Notícias

FIIs: 64% dos fundos tiveram retorno positivo em março; confira o ranking

O destaque foi o Mérito Fundo e Ações Imobiliárias (MFAI11), que teve uma valorização de 8,64%

Por: DANIEL REIS, O Estado de S.Paulo 29/04/2022 2 minutos de leitura
Na imagem um regador regando um vaso com dinheiro uma flores de dólares que ilustra cuidado dos investimentos
Dos 192 FIIs listados na bolsa de valores brasileira, 64,06% renderam lucro ao investidor em março/ Crédito: Getty Images

Publicidade

O destaque foi o Mérito Fundo e Ações Imobiliárias (MFAI11), que teve uma valorização de 8,64%. Ele é seguido pelo Hedge Brasil Shopping (HGBS11), que teve alta de 8,46%; e pelo Centro Têxtil Internacional (CTXT11), com retorno de 7,34% no mês e retorno de 64% dos FIIs, em março.

O estudo levou em conta as variações das cotas e os rendimentos – também chamados de dividendos, que são os aluguéis. Além disso, foram considerados apenas os fundos com pelo menos 30 negociações (compra ou venda de cotas) durante o mês na B3 e que existem há mais de três meses.

Ainda de acordo com o levantamento, durante o ano de 2022, apenas 43,4% dos FIIs listados na B3 tiveram desempenho positivo. Os que tiveram melhor retorno foram o Centro Têxtil Internacional (CTXT11), com rentabilidade de 29,69%; RB Capital Renda II (RBRD11), com 16,16%; e o The One (ONEF11), com 14,72%.

Já durante a pandemia da covid-19, aproximadamente 32,55% apresentaram bom desempenho. Destaque para o Hectare CE FII (HCTR11), com rentabilidade de 37,17%; CSHG Prime Offices (HGPO11), com 36,18%; e o EUROPAR (EURO11), que apresentou uma valorização de 33,98%. Os mais 64% dos FIIs março é positivo para quem busca investir.

Publicidade

Fundos de Investimentos Imobiliários

Possui baixa aplicação mínima, rendimentos líquidos isentos do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) e apresenta rentabilidade média de 0,65% a 0,80% ao mês. Em caso de emergências, o investimento conta com a liberação de valores em até dois dias úteis e oferece mais diversificação.

FIIs: Imóveis residenciais e comerciais

É necessário alta aplicação inicial para adquirir um apartamento, por exemplo. É mais burocrático, pelas etapas de documentação e registros para aquisição e o aluguel recebido tem tributação pelo IRPF. Esta possibilidade oferece rentabilidade menor que os fundos, de 0,37% a 0,43% ao mês. Para uso do valor líquido, é necessária a realização da venda, que pode ser mais ou menos rápida em função das características do imóvel (localização, estrutura interna, condições de conservação, etc). Em caso de locação para renda, é necessário que o proprietário ou uma empresa contratada faça a gestão dos contratos e pagamentos devidos.

Saiba como começar a fazer as primeiras aplicações em fundos imobiliários: o economista Vitor Miziara compartilha algumas dicas para começar a aquisição:

Investir em FIIs

“A melhor forma de aprender é começar aos poucos para entender as oscilações do mercado e, desde os primeiros depósitos, diversificar os aportes, aproveitando que os valores podem ser baixos, possibilitando ao investidor colocar o dinheiro em diferentes setores do mercado imobiliário.”

Publicidade

FIIs: Quem pode investir?

Qualquer pessoa, física ou jurídica, com um valor mínimo estipulado para o primeiro aporte pode adquirir cotas.

Este conteúdo foi originalmente publicado em:
https://einvestidor.estadao.com.br/investimentos/desempenho-marco-2022/

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Confira nossas

WEBSTORIES

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Locação residencial sobe 0,81% em março, aponta IVAR

1 minuto de leitura
Imagem destacada

Está pensando em comprar um imóvel? Em 2023, preços devem subir menos

4 minutos de leitura
Imagem destacada

Vantagens e desvantagens de comprar uma casa geminada

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Casas e condomínios à prova de vírus

3 minutos de leitura