Investir em Imóveis

O que é um imóvel de alto padrão? Especialistas respondem

Localização, exclusividade e tamanho da residência são características determinantes

Por:Breno Damascena 29/09/2023 5 minutos de leitura
trisul-oscar-obirapuera
Abundância de áreas verdes e o valor do m² são fatores que ajudam a determinar o padrão do imóvel/ Crédito: Leonardo Finotti/Divulgação/Trisul

Publicidade

Nas áreas mais nobres de grandes metrópoles é comum se deparar com anúncios ostentando os termos “exclusivo”, “luxo” e “alto padrão”. Não é de hoje que essas expressões estão na boca de incorporadores e nos sonhos de compradores, mas o que eles significam na prática? Quais são as características que qualificam um “imóvel de alto padrão”? 

No estudo mais recente realizado pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), com dados extraídos do Geobrain, os segmentos econômicos são definidos como aqueles imóveis avaliados em até R$ 500 mil reais. Acima disso, estão os imóveis de médio padrão (avaliados em até R$ 1 milhão). Depois aparecem as unidades de alto padrão (até R$ 1,5 milhão), alto luxo (R$ 1.5 mi a R$ 3 mi) e super luxo (acima de R$ 3 milhões).

A Brain Inteligência Estratégica, empresa de pesquisa e consultoria especializada no setor imobiliário, adota um recorte semelhante. “Produtos econômicos são aqueles que estão abaixo do teto do Minha Casa Minha Vida. O segmento de luxo é o imóvel cujo valor está acima de R$ 1,5 milhão e o médio padrão é aquele que está no meio dos dois”, explica Fábio Tadeu Araújo, CEO da companhia.

O valor do imóvel, entretanto, é apenas um dos fatores para caracterizar o segmento. Na visão de Mariana Niro, Founder Agent da Serhant., corretora de imóveis especializada no mercado de luxo dos Estados Unidos, existem três características que ela leva em consideração para caracterizar o segmento. 

Publicidade

“O que distingue esses imóveis dos outros é a qualidade da construção e dos acabamentos, os serviços oferecidos e a localização”, afirma. “Se o projeto está em um metro quadrado caro, você consequentemente tem que construir algo a altura, considerando boas opções de serviços”, complementa Mariana. A localização, aliás, é uma das unanimidades quando se fala de alto padrão. 

“Localização, localização, localização”

A máxima que comanda o mercado imobiliário não passa alheia ao mercado de luxo. A proximidade de áreas de prestígio, bairros nobres, centros urbanos e acesso a comodidades, como clubes ou campos de golfe, podem aumentar significativamente o valor do imóvel. É o que explica Aline Sofia, curadora de imóveis de alto padrão. 

Esta característica pode ser enquadrada em outros pontos importantes apresentados por ela: exclusividade e status. “Propriedades associadas a celebridades, designers renomados, ou histórias únicas podem ter um valor mais elevado”, sinaliza a curadora. Sofia também destaca o design e a arquitetura do imóvel, a segurança do empreendimento, a distribuição dos espaços e as amenidades e instalações, como piscinas aquecidas, academia de ginástica privativa e spa. 

Felipe Chukr, CEO da Arqos, incorporadora e plataforma de desenvolvimento imobiliário, vai além. “Projetos de médio padrão tendem a estar localizados em regiões com menos atratividade e também buscam maior economia em obra e aproveitamento do terreno, o que gera menos áreas disponíveis por morador, de maneira geral”, analisa.

Publicidade

Como exemplo de imóvel de luxo, ele cita o Vista Alta Condomínio Residencial, desenvolvido pela Arqos com projeto arquitetônico do escritório FGMF. O loteamento conta com 115 unidades de 170 m² a 238 m² em um terreno com área total de quase 150 mil m² no bairro Tamboré, em Santana de Parnaíba. O valor do metro quadrado das unidades custa, em média, R$ 12 mil.

Especialistas defendem que estética e arquitetura destacam empreendimentos/
Crédito: Divulgação/Arqos

Para Stefan Schattan, diretor de exportação da Ornare, empresa especializada em mobiliário de luxo, a exclusividade também é percebida na estética. “O design é parte fundamental da experiência do cliente, tanto em termos funcionais quanto visuais. Seja seu estilo contemporâneo, moderno ou clássico”, afirma. O imóvel de alto padrão é altamente customizável e que se adapta ao estilo de vida de cada morador”, argumenta. 

O alto padrão na prática

Para as empresas que movimentam o setor, existem outras etiquetas que marcam o alto padrão. Lucas Araújo, diretor de Inteligência, marketing e econômicos da Trisul, construtora especializada no segmento de luxo, explica que os imóveis negociados pela companhia possuem um preço de venda de R$ 14 mil a R$ 20 mil por m². Apesar do valor ser o principal drive utilizado, ele não é o único. 

“São imóveis bem localizados e em bairros aspiracionais. Atraem tanto um público morador quanto de bairros vizinhos. O projeto de arquitetura busca ser atemporal, visando uma valorização contínua, sem que ele seja ‘datado’ ou considerado antigo depois de poucos anos”, justifica Araújo. “Também há preocupação com as áreas de lazer, dando privilégio para o real aproveitamento dos espaços”, complementa.

Publicidade

Ele explica que os projetos de ‘altíssimo padrão’ da Trisul são aqueles que possuem valor mínimo de metro quadrado de R$ 19 mil. “Além da localização, o produto recebe mais investimento em pontos como a escolha dos materiais de acabamento, selos de sustentabilidade e a busca por total privacidade e exclusividade nos acessos e aproveitamento das áreas comuns”, comenta.

Entre os diferenciais, estão, por exemplo, rampas de acesso adequadas para que veículos de luxo não raspem no chão, obras de arte de artistas renomados nos espaços comuns e uma área específica para seguranças e motoristas. Este é o caso do Oscar Ibirapuera, empreendimento com duas torres desenvolvido pela Trisul e localizado ao lado do Parque Ibirapuera. 

Com estética de resort e “vizinho do Parque Ibirapuera”, o Oscar Ibirapuera tem o m² avaliado em R$ 45 mil/ Crédito: Leonardo Finotti/Divulgação/Trisul

Projetado por profissionais de renome, o empreendimento tenta mesclar segurança, privacidade e a área verde em uma das regiões mais exclusivas da cidade. São apartamentos de 186,50 m² a 227,00 m² com no mínimo 3 vagas de garagem e um metro quadrado avaliado em R$ 45 mil.

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Com foco em terceira residência, imobiliária anuncia imóveis de R$ 3 milhões no litoral cearense

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Percepção de "imóveis mais caros" avança no 4º tri, diz pesquisa

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Conheça os prédios mais feios do mundo, de acordo com o Twitter

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Confira dicas para uma boa convivência entre vizinhos

4 minutos de leitura