Indicadores Estadão Imóveis
FIPEZAP: 
0.43%
ICON: 
0.45%
IGP-M: 
-0.64%
INCC: 
0.51%
IPCA: 
1.14%
PMI: 
23.0%
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Notícias / Reforma no apartamento: as regras da ABNT que devem ser seguidas

Reforma no apartamento: as regras da ABNT que devem ser seguidas

Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas zelam segurança da obra


Da redação

29/03/2019 - 2 minutos de leitura


cômodo de um apartamento em reforma
A norma da ABNT inclui métodos que precisam ser seguidos antes, durante e depois da reforma. Foto: iStock
São Paulo sedia Urban Future:...

03/11/2021 20:00 até 03/11/2021 23:00


Pensando em começar uma reforma em seu imóvel, ampliar ou modificar para ficar do jeito que você gosta? Lembre-se de ficar atento às regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que estabelece padrões a serem seguidos em diversos setores. Na construção civil, essas normas garantem a qualidade das construções e, consequentemente, a segurança.


A NBR 16280, norma brasileira que regulamenta reformas em edificações, foi originalmente publicada em 2014. A NBR inclui métodos que precisam ser seguidos antes, durante e depois da reforma. Veja a seguir.

Para começar

O morador deve enviar à administração do condomínio um memorial descritivo da reforma, com a indicação de cada ambiente que passará por alterações e detalhamento das mudanças. A reforma também deve ter um projeto que indique o que será removido ou construído e explicando, se for o caso, quais serão as alterações necessárias nas redes elétricas, hidráulicas e de gás.

Por fim, também é necessário criar um cronograma de trabalho e listar os profissionais que trabalharão na obra. A versão atualizada da ABNT NBR 16280 responsabiliza o proprietário pela realização da reforma.

Profissional habilitado

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.

O texto também diz que uma reforma deverá sempre ser elaborada por profissionais habilitados ou empresas especializadas.  O profissional faz-tudo pode não ter a devida competência técnica para realizar determinado trabalho, por mais simples que ele possa parecer.

Por exemplo, se na troca de um revestimento, o entulho ou material novo for acumulado no apartamento, o peso exercido pode ser maior do que aquela estrutura foi projetada para aguentar.

O mesmo trabalho também exige que o profissional avalie se é necessário impermeabilizar o local, no caso de áreas molhadas, para evitar infiltração no apartamento debaixo.  Ainda que queira apenas colar um piso vinílico, sem o devido cuidado com os materiais inflamáveis, a reforma pode causar um incêndio.

Durante e após a obra

A reforma deverá preservar liberada as saídas de emergência da edificação e também manter a limpeza das áreas comuns. Horários do condomínio devem ser respeitados e é preciso zelar pela segurança dos trabalhadores da obra e de todos que circulam pelo condomínio. O curso da reforma não pode ser alterado depois que ela foi aprovada pela administração do condomínio.

Ao fim da reforma, o profissional técnico responsável deverá apresentar um termo de encerramento e um relatório com as alterações feitas no apartamento.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas