O bairro da Vila Formosa está entre os mais tradicionais da zona leste de São Paulo, com grande concentração de moradores, fácil acesso ao transporte público e com uma população que vive em intensa circulação. A região é conhecida pelo seu cemitério, o maior da América Latina.

No início da pandemia, a Prefeitura da cidade aumentou a capacidade de enterros e usou o cemitério Vila Formosa como um “centro de logística” para os mortos da Covid-19.

Um bairro com muitas opções de lazer e de uma piscina localizada no Centro Esportivo e Recreativo do Trabalhador (CERET), com capacidade de armazenamento de 5 milhões de litros de água. Vamos ver mais sobre esse bairro.

História

Antes de se tornar um bairro, a Vila Formosa era o Sítio da Casa Grande, que pertencia à família de João Casagrande, quem se manteve na propriedade de 1885 até 1911, quando a Casa foi vendida para os irmãos Jacob.

Em 1920 a área foi loteada e recebeu o nome de Formosa, em homenagem ao antigo nome da cidade litorânea de Ilha Bela. Segundo o SPBairros, o loteamento do terreno foi realizado em 1940 pela Companhia Melhoramentos do Brás.

Nessa época, pequenas olarias de fabricação de tijolos começaram a se instalar pela região, mas a situação financeira não ajudou o empreendimento e os donos optaram por uma solução de marketing – quem comprasse um terreno ganhava 30 mil tijolos. Esse expediente foi muito usado na capital.

Porém, o objetivo de criar um bairro urbanizado foi interrompido com a instalação de um lixão que, por anos, permaneceu no bairro e incomodava os moradores até 1950. Um ano antes – no início de 1949 – o grande cemitério começou a ser implantado.

Na época do feriado de finados, a Vila Formosa torna-se uma grande zona de comércio com vendedores de tudo – desde as tradicionais velas, passando pela cerveja, refrigerantes, sorvetes, água, pinga e muita comida para os mais de 600 mil visitantes.

O boom de crescimento veio lentamente a partir da década de 1960, tornando a Vila Formosa o 46º distrito da cidade em 1963, quando foi desmembrado do Tatuapé. O bairro é hoje um dos principais da zona leste, com largas avenidas, ruas arborizadas e investimentos do mercado imobiliário em imóveis de padrão popular e de classe média com preços acessíveis. Dessa forma, a Vila Formosa ainda tem muito para se expandir.

Quanto custa para morar 

O bairro segue em crescimento e expansão imobiliária, principalmente pela possibilidade de uma nova estação de metrô, que vai conectar a região à Vila Prudente, com a extensão da linha Verde-2. A Vila Formosa é considerada pela Prefeitura de São Paulo uma das regiões mais arborizadas da cidade, com mais de cem praças!

O metro quadrado na Vila Formosa possui preço médio na venda de R$4.286,80m² a 5,798,83m².  Já para locação, o preço médio é de R$17,08m² a R$27,86m². Os valores são baseados em casas a partir de dois cômodos e apartamentos de dois dormitórios, segundo dados do CRECI-SP.

Mobilidade

A região oferece dezenas de linhas de ônibus, bem como as estações Carrão e Tatuapé nas proximidades. Futuramente o bairro se conectará ao Anália Franco com a linha 2-verde e conexões com a linha-3 vermelha da CPTM, com previsão de entrega para 2026. Atualmente a linha começa na Vila Madalena e termina na Vila Prudente

Lazer

A Vila Formosa possui algumas opções de diversão para a família. Um dos pontos mais famosos é a hamburgueria Charada Burger. O espaço é temático e inspirado no universo gamer, com os personagens mais icônicos dos videogames. Além disso, nas mesas existem alguns consoles como Playstation, Mega-Drive, Nintendo entre outros.

As opções de entrada são batatas, frango frito e onion rings (cebola empanada frita). Nas opções de lanches, o destaque fica para o Gigantesco Charada Burger, o maior lanche para quem tem coragem e fome. Para quem não come carne, o estabelecimento oferece o Charada Vegetariano.
E tem também as taças de brigadeiro, frutas e avelã no cardápio de sobremesa, como a de Ferrero Rocher.

Próximo ao bairro fica o shopping Anália Franco, um dos maiores da cidade e referência na zona leste. Já o Parque CERET oferece opções de lazer em família em meio à natureza na Vila Formosa. O parque dispõe da maior piscina pública da América Latina, além de um espaço pet. Está situado na R. Canuto Abreu, s/n.

Outro destaque é para o Centro Cultural, com a Biblioteca Vila Formosa que tem mais de cinco décadas. O Centro Cultural é considerado um dos maiores símbolos de cultura do local, onde ocorre a tradicional feira de troca de livros e oficinas. Mas o bairro também abriga o Teatro Zanoni Ferrite, com muitas ações culturais, na Avenida Renata, 163. Na mesma avenida, o Santuário Nossa Senhora do Sagrado Coração foi inaugurado em 1950.

Educação

A região abriga escolas particulares, como o Colégio Formosa, Colégio Objetivo Melo Aragão de ensino médio e a Escola Bambinos. Entre as escolas públicas estão o CEI Lina e o Balão, Centro de Educação Infantil Dalva Rangel, Escola Primo Amore, Estação do Pensar Centro Recreativo, Território Infantil Novo Tempo Berçário e Recreação, entre outros.


Saúde e serviços

Um ponto comercial importante é o Mercado Municipal Antônio Meneghini, criado em 1971, na Praça das Canárias, s/n. Possui um espaço com uma vasta variedade de produtos, estacionamento e espaço pet.

Na área da saúde, o bairro oferece no atendimento particular o Hospital Intermédica Anália Franco, Hospital Sagrada Família de São Paulo, Hospital e Maternidade Vitória. Também é possível encontrar atendimento público na UBS Vila Formosa II, no Pronto Socorro Vila Formosa, entre outros.