A presença dos brasileiros investindo nos Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) cresceu 660% de dezembro de 2018 a janeiro de 2022, segundo dados da B3. De acordo com os analistas, a redução da taxa de juros (movimento que ocorreu até 2021) e o aperfeiçoamento da qualidade dos produtos dessa classe de ativos foram as principais causas para o grande interesse do mercado.

No fim de 2018, eram 208 mil pessoas presentes nesse tipo de investimento. Pouco mais de três anos depois, esse número subiu para mais de 1.583 milhão. 

O salto de 660% tem suas razões. Segundo Laércio Boaventura, diretor de investimento Vectis Gestão, o aumento do interesse por essa classe de ativos está muito relacionado às melhorias e à mudança de percepção do investidor para os produtos do mercado nos últimos anos.

“No início, os fundos imobiliários eram classificados como investimentos alternativos. Naquela época (2005 e 2007), quando se falava em investimento alternativo, as pessoas achavam que era um negócio de altíssimo risco. Não é”, afirma Boaventura.

Confira o número de investidores em FIIs de 2018 a janeiro de 2022

PeríodoNúmero de Investidores
Dezembro de 2018208 mil
Dezembro de 2019645 mil
Dezembro de 20201.172 mil
Dezembro de 20211.546 mil
Janeiro de 20221.583 mil
Fonte: B3
Fonte: B3

Boaventura explica que os primeiros FIIs eram destinados apenas para os investidores qualificados. Com o tempo, essa restrição mudou. “De lá para cá (2022), fundos lançados foram destinados para o público geral. Então, é um produto que com R$ 100 você consegue participar”, acrescenta.

As condições das taxas de juros também foram importantes para a atratividade dos FIIs entre os investidores. De acordo com os dados do Banco Central (BC), de julho de 2017 até o início de fevereiro deste ano, a taxa Selic esteve abaixo dos dois dígitos, tendo como o período de menor patamar entre os meses de agosto de 2020 a março de 2021, quando a taxa estava a 2% ao ano.

“A realidade é que, com a queda da taxa de juros, o investidor naturalmente para de aumentar dinheiro em CDI (renda fixa) e buscar alternativas de investimento”, avalia Alessandro Vedrossi, sócio-diretor da Valora Investimentos.

Como os produtos passaram a apresentar bons retornos financeiros, o interesse nesse tipo de investimento cresceu. “É um produto que paga dividendo e tem segurança porque investe em imóveis ou em ativos ligados a imóveis”, ressalta Vedrossi.

O amadurecimento desse segmento de mercado também contribuiu para a alta do número de investidores. 

Segundo a B3, o primeiro fundo imobiliário foi lançado em 1995. Após 27 anos, outros 393 FIIs foram criados no mercado.

Como está o mercado de FIIs para brasileiros investindo?

Com a taxa de juros a 10,75% ao ano, as performances de alguns segmentos dos Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) estão sofrendo com esse cenário. De acordo com um levantamento da Economática feito para o E-Investidor, apenas os fundos de papel apresentam performances positivas.


No acumulado do ano, o retorno oferecido por esse segmento foi de 0,94%. O restante apresentou desempenho negativo, alguns superando 14%.

Leia o conteúdo completo em:
https://einvestidor.estadao.com.br/investimentos/fundos-imobiliarios-investidores-brasil-alta/