Notícias

7 de Setembro: confira 5 histórias de imóveis icônicos para a política brasileira

Narrativas sobre festas, reformas, lavagem de dinheiro e processos judiciais envolvendo bens imobiliários são parte da história recente do Brasil

Por:Breno Damascena 06/09/2022 4 minutos de leitura
brasilia-casa-congresso-nacional
Os imóveis ligados à família Bolsonaro não configuram a primeira vez que casas protagonizam polêmicas, movimentam a política nacional e podem ajudar a decidir uma eleição/ Crédito: Getty Images

Publicidade

Na véspera do 7 de setembro, noticiários brasileiros repercutem a compra de 107 imóveis adquiridos pela família Bolsonaro, sendo que ao menos 51 foram pagos em dinheiro vivo. O valor hoje chega a quase R$ 26 milhões. Esta não é a primeira vez que imóveis protagonizam polêmicas, movimentam a política nacional e podem ajudar a decidir uma eleição. 

Aproveitando a celebração da Independência do Brasil, relembre outras casas e apartamentos que foram personagens relevantes para a construção da história nacional.

Imóveis da família Bolsonaro

Investigação jornalística mostra que os irmãos e filhos do Presidente e pré-candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), negociaram 107 imóveis desde 1990, década em que ele entrou para a política. 

Além das aquisições retratarem o aumento do patrimônio dos familiares de Bolsonaro, chama atenção o fato de que grande parte dos imóveis foram adquiridos total ou parcialmente com dinheiro vivo.

Publicidade

jair-bolsonaro-presidente
Pessoas próximas ao Presidente Jair Bolsonaro teriam comprado pelo menos 51 imóveis com dinheiro vivo desde a década de 90 até os dias de hoje/ Crédito: Hélvio Romero/ Estadão

Comprado em 2018 por R$ 2,67 milhões, um terreno de quase 20 mil metros quadrados em Cajati, no interior de São Paulo, é o imóvel mais caro da lista e pertence a José Orestes Fonseca, cunhado do presidente. No lote, há quadras esportivas e até um clube de tiro particular – que não consta nos registros do Exército. Entre os imóveis listados, pelo menos 25 provocaram dúvidas que fizeram o Ministério Público do Rio e do Distrito Federal iniciar investigações sobre suspeitas de corrupção.

Triplex do Guarujá

Pivô de um dos casos mais polêmicos e emblemáticos da história política recente, o “Triplex do Guarujá” tem 215 m², quatro quartos, cinco banheiros, duas salas e está localizado no Condomínio Solaris com vista para a Praia das Astúrias. No entanto, não é pela sua arquitetura que o apartamento dominou as páginas de jornais por tanto tempo. 

Um crime de corrupção envolvendo o imóvel foi o que motivou o ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro a ordenar a venda do triplex em leilão público. Ele teria sido o pagamento de propina ao ex-presidente e atual candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para favorecer contratos da empreiteira OAS com a Petrobras.

Porém, com a suspeição de Sérgio Moro, o julgamento e consequente condenação de Lula foram anulados em janeiro deste ano. O triplex que mudou os rumos da eleição presidencial de 2018 se tornou, então, o prêmio de um sorteio realizado por uma empresa chamada Pancadão de Prêmios.

Publicidade

Edifício Solaris na Praia das Astúrias, no Guarujá, onde supostamente o ex-presidente Lula teria um apartamento triplex/ Crédito: Nilton Fukuda/ Estadão

Casa da Dinda

Localizada no Lago Norte, um dos bairros mais ricos de Brasília, a Casa da Dinda foi um dos maiores símbolos de poder do ex-presidente Fernando Collor de Mello. Residência oficial entre 1990 e 1992, o imóvel foi um dos pavios que desembocaram no impeachment de Collor e seu afastamento temporário da política.

A reforma no suntuoso jardim da propriedade foi orçada em US$ 2,5 milhões e teria sido paga com dinheiro de contas fantasmas gerenciadas por PC Farias, tesoureiro do ex-presidente. A ex-primeira dama, Rosane Malta, anos depois, contou que o tal jardim também era utilizado para rituais de magia negra. 

Fachada da Casa da Dinda, residência do presidente Fernando Collor em Brasília/ Crédito: José Paulo Lacerda/ Estadão

Recentemente, o imóvel – que recebeu esse nome em homenagem à mãe de Collor e é uma herança deixada pelo seu pai – voltou aos programas policialescos quando, em 2015, a Polícia Federal apreendeu três carros de luxo no local em uma ação da Operação Lava Jato.

Apartamento de JK

Polêmicas envolvendo imóveis e presidentes da república não são raras no Brasil e é algo que se vê desde “Os Anos Dourados” da política nacional. Um caso emblemático dessa relação foi vivida pelo ex-presidente Juscelino Kubitschek e um apartamento na Avenida Vieira Souto, em Ipanema, um dos metros quadrados mais caros do País. 

Publicidade

O imóvel se tornou sua residência quando ele deixou o cargo mais importante do poder executivo e pagava aluguel a um amigo, Sebastião Paes de Almeida, ex-ministro da Fazenda. As denúncias alegavam que, na verdade, Almeida era um laranja para esconder que o edifício tinha sido construído com dinheiro de empreiteiros do governo JK. 

Segundo testemunhas, o prédio teria recebido visitas de Kubitschek durante as obras e recebeu o nome “Ciamar” em homenagem à Márcia, filha do político. Mesmo com a denúncia eventualmente arquivada, as acusações contribuíram para que ele não participasse da disputa presidencial em 1965. 

Casa de Maristela Temer

Completando a lista com mais um imóvel que relaciona um presidente brasileiro a acusações de corrupção. Desta vez, trata-se de uma casa localizada no Alto de Pinheiros que pertencia a Maristela Temer, filha do ex-presidente Michel Temer.

Investigadores do Ministério Público alegaram que uma série de reformas realizadas na residência foram pagas em forma de propina. O valor teria chegado a R$1,6 milhão e estimulou investigações sobre Temer e sua filha por lavagem de dinheiro. 

Publicidade

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

FIIs com aplicação mínima de R$ 11: quais deles são rentáveis?

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Vila Olímpia é o bairro paulistano mais caro para aluguel; veja ranking

0 minutos de leitura
Imagem destacada

Prefeitura de São Paulo sanciona lei que propõe incentivos fiscais para retrofit

4 minutos de leitura
Imagem destacada

Câmara de SP prevê votar projeto que muda regras para construir no centro; entenda

4 minutos de leitura