Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Notícias / É hora de decorar para o Natal!

É hora de decorar para o Natal!

Veja aqui os cuidados necessários e dicas sobre como enfeitar o condomínio para essa data tão especial


Da Redação

05/12/2019 - 3 minutos de leitura


Utilize luzes adequados para cada tipo de ambiente, optando sempre por produtos com o selo do Inmetro/ Foto: iStock

As festas de fim de ano se aproximam e muitos condomínios já se mobilizam para preparar a decoração das áreas comuns dos empreendimentos. E você, que acabou de se mudar para um apartamento e mal conhece as regras de um condomínio, já sabe o que fazer? Segundo a Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), a realização de assembleia de moradores é aconselhada somente quando o condomínio escolhe estilos de decoração mais sofisticados e de maior porte, que exigem, por exemplo, contratação de empresa especializada em projetos de iluminação e de decoração de fachada. “São situações que, geralmente, envolvem despesas mais elevadas e precisam ser discutidas e aprovadas pelos moradores em assembleia. Outra opção é incluir os gastos com os enfeites de Natal na previsão orçamentária anual do condomínio”, orienta José Roberto Graiche Júnior, presidente da entidade.

Leia mais:
Atrasado com a decoração de Natal? Confira inspirações para sua casa
Na pandemia, hospedagem no campo substitui viagem para a Disney
Acorda! Sua casa está ligando!

Já os empreendimentos que escolhem decorações que não exigem gastos adicionais e são mais simples e econômicas, como as vendidas em lojas tradicionais que comercializam árvores artificiais, bolas coloridas, pisca-pisca e laços, estão dispensados de convocar assembleia para aprovar o tema. “Se o condomínio tiver verba disponível definida e o porte da decoração for mais simples, o próprio síndico tem autonomia para autorizar a compra da ornamentação”, explica Graiche. Outra recomendação da AABIC está relacionada à sustentabilidade, uma vez que os moradores podem reaproveitar os enfeites de anos anteriores. “Por questões de ecologia, a reutilização é mais eficaz.”

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Uma possibilidade para economizar na decoração é estimular os próprios condôminos a confeccionarem manualmente os enfeites. A enfermeira obstetra Priscila Guarnier Carazza, que decora há sete anos o apartamento para as festas reutiliza há cinco anos a árvore, os bonecos e alguns enfeites de Natal (bolinhas e fitas). Ela conta que adota o ritual todos os anos porque traz boas lembranças da infância e da família reunida na noite de Natal. “Outros acabam descosturando e até quebrando. Quando acontece isso, aproveito para fazer a troca, que costuma acontecer no intervalo de dois a três anos, e também renovo um pouco as cores, para não enjoar. Devo gastar em torno de R$ 200/300 com enfeites”, relata Priscila.

Além da área interna da casa ficar totalmente no clima natalino, com árvore e bonecos espalhados pelos cômodos, a família usa enfeite de porta e se dedica a decorar a sacada do apartamento com um cordão de iluminação de led, num momento que envolve o casal e as duas filhas. “Tomamos todas as precauções necessárias. As lâmpadas ficam protegidas também, para não molhar”, conta ela.

Evite acidentes

  • Utilize luzes e enfeites adequados para cada tipo de ambiente, optando sempre por produtos com o selo do Inmetro.
  • Verifique as condições das tomadas para impedir o risco de sobrecargas elétricas, evitando choques e até incêndios.
  • Evite o uso de produtos inflamáveis, como sprays de neve artificial.
  • Nas áreas internas, é indicado manter a decoração a uma distância segura de móveis e itens que possam pegar fogo. Em casos de reutilização de materiais de anos anteriores, vale fazer uma manutenção para se certificar de que ainda estão em bom estado.
  • Assegure-se de que a capacidade e a resistência dos condutores, tanto da fonte de energia quanto dos enfeites em si, sejam compatíveis com a carga elétrica requerida, observando o correto dimensionamento de cabos e fios.
  • Confirme se a tensão das lâmpadas é compatível com a tensão da rede. Só ligue o equipamento na tomada após a conclusão da montagem, para evitar acidentes por falhas no isolamento de fios ou nas emendas.
  • Nunca toque na fiação nem substitua lâmpadas queimadas com o aparelho ligado à fonte de energia.
  • Na ornamentação de exteriores (como fachadas, jardins, varandas e grades), o cuidado deve ser redobrado. A presença de umidade é um fator que eleva bastante a probabilidade de acidentes.
  • Não instale objetos decorativos nas proximidades da rede pública de energia e jamais use os postes para ornamentação.
  • Não faça nenhuma instalação se você não tem conhecimento prévio de segurança elétrica. O correto é contratar um profissional habilitado para orientá-lo na aquisição de dispositivos e para realizar a instalação.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas