Compra

Número de lançamentos cai, mas vendas de imóveis crescem em São Paulo

Mais de 76 mil unidades foram comercializadas na cidade em 2023

Por:Breno Damascena 07/02/2024 2 minutos de leitura
sao-paulo-vendas
Unidades que não se enquadram no MCMV registraram queda de 18% no período/ Crédito: Cifotart/AdobeStock

Publicidade

De janeiro a dezembro de 2023, 76.145 imóveis foram vendidos na cidade de São Paulo. É o maior número de unidades vendidas desde o início da série histórica apurada pelo Secovi-SP e representa um avanço de 10% em relação ao ano anterior. Do total de vendas, 47% foram de unidades enquadradas no Minha Casa, Minha Vida e 53% referente a outros mercados, como médio e alto padrão.

Fonte: Secovi-SP

Durante o período, o setor alcançou um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 43,9 bilhões em São Paulo, batendo o recorde histórico. É um aumento de 26% em comparação com 2022, sendo que apenas 20% deriva do MCMV (R$ 8,7 bi), enquanto os outros 80% são referentes a outros mercados (R$ 35,2 bi).

Fonte: Secovi-SP

Apesar do impacto financeiro observado na cidade de São Paulo, o número de lançamentos caiu em 2023. Foram 73.249 mil unidades residenciais lançadas na capital paulista em 2023, o que significa uma queda de 3% em relação ao ano anterior.

Essa queda é impulsionada pelo segmento outros mercados, que sofreu um decréscimo de 18%, em contraste com o MCMV, que teve uma alta de 17%. “Em 2023, o mercado imobiliário vendeu as unidades que estavam estocadas”, analisa Ely Wertheim, presidente executivo do Secovi-SP. 

Publicidade

Fonte: Embraesp (até out/2020)/ Secovi-SP (a partir de nov/2020)

“A queda no número de lançamentos e o aumento dos preços é sinal de que o estoque está caindo”, complementa. “Vivenciamos um momento político e econômico conturbado recentemente. Ao mesmo tempo que aconteceu um alinhamento de custos globais, que obrigou um readaptação dos preços de uma unidade habitacional. Eles ficaram mais caros”, indica. 

Para a Secovi-SP, porém, o cenário é positivo. “Em 2023, observamos uma readequação do mercado, com pontos como a queda na taxa básica de juros, as melhorias feitas no Minha Casa, Minha Vida, o orçamento recorde e a tendência de queda no desemprego”, enumera Celso Petrucci, economista-chefe da entidade, ao antecipar que em 2024 estes fatores vão influenciar o mercado positivamente.

Faixas de valor

A maior parte dos imóveis vendidos na cidade de São Paulo em 2023 custaram até R$ 264 mil. Das 76.145 unidades comercializadas em 2023, mais de 30 mil se encaixam nesta categoria, representando 40% do mercado paulistano.

Em segundo lugar aparecem os imóveis avaliados entre R$ 350 mil e R$ 700 mil, com 23% dos imóveis vendidos. Apenas 2.590 mil imóveis ultrapassaram o valor de R$ 2,1 milhões, mas a categoria, sozinha, representa 27% de todo o VGV alcançado pelo setor no período.

Publicidade

Fonte: Secovi-SP

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Como fomentar cidades afetivas?

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Qual seguro residencial escolher para a sua casa?

8 minutos de leitura
Imagem destacada

Top Picks: Cenário segue desafiador para construtoras na Bolsa

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Jabaquara: origem da mobilidade 

5 minutos de leitura