Geral

Uso de FGTS futuro para pagar empréstimos de imóveis é aprovado a 2 semanas das eleições

Anunciada a poucos dias do segundo turno, medida pode turbinar o Programa Casa Verde Amarela

Por: Eduardo Rodrigues, O Estado de S. Paulo 18/10/2022 2 minutos de leitura
jair-bolsonaro
Caso o trabalhador seja demitido, ele não poderá sacar o saldo da conta que estiver comprometido com financiamento do imóvel/ Crédito: Hélvio Romero/ Estadão

Publicidade

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou nesta terça-feira, 18, por unanimidade, o uso pelos trabalhadores de recursos futuros do fundo para o pagamento de parcelas de empréstimos de imóveis.

Anunciada a poucos dias do segundo turno das eleições, a medida pode turbinar o Programa Casa Verde Amarela, programa criado para substituir o Minha Casa Minha Vida pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), que disputa a reeleição.

A proposta aprovada partiu do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), responsável pelo programa habitacional do governo. A operação funcionará como um consignado com base em depósitos que as empresas ainda farão nas contas individuais dos empregados. Em vez de o dinheiro depositado mensalmente ir para a conta do trabalhador, será descontado para ajudar a pagar as prestações e diminuir mais rápido o saldo devedor do imóvel popular.

Pela nova regra, os depósitos futuros servirão como caução em caso de necessidade de complementação dos pagamentos das parcelas do crédito habitacional. Com isso, famílias com menor capacidade de pagamento poderão ter acesso a imóveis que exigem pagamentos mensais maiores com base no FGTS futuro.

Publicidade

A decisão caberá ao trabalhador, que não será obrigado a aderir a essa modalidade. Esse tipo de operação, no entanto, não está isento de riscos. Em vez de acumular o saldo no FGTS e usar o dinheiro para amortizar ou quitar empréstimos de imóveis, como ocorre atualmente, o empregado terá bloqueados os depósitos futuros do empregador no Fundo de Garantia. O risco está no caso de demissão.

Caso o trabalhador seja demitido, ele não poderá sacar o saldo da conta que estiver comprometido com financiamento do imóvel. A mudança será limitada, nesse primeiro momento, às famílias com renda familiar bruta de até R$ 2.400, justamente o público alvo do Casa Verde Amarela. As novas regras devem entrar em vigor em até 90 dias.

Até agora, um mutuário que ganhe, por exemplo, R$ 2 mil por mês podia financiar um imóvel com prestação de R$ 440. Com o uso do FGTS futuro, mais R$ 160 serão incorporados, fazendo o valor da prestação subir para R$ 600 sem que o trabalhador tire mais dinheiro do próprio bolso.

Este texto foi publicado antes em:
https://www.estadao.com.br/economia/uso-de-fgts-futuro-para-pagar-e-aprovado-a-2-semanas-das-eleicoes/

Publicidade

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Confira nossas

WEBSTORIES

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Marie Kondo ajudou, mas o que fazer com tudo o que sobrou?

6 minutos de leitura
Imagem destacada

3 razões para trocar o apartamento por um condomínio de casas

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Tecnologia se torna aliada na gestão de condomínios

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Como funcionam os contratos de locação anual

2 minutos de leitura