Interessados em adquirir imóveis têm uma nova oportunidade este ano. 40 empresas estarão expondo 3 mil unidades na primeira edição do Salão do Imóvel SP, que acontece nos dias 18,19 e 20 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo. O evento é realizado pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc); Sindicato da Habitação (Secovi-SP) e Sindicato da Indústria da Construção Civil (SindusCon-SP). A produção acontece sob patrocínio da Caixa Econômica Federal, que estará presente no salão ofertando a linha de crédito chamada Sistema Brasileiro de Poupança (SBPE), com taxas efetivas a partir de 8,5% ao ano + Taxa Referencial (TR) ou a partir de 2,95% ao ano + Inflação Acumulada Atual (IPCA).

Vale lembrar que a nova modalidade de financiamento imobiliário da Caixa, lançada há um mês, já responde por 20% dos contratos fechados neste período. O advogado especializado em Direito Imobiliário, Bence Pál Deák, explica que, em linhas gerais, esse tipo de indexador pode ser positivo para o comprador, porque o custo mensal é bastante reduzido. “Com esta parcela inicial de valor menor, o crédito pode ser obtido por mais pessoas, que passam a ter capacidade financeira de arcar com as prestações. Outra vantagem da utilização do IPCA é que imóveis de valor maior podem ser financiados, por causa do valor menor da parcela inicial”, esclarece ele.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.
No entanto, segundo o especialista, esta vantagem pode se tornar um prejuízo com o passar do tempo, já que as parcelas passam a ser corrigidas pela variação da inflação e podem comprometer a capacidade de pagamento do tomador do empréstimo, enquanto o valor das parcelas calculadas pela TR se tornam menores e, por consequência, mais fáceis de serem suportadas. “O setor da construção civil une-se para trazer ao consumidor final as ofertas das construtoras e incorporadoras participantes, que poderão contar com a Caixa como agente financeiro exclusivo. A expectativa é muito positiva para a primeira edição do evento, tanto do ponto de vista do volume negociado como do número de empresas e público participantes”, afirma o presidente do SindusCon-SP, Odair Senra.

Outra novidade é o estande com imóveis destinados a leilão. Durante o evento, interessados poderão arrematar os imóveis adjudicados da Caixa com até 50% de desconto. Aliás, segundo os organizadores, os estandes presentes no Salão têm produtos que atendem desde o público que pretende adquirir um estúdio até quem busca imóveis com metragem superior a 100 m². E claro, unidades enquadradas no programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), além daquelas de Médio e Alto Padrão (MAP). As empresas serão instaladas em uma área ampla, facilitando o deslocamento e a visualização dos expositores.

De acordo com o vice-presidente de Habitação Econômica do Secovi-SP, Rodrigo Luna, interessados em adquirir imóveis contarão com excelentes oportunidades de negócios, diversidade de produtos e opções interessantes de financiamento. “A redução da taxa Selic, a inflação em baixa, a estabilidade dos preços e as inúmeras opções de crédito facilitado criam um cenário positivo para quem deseja comprar o primeiro imóvel e até mesmo para quem pretende adquirir uma segunda unidade, seja para fazer um upgrade ou investir em locação”, afirma. O presidente da Abrainc, Luiz França, destaca que o momento vivido pelo mercado imobiliário faz do Salão uma boa oportunidade de negócios para vendedores e clientes. “O consumidor está em situação bastante favorável para adquirir um imóvel. Houve aumento da oferta de crédito e queda nas taxas de juros. Os preços dos imóveis não tiveram reajuste nos últimos anos”, lembra.