Indicadores Estadão Imóveis
FIPEZAP: 
0.43%
ICON: 
0.45%
IGP-M: 
-0.64%
INCC: 
0.51%
IPCA: 
1.14%
PMI: 
23.0%
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Investir em Imóveis / Conheça os 5 melhores Fundos Imobiliários de 2021

Conheça os 5 melhores Fundos Imobiliários de 2021

Confira os fundos imobiliários que tiveram a melhor rentabilidade nos primeiros 7 meses de 2021


Por Aléxis Cerqueira Góis/especial para o E-Investidor

17/09/2021 - 2 minutos de leitura


O momento é ideal para identificar os fundos imobiliários que apresentam um potencial de recuperação/Crédito: Getty Images
São Paulo sedia Urban Future:...

03/11/2021 20:00 até 03/11/2021 23:00


Os fundos imobiliários (FIIs) estavam crescendo a passos largos até o início da pandemia. Em 2019, o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX), mantido pela bolsa de valores, teve valorização de 36%, mas apresentou recuo de 10,24% por conta dos efeitos da crise sanitária.


Com o início da retomada econômica, o índice começou a apresentar crescimento novamente e está próximo do patamar de antes da chegada do coronavírus. Dessa forma, o momento é ideal para identificar os fundos imobiliários que apresentam um potencial de recuperação e selecionar oportunidades de investimento.

Confira quais são os fundos imobiliários que tiveram melhor rentabilidade entre janeiro e agosto de 2021.

1.BB Progressivo (BBFI11B)

O BB Progressivo (BBFI11B), administrado pela BTG Pactual, é um fundo do tipo tijolo. Desde dezembro de 2004, quanto foi realizada uma única emissão com 130 mil cotas comercializadas a R$ 1 mil cada, o fundo possui apenas dois ativos, situados em Brasília (DF) e no Rio de Janeiro (RJ), locados para o Banco do Brasil.

De janeiro a início de agosto de 2021, a cota do BBFI11B teve valorização de 17,59% e atualmente sua cotação está em torno dos R$ 2,4 mil.

No final do semestre, o fundo imobiliário anunciou que não tinha recebido o pagamento total referente ao aluguel da sede do Banco do Brasil em Brasília, o que derrubou a cotação em 10% em apenas um dia, caindo de R$ 2.595, em 30 de junho, para R$ 2.386,14, no dia 1° de julho.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.

A notícia também afetou a última distribuição de dividendos, que ficou em R$ 19,02 por cota, representando uma rentabilidade de 0,73% no mês, um pouco abaixo da média de 1,25% do resto do semestre. O FII tem um upside de 3,72% para atingir seu valor patrimonial, o que pode representar uma oportunidade de investimento.

2.Valora RE III (VGIR11)

Com operações iniciadas em julho de 2018, o Valora RE III (VGIR11) concentra os seus recursos em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs). O fundo imobiliário, administrado pelo BTG Pactual, já teve quatro emissões, a última em julho de 2019. Atualmente, tem mais de 4,5 milhões de cotas nas mãos de 22 mil cotistas.

O fundo chegou a ter um pico de valorização no final de março de 2021, com cota a R$ 96,67, mas teve um longo mergulho de queda com a perspectiva do fim da isenção de imposto de renda sobre rendimentos. Na primeira semana de julho, chegou a atingir R$ 88,40.

Ao longo do mês de junho, o fundo imobiliário reciclou a sua carteira, vendendo R$ 47 milhões em CRI, a maior parte indexada ao IPCA, e adquiriu R$ 64 milhões em novos CRIs, em sua maioria indexados ao CDI.

Desde então, o valor de sua cota vem se recuperando e alcançou o patamar de R$ 95 no início de agosto, acumulando uma variação positiva de 8% ao longo de 2021. O Valora RE III tem um potencial de 4,42% de valorização.

Confira o conteúdo completo em:
https://einvestidor.estadao.com.br/investimentos/fundos-imobiliarios-ffis-investimentos-2021/

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas