Notícias

Tamanho médio dos imóveis lançados em São Paulo é 96 m², segundo levantamento

Cidade é a capital com menor área privativa entre as capitais estudadas pelo estudo

Por:Breno Damascena 25/09/2023 3 minutos de leitura
sao-paulo-mercado-imobiliario
Preço médio do m² na região, entretanto, é o segundo mais caro do País/ Crédito: Getty Images

Publicidade

A área privativa média de um imóvel na cidade de São Paulo é 96 m², de acordo com um estudo promovido pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). A cidade paulista é a que possui a menor área entre as nove capitais analisadas pelo levantamento. A capital com maior área privativa é Goiânia (GO), onde os imóveis possuem, em média, 144 m².

PadrãoÁrea Privativa Média20232022Variação em 12 mesesValor médio em 12 meses
Goiânia144R$ 8.205R$ 7.27313%R$ 7.739,00
Fortaleza128R$ 10.311R$ 9.4309%R$ 9.871,00
Curitiba111R$ 11.369R$ 10.6657%R$ 11.017,00
Salvador115R$ 9.751R$ 9.2096%R$ 9.480,00
São Paulo96R$ 14.605R$ 13.8346%R$ 14.220,00
Porto Alegre105R$ 12.096R$ 11.4665%R$ 14.220,00
Brasília105R$ 10.965R$ 10.4075%R$ 10.686,00
Belo Horizonte104R$ 12.096R$ 11.7483%R$ 11.922,00
Fonte: Evolução do preço do m² vendido por cidade/ Abrainc

“O resultado reflete uma tendência mundial de que nas grandes metrópoles o tamanho dos imóveis é menor”, entende Luiz França, presidente da Abrainc. “Contribui para isso também o alto volume de vendas de estúdios em São Paulo e a construção de muitas Habitações de Interesse Social (HIS) – cerca de 40% do total”, complementa.

França acredita que o tamanho do apartamento tende a refletir um comportamento de consumo da população. “Muitas pessoas optam por morar em apartamentos menores, desde que localizados em regiões mais centrais ou próximas a locais com grande oferta de transporte público. Além disso, o Plano Diretor da cidade incentiva a construção de unidades com esta tipologia”. 

A capital de Goiás, por outro lado, se destaca por ter registrado uma valorização de 13% entre 2022 e 2023, a maior entre todas as capitais. O preço médio do m² na cidade passou de R$ 7.273 para R$ 8.205. “Os números do setor refletem o bom momento econômico do estado nos últimos anos, puxado em grande parte pelo agronegócio”, justifica França. 

Publicidade

A expectativa de França é que a tendência de crescimento permaneça na capital goiana. “O valor segue defasado em relação às grandes cidades brasileiras. A perspectiva é que o preço do imóvel continue subindo acima da média nacional”, pontua. Do outro lado dessa lista, Florianópolis, a capital mais cara do Brasil, registrou a menor valorização do período. O preço do metro quadrado foi de R$ 15.526, em 2022, para R$ 15.718, em 2023, indicando uma alta de apenas 1%.

“A cidade já possui um alto valor de m², portanto é natural que o preço fique estável, mesmo considerando que a economia de Santa Catarina viva um bom momento”, argumenta o presidente da Abrainc. “Além disso, o preço lá é muito afetado pelo segmento de alto luxo. Quando a participação relativa do segmento cai, o preço médio do m² tende a acompanhar”, acrescenta. 

Em São Paulo, cujo m² é o segundo mais caro do País entre as capitais, a alta foi de 6%. Atualmente, para adquirir um imóvel na capital paulista é necessário desembolsar R$ 14.605 por m², de acordo com o levantamento Evolução do preço do m² vendido por cidade, da Abrainc. 

PadrãoÁrea Privativa Média20232022Variação em 12 mesesValor médio em 12 meses
Econômico37R$ 6.659R$ 6.2896%R$ 6.474,00
Standard41R$ 8.343R$ 8.0793%R$ 8.211,00
Médio65R$ 11.863R$ 11.2655%R$ 11.564,00
Alto90R$ 13.824R$ 13.6052%R$ 13.715,00
Luxo128R$ 16.514R$ 16.0883%R$ 16.301,00
Super Luxo213R$ 30.429R$ 27.67710%R$ 29.053,00
Evolução do preço do m² vendido por cidade/ Abrainc/ Econômico: Teto MCMV; Standard: Teto MCMV até 500 mil; Médio: 500.001 até 1.000.000; Alto: 1000.001 até 1.500.000; Alto Luxo: 1.500.001 até 3.000.000; Super Luxo: Acima 3.000.001. Fonte: Abrainc

Interior de São Paulo

O estudo da Abrainc também acompanhou a evolução dos valores em cidades do interior de São Paulo. O município de Piracicaba, por exemplo, registrou uma alta de 38% entre 2022 e 2023. O preço do m² saltou de R$ 5.611 para R$ 7.720.

Publicidade

PadrãoÁrea Privativa Média20232022Variação em 12 mesesValor médio em 12 meses
Piracicaba139R$ 7.720R$ 5.61138%R$ 6.666,00
São José do Rio Preto104R$ 7.498R$ 6.08823%R$ 6.793,00
Sorocaba139R$ 8.046R$ 7.14813%R$ 7.597,00
Ribeirão Preto161R$ 7.615R$ 6.81912%R$ 7.217,00
São José dos Campos139R$ 8.328R$ 7.6129%R$ 7.975,00
Campinas109R$ 10.526R$ 10.2183%R$ 10.372,00
Fonte: Evolução do preço do m² vendido por cidade/ Abrainc

“Piracicaba sempre teve uma forte correlação com o agronegócio, que vive um bom momento. A cidade também vem atraindo um grande número de indústrias e serviços, o que contribui para o crescimento econômico”, analisa. “Com a alta, o preço se equipara ao de outras grandes cidades do interior com população entre 400 e 800 mil habitantes”, finaliza.

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

À venda, Telhanorte e C&C, do ramo de material de construção, terão de disputar compradores

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Apesar de queda em dezembro, construção fecha ano com alta na criação de empregos

0 minutos de leitura
Imagem destacada

Maneiras naturais de acabar com ratos em casa

1 minuto de leitura
Imagem destacada

Dicas práticas para encontrar um bom apartamento para comprar

2 minutos de leitura