caso de inadimplência, a perda do imóvel acontece de maneira muito rápida, já que o solicitante oficializa a propriedade em nome da instituição até que o valor total seja restituído.

Inclusive, é possível hipotecar o mesmo imóvel mais de uma vez e para diferentes credores, desde que não se ultrapasse o valor total do bem. No entanto, é importante observar que a lei garante primazia para os primeiros credores, sendo que uma segunda ou terceira hipoteca vencida não pode ser executada antes que a primeira também esteja vencida e sendo executada, a menos que os primeiros credores não se manifestem diante de uma notificação.

O artigo 189 da Lei 6.015/73 estabelece: “Apresentado título de segunda hipoteca, com referência expressa à existência de outra anterior, o oficial (do Registro de Imóveis), depois de prenotá-lo, aguardará durante 30 dias que os interessados na primeira promovam a inscrição. Esgotado esse prazo, que correrá da data da prenotação, sem que seja apresentado o título anterior, o segundo será inscrito e obterá preferência sobre aquele.”

Ou seja, a hipoteca pode assumir nuances complicadas e até mesmo ser perigosa. Isto porque, caso a dívida não seja honrada precisamente mês a mês, o proprietário pode ficar com o nome sujo por 5 anos ou até resolver o débito. Além disso, com apenas três meses de atraso no pagamento o imóvel pode ser tomado, mesmo que seja o único e que a família perca a residência definitivamente. Se você estiver pensando seriamente em obter empréstimo por meio da hipoteca, segue lista com os principais bancos que trabalham com a possibilidade. Verifique as condições.

Caixa Econômica Federal

O banco tem uma linha de crédito sem destinação específica garantida por alienação fiduciária de imóvel, o Real Fácil Caixa. Para ter acesso ao serviço, basta reunir o documento de identidade, comprovante de renda atualizado e a matrícula do imóvel. A Caixa disponibiliza até 60% do valor do imóvel com 180 meses para pagar – ou seja, 15 anos. Para verificar as condições, faça uma simulação no site da instituição.

Banco do Brasil

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.

Com o Empréstimo com Garantia de Imóvel (EGI) você pode oferecer um imóvel residencial ou comercial de sua propriedade como garantia do crédito. É possível solicitar um empréstimo de até 55% do valor do imóvel residencial e até 30% do imóvel comercial, pagando com prestações fixas em até 238 parcelas. Ainda é possível compor renda entre cônjuges ou companheiros. Os documentos necessários são: ficha de matrícula do imóvel emitida há menos de 30 dias; cópia simples do carnê do IPTU do exercício vigente e a certidão negativa de impostos municipais (IPTU/TLP) sobre o imóvel. Visite a página oficial do banco para mais informações.

Bradesco

O Credimóvel Bradesco exige uma lista de documentos do proprietário e do imóvel e deve ser solicitado somente em uma agência física. O banco oferece a modalidade para correntistas a partir dos 18 anos e o crédito pode chegar a 60% do valor do imóvel, com 180 meses para pagar e parcelas que variam de 3% a 15% do valor do empréstimo. Para detalhes de como funciona, é possível obter informações pelo telefone 4002-0022 ou pelo site da instituição.

Santander

O banco privado oferece até 60% do valor do imóvel, seja residencial ou comercial, e o valor pode ser usado para qualquer fim. O plano Usecasa – Empréstimo com Garantia de Imóvel Santander pode ser contratado online imediatamente por correntistas e a instituição trabalha com a portabilidade (aceita dar continuidade a empréstimos adquiridos em outras instituições). Além disso, oferece crédito a partir de R$ 30 mil e taxas a partir de 0,95% ao mês. O simulador pode ajudar a encontrar o ajuste certo para o interessado.

Itaú

O banco pratica taxas a partir de 0,94% ao mês para utilizar o imóvel como garantia e contar com valores de crédito de até R$ 3 milhões. O limite é de 60% do valor do imóvel com prazo de até 15 anos para pagar. No entanto, o banco ressalva que aceita na transação apenas imóveis residenciais e comerciais que estejam quitados, com valor mínimo de avaliação de R$ 67 mil. O banco não trabalha com imóveis de terceiros como garantia, terrenos e imóveis rurais. Para fazer o cálculo e enviar uma proposta, basta acessar a página de crédito imobiliário do Itaú.

Outras instituições, como cooperativas de crédito e financeiras, também oferecem a possibilidade de obtenção de crédito com garantia de imóvel. É aconselhável pensar bem e consultar diversas opções antes de assinar o contrato.