Arquitetura Sustentável

Entenda como a arquitetura é capaz de amenizar o frio na sua casa

De pequenos movimentos a grandes reformas, ambiente interno pode ser mais agradável aos moradores

Por:Breno Damascena 30/06/2023 2 minutos de leitura
arquitetura-frio
Calefação, isolamento térmico e materiais isolantes ajudam a arrefecer o impacto do frio nas residências/ Crédito: Getty Images

Publicidade

A chegada do inverno vem acompanhada de cobertor e sopa quente, mas a queda da temperatura pode ser um problema para grande parte dos brasileiros. Por aqui, a arquitetura tradicional tem características contrastantes com o frio e que podem até intensificar sensações negativas. 

Enquanto os moradores da Europa são acostumados com sistemas de calefação e isolamento térmico, nem mesmo as residências construídas nas cidades mais frias do Brasil costumam adotar estratégias de aquecimento. Pelo contrário, é mais comum que as casas sejam pensadas com métodos de resfriamento, como revestimentos frios e ventilação cruzada. 

Para Delia Sloneanu, arquiteta-sócia do escritório Studio Papaya, esse é um movimento natural da arquitetura. “A espessura das paredes, a estrutura, os materiais usados na composição das edificações vão variar de acordo com o lugar. O clima é apenas um dos fatores a influenciar isso, mas não o único.”

Ela cita a arquitetura de países com grande atividade sísmica para ilustrar o exemplo. “Na Turquia, os materiais utilizados levam em conta o dimensionamento da estrutura e isso pode fazer a diferença entre vida e morte.”

Publicidade

Portanto, é compreensível que as residências no Brasil não sejam, em geral, preparadas para o frio. Porém, é possível encontrar o equilíbrio entre os dias frios e os dias quentes do ano. 

Arquitetura para dias frios

Existe uma série de práticas e inovações que podem amenizar a incidência térmica em construções, e que podem variar de acordo com os custos e necessidades de cada situação. De acordo com Delia, as mais populares são: 

Janelas acústicas: também funcionam como janelas isolantes térmicas, vedando o vão entre o ambiente externo e interno;

– Revestimentos isolantes: placas de isopor, lã de rocha ou lã de vidro;

Publicidade

– Materiais “quentes” para os espaços internos, como madeira para pisos, paredes ou mobiliário; 

– Calefação em geral: funciona melhor em espaços vedados e pequenos. Isso evita que o calor se disperse em espaços muito grandes, ou com muitas aberturas para o exterior;

Soluções urgentes para esquentar a casa

Ainda que existam materiais e práticas arquitetônicas que podem melhorar as condições de vida dos moradores em dias frios, elas demandam tempo, dinheiro e um processo construtivo. Para quem não quer lidar com essa jornada, é possível aplicar algumas soluções paliativas que vão melhorar a sensação térmica dentro da sua casa.

“Dormir em um cômodo que tenha mais incidência de luz durante o dia ajuda. As paredes absorvem e retém o calor do sol, que depois é repassado ao ambiente”, diz  Delia. “Também procure vedar o espaço para que não haja desperdício de calor para o exterior.”

Publicidade

Além disso, Delia cita objetos que podem ajudar a deixar o ambiente mais aquecido, como tapetes grossos, aquecedores de tomada e tecidos com texturas de veludo para itens da mobília, como sofás e poltronas.

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

FIIs: confira os fundos imobiliários com rentabilidade acima da Selic

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Seguro fiança é alternativa para quem não tem fiador

1 minuto de leitura
Imagem destacada

Fernandez Mera aponta localização como fator de sucesso nas vendas

2 minutos de leitura
Imagem destacada

INCC-M desacelera a 0,54% na 2ª prévia de agosto

0 minutos de leitura