O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), normalmente usado para corrigir contratos de aluguel de imóveis, avançou 0,64% em outubro, depois de cair 0,64% em setembro, informou nesta quinta-feira, 28, a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado ficou acima do teto das estimativas do mercado coletadas pelo Projeções Broadcast, de alta de 0,61%.


O IGP-M acumulado em 12 meses desacelerou de 24,86% em setembro para 21,73% em outubro, acima da mediana da pesquisa, de 21,36%. Em 2021, o índice acumula alta de 16,74%. 

O cálculo do IGP-M leva em conta a variação de preços de bens e serviços, bem como de matérias-primas utilizadas na produção agrícola, industrial e construção civil, e é bastante afetado pelo desempenho do câmbio e dos produtos de atacado. 

A aceleração em outubro foi puxada pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M), que monitora a variação de preços percebidos por produtores e saiu de deflação de 1,21% em setembro para alta de 0,53%. O índice já chega a 26,0% em 12 meses e a 19,78% em 2021.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) desacelerou de 1,19% para 1,05% no período e acumula inflação de 9,50% em 12 meses e de 7,41% no ano.  

O Índice Nacional de Custos da Construção (INCC-M) passou de 0,56% em setembro para 0,80% em outubro e registra alta de 15,35% em 12 meses e de 12,88% em 2021.

Conteúdo originalmente publicado em: https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,igp-m-sobe-0-64-em-outubro-e-acumula-alta-de-21-73-em-12-meses,70003882607