Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Arquitetura Sustentável / 4 dicas para mudar de casa gerando menos impacto ambiental

4 dicas para mudar de casa gerando menos impacto ambiental

Troque o plástico bolha pelo papel manilha para que a mudança gere o menor impacto ambiental possível

  • (3.0)

Da Redação

15/05/2020 - 2 minutos de leitura


Fitas adesivas de papel ou de celofane são melhores do que os adesivos plásticos/ Foto: Getty Images

Por mais que muitas vezes este seja um momento de celebração e conquista, mudar de casa requer algum esforço e geralmente provoca algum impacto ambiental negativo, por conta da quantidade de plástico bolha, caixas de papelão e fitas adesivas utilizadas, por exemplo. Por isso, buscamos a bióloga, mestre em sustentabilidade e personal organizer, Priscila Randow, para dar dicas de como tornar a mudança algo descomplicado e sustentável. Ela entende tanto sobre o assunto que o que sabe foi transformado no livro Manual da Casa Sustentável e Personal Organizer Mudando sua Vida.

1 – Reutilize materiais que seriam descartados

“O plástico bolha é um grande vilão na hora da mudança. Muitas pessoas preferem usar esse material para embalar tudo, o que gera muito resíduo plástico ao final do trajeto. Uma opção é usar papel manilha ou jornal para embalar os itens. Se bem embalados e com a preocupação de não deixar espaços vazios dentro das caixas, os itens ficam seguros para o transporte”, comentou a especialista em organização.

Randow também indica o uso de papel higiênico para transportar os cabos USB, HDMI e outros, utilizados para carregar e conectar eletrônicos. Deste modo, todos vão protegidos e categorizados, em um invólucro reciclável.

2 – Opte por adesivos ecológicos

“Uma alternativa para reduzir o impacto do transporte na transição é investir em adesivos e protetores ecológicos para vedar as caixas. Fitas adesivas de papel ou de celofane são melhores do que os adesivos plásticos, porque possuem base vegetal.”

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

3 – Escolha as caixas retornáveis para o transporte

“Hoje, há o que chamamos de caixas retornáveis em lugares em que se pode alugá-las e devolvê-las após a mudança. Além disso, é possível optar por caixas de papelão específicas para acomodação de roupas no cabide, pois possuem um cabideiro para pendurar as roupas e, deste modo, facilitar o transporte, evitando que cheguem amassadas ao destino. Também existe o aluguel de caixas plásticas, que são mais resistentes do que as de papelão.”

O aluguel de materiais de transporte é uma das melhores formas para o processo de mudança de casa, já que também significa uma economia de valores. “A vantagem do aluguel é que, além de evitar o desperdício de materiais e geração de resíduos, pode ser mais econômico para o consumidor, visto que o seu preço chega a metade do custo de uma caixa comprada”, explica Priscila Randow.

4 – Se programe para gerar menos resíduos

Entre todas as dicas para mudar de casa, investir tempo e esforço na programação é a melhor alternativa em todas as etapas. “É preciso pensar em todo o planejamento que vai da pré-mudança até a pós-mudança. No início, vale fazer uma breve lista dos itens a serem transportados pela empresa ou por você, dimensionar o tamanho dos volumes e planejar o roteiro”, explica Priscila.

Na hora de escolher uma empresa, a profissional recomenda verificar se elas têm ações de responsabilidade socioambiental. Caso opte por fazer essa tarefa sozinho, lembre-se de optar por caixas de aluguel e fitas adesivas de papel ou celofane e destinar corretamente os resíduos recicláveis, fazendo o descarte por meio da coleta seletiva.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas