Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Guia de Bairros / Jabaquara: origem da mobilidade 

Jabaquara: origem da mobilidade 

Além do metrô e do terminal rodoviário, que oferece fácil acesso ao litoral de São Paulo, bairro fica próximo ao Aeroporto de Congonhas


Da Redação

06/03/2020 - 5 minutos de leitura


O Centro de Exposição Imigrantes, que passou a se chamar São Paulo Expo e recebe grandes eventos como High Design e Comic Con Experience , está localizado na região/ Foto: Divulgação

A palavra Jabaquara vem do tupi guarani YAB-A-QUAR-A e significa rocha ou buraco. A região era tomada por mata deserta e serviu, nos tempos da escravidão, como abrigo para escravos fugitivos que tentavam chegar até Santos para atravessar o oceano de volta para a África. Inclusive, era ponto para repouso de viajantes que se dirigiam à Santo Amaro e à Borda do Campo.

Aliás, a mobilidade é uma vocação histórica do bairro. Em 1930, por exemplo, chegaram os bondes elétricos e em 1940 foi inaugurado o Aeroporto de Congonhas, duas novidades fundamentais para o desenvolvimento da região. A área foi a primeira a ganhar uma linha de metrô na cidade, estação Jabaquara, em 1974. Para a primeira viagem da linha 1-azul, o presidente da República naquela época, Emílio G. Médici, veio à capital. Em seu trajeto inicial, os trens circulavam da estação Jabaquara com destino à Vila Mariana, distância de aproximadamente 6,4 quilômetros.

Além disso, outro marco decisivo para o crescimento do Jabaquara foi a construção da Paróquia São Judas Tadeu, em 1940, a pedido do acerbispo metropolitano Dom José Gaspar Afonso e Silva. A devoção ao padroeiro trouxe ao bairro novos moradores.

Preço

Segundo a Pesquisa de Mercado da Capital do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP), o preço médio por metro quadrado (m²) de uma casa no Jabaquara é de R$ 4.340,34 e de um apartamento 5.027,78. Já no aluguel, residências com um dormitório têm o valor médio de R$ 881,25. Com dois, R$ 1.737,50 e com três dormitórios, R$ 2.328,57.

Mobilidade

As principais vias de acesso são: a Avenida Washington Luís, que liga a outros distritos, como Vila Mascote, Jardim Aeroporto e Cidade Vargas, e a Avenida Jornalista Roberto Marinho, que foi construída para desafogar o trânsito para quem se dirige rumo à Rodovia dos Imigrantes, que leva ao litoral paulista.

Por falar em praia, o terminal Rodoviário do Jabaquara foi inaugurado em maio de 1977 e conta com uma área de mais de 12 mil m², atendendo 15 mil usuários por dia que saem e chegam pelas 24 plataformas com destino ao litoral paulista, como Praia Grande, Santos, Guarujá, Bertioga e Peruíbe. Já a linha 1-Azul do metrô compreende o trecho definido pelas estações Tucuruvi e Jabaquara. Esta foi a primeira construída, iniciada no final da década de 1960 e inaugurada do começo dos anos 1970. Foi também a primeira linha de metropolitano a ser construída no Brasil. Atualmente, ela conta com 20,2 quilômetros e 23 estações transportando diariamente mais de 1,5 milhão de passageiros, sendo a segunda linha que mais transporta passageiros, perdendo somente para a linha 3-vermelha.

Próximo ao bairro, em Santo Amaro, está localizada a maior área do Aeroporto de Congonha, inaugurado em 1940. O bairro do Jabaquara fica apenas com a visão traseira das pistas. Atualmente, o terminal aeroviário consiste no terceiro mais movimentado do Brasil e o primeiro da rede Infraero, já que o Aeroporto Internacional de Guarulhos e o Aeroporto Internacional de Brasília são propriedades da iniciativa privada. Em 2016, Congonhas recebeu em média 582 movimentações diárias, entre pousos e decolagens, e mais de 20,7 milhões de passageiros, interligando São Paulo a 35 localidades.

Educação

O bairro conta com a Escola Nova Estrela, Colégio Marquês de Monte Alegre e o Colégio Belo Futuro Internacional, todos particulares. Na educação pública, oferece a Escola Municipal de Ensino Fundamental Cacilda Becker e a Escola Estadual Professora Maria Ribeiro Guimarães Bueno.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Saúde

A região do Jabaquara abriga os hospitais São Luiz Unidade Jabaquara, Hospital da Criança e o Hospital Psiquiátrico da Água Funda. Além deles, existem ainda diversas clínicas especializadas, como a Espaço SaúdeCor, Clínica Mais Consultas e a Clínica Oriental Jabaquara, que atendem todas as especialidades da saúde, assim como massagem e acupuntura.

Lazer

O Parque Zoológico de São Paulo (Av. Miguel Estéfno, 4241), abriga mais de dois mil animais e também as nascentes do histórico riacho do Ipiranga, ocupando uma área de 900 mil m². O estabelecimento também promove mensalmente passeios noturnos agendados. Desde sua abertura, em 1958, o espaço já recebeu mais de 91 milhões de visitantes. Da estação do metrô Jabaquara até o parque, o deslocamento ocorre por micro-ônibus, conhecido como o Ponte Orca Zoo.

O Jardim Botânico (Avenida Miguel Estéfno, 3031) também é dono de uma área de mais de 360 mil m² de área verde, vegetação remanescente da Mata Atlântica. E o Balneário Jalisco (R. Rodes, 112) oferece atividades esportivas para os moradores da região: futsal, hidroginástica, tai chi chuan, capoeira e dança de rua. A estrutura do clube tem sala de judô e karatê, piscina infantil, quadra poliesportiva, sala multiuso e academia ao ar livre. Tudo em um espaço de quase 8 mil m². Além disso, o Parque Nabuco (Rua Frederico Albuquerque, 120), com uma área verde de mais de 31 mil m², disponibiliza espaço para caminhada, corrida ou para fazer um piquenique. Fica aberto diariamente das 6h às 18h.

Outro espaço interessante é o São Paulo Expo, antigo Centro de Exposições Imigrantes. Ele recebe grandes eventos, como o Salão do Automóvel de São Paulo, a High Design, a Campus Party (um dos maiores eventos de tecnologia do mundo) e Comic Con Experience (evento geek que teve origem em San Diego, nos EUA).

A região conta ainda com o Teatro Ressurreição (Rua dos Jornalistas, 123), com capacidade para 380 pessoas. Além dos espetáculos, o espaço oferece eventos empresariais, formaturas, festas de encerramento, treinamentos, palestras etc. Também a Biblioteca Paulo Duarte (Rua Arsênio Tavolieri, 45) faz parte do bairro Jabaquara. Ela tem um acervo de aproximadamente 57 mil exemplares, que é constituído por livros de literatura e informação, revistas, atlas, multimídia, etc. 

O local virou referência em cultura afro-brasileira, com mais de 2 mil livros sobre o assunto. Todo o acervo pode ser encontrado no catálogo online do Sistema Municipal de Bibliotecas.

Gastronomia

São inúmeros opções, como o restaurante de carnes Parilla Argentina (Rua Professor Sousa Barros, 493), que serve cortes no ponto solicitado, e o Chuletão Grill & Pizza (Rua Gustavo da Silveira, 724), misto de churrascaria e pizzaria, fundado originalmente como uma quitanda, em 1963. Na grelha são assadas, por exemplo, costelinha de porco sobre suco de limão e o chuletão, uma bisteca de boi de 600 gramas. A maioria dos pratos é servido com três acompanhamentos. Agora para quem não é muito fã de carne, logo perto da estação Jabaquara está o Santo Temaki Restaurante (Rua das Perobas, 405). Além dos temakis, existem opções de comidas quentes e rodízio. No Flora Comida Vegana (Avenida Jabaquara, 1126) os ingredientes são orgânicos e com a possibilidade de levar uma refeição congelada para comer em casa.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas