Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.

Ainda que a esquina mais famosa de São Paulo seja o encontro da Ipiranga e a avenida São João, devido à música “Sampa”, de Caetano Veloso, a capital paulista sempre foi e é reverenciada até os dias atuais, em músicas dos mais diversos gêneros.


No entanto, mesmo que esquinas, parques, ruas e pontos turísticos sejam citados, os bairros da cidade também são citados musicalmente. Pensando nisto, fizemos uma lista com algumas músicas que mencionam distritos de São Paulo para você conferir se seu cantinho preferido já foi homenageado.

Jaçanã – Citado na música “Trem das Onze”, de Adoniran Barbosa

“Moro em Jaçanã, se eu perder esse trem, que sai agora às onze horas, só amanhã de manhã A música de Adoniran Barbosa eternizou os arredores do Jaçanã, na zona norte da capital paulistana, relatando a necessidade de embarcar no extinto Trem da Cantareira, que ligava o centro da cidade com o reservatório de água que ficava justamente na Serra da Cantareira.

O bairro do Jaçanã também já foi uma das referências hospitalares da cidade, devido, principalmente, ao seu clima serrano, que ameniza as temperaturas e auxilia no cuidado aos enfermos. Atualmente o local possui um perfil residencial, que conta com opções de comércios e serviços diversificados.

Pinheiros – Citado na música “Modão de Pinheiros”, da banda O Terno

“Foi no bairro de Pinheiros que eu me entreguei por inteiro para uma linda moça que descia a Rebouças A banda de indie rock O Terno, fundada em 2009, fez questão de referir o amado bairro de Pinheiros em uma das suas músicas.

Considerado um dos distritos mais bem estruturados de São Paulo, Pinheiros está em uma região de fácil acesso para todos os pontos da cidade. Conta com estações de trem e metrô, bares, restaurantes, universidades, parques, hospitais, além de diversos centros empresariais.

Freguesia do Ó – Citada na música “Punk da Periferia”, de Gilberto Gil

“Sou um punk da periferia, sou da Freguesia do Ó, Ó! Ó Ó Ó Ó Ó Ó Ó!…” Considerado um dos bairros mais antigos de São Paulo (fundado em 1580), a Frega  – como o bairro da Freguesia do Ó é carinhosamente conhecido pelos moradores – participa dos versos da canção, lançada em 1983, pela voz do baiano Gilberto Gil.

O distrito da zona norte de São Paulo também é majoritariamente residencial, mantendo um ar mais tranquilo e pacato, algo que não é tão comum em meio a terra da garoa. O local é bem estruturado e possui fácil acesso às demais regiões da cidade, devido à proximidade com a Marginal Tietê, algo que será ainda melhor quando for inaugurada a vindoura estação da linha 6 do metrô.

Capão Redondo – Citado na música “Da Ponte Pra Cá”, do grupo Racionais Mc’s

“A lua cheia clareia as ruas do Capão, acima de nós só Deus humilde, né, não? Como já é comum nas letras do grupo de rap Racionais Mc’s, o tom de crítica é sempre forte, mesmo falando da periferia e do tão referenciado Capão Redondo.

Juntamente com o Jardim São Luís e Jardim Ângela, o Capão Redondo fazia parte do intitulado “triângulo da morte de São Paulo”, apelidado assim por causa da extrema violência nos anos 90. Ainda que o local já não seja tão estigmatizado, a luta por moradia ainda é uma realidade no distrito, que possui um grande número de casas irregulares.

Mesmo com as dificuldades da região, o local conta com a Estação Capão Redondo, que faz parte da linha 5 do metrô, possui integração com um terminal de ônibus da EMTU e liga a região a Santo Amaro, também na zona sul da cidade.