Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Aluguel / Aluguel de temporada: confira preços da folia em São Paulo

Aluguel de temporada: confira preços da folia em São Paulo

Quem optou por passar o Carnaval nas praias do litoral sul desembolsou 157% a mais pela diária de apartamentos com um dormitório

  • (3.0)

Verônica Lima

24/02/2020 - 4 minutos de leitura


Quem já veio pesquisando conseguiu encontrar diárias de menor valor em cidades da faixa central do litoral paulista, como Guarujá e Santos/ Foto: Getty Images

A paulistana e propagandista Milena Reis de Almeida Gomes da Silva, de 39 anos, está desde dezembro de 2019 pesquisando um imóvel com três suítes e piscina para curtir, ao lado de outros nove amigos, a folia do Carnaval a beira mar. Mas sabe aquele meme que circula na internet sobre a “expectativa versus realidade”? Pois é. Aquela expectativa de gastar pouco definitivamente não se transformou em realidade. “Estava pesquisando no litoral norte, São Sebastião, Camburi, Ubatuba, e encontrei imóveis entre R$ 1.500 e R$ 1.800 a diária. Muito caro! Desisti e fui pra Atibaia, na chácara do meu pai mesmo.”

Leia mais:
Cuidados antes de assinar o contrato de locação pela internet
Tenha em mãos os documentos necessários para alugar um imóvel
Saiba como a pandemia afeta o contrato de locação residencial

Se assim como a Milena, você se assustou com os valores das locações no litoral paulista durante o feriado estendido de Carnaval, saiba que o preço salgado é mais que uma realidade: é a regra! Segundo pesquisa do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP), os aluguéis estão mais caros, com valores até 157% mais elevados do que os praticados no mesmo período do ano passado.

De acordo com o levantamento, o litoral sul foi o que apresentou maior variação. Os apartamentos de um quarto, que custaram R$ 123 em 2019, passaram a valer R$ 316 este ano. As diárias dos imóveis de quatro dormitórios na mesma região encareceram um pouco menos, 146%, de R$ 480 para R$ 1.180, enquanto as de dois aposentos subiram 142%, passando de R$ 190 para R$ 460. No litoral central, o Creci-SP observou que a diária mais cara ficou para os apartamentos de dois quartos – custavam em média R$ 390 e subiram para R$ 718, alta de 84%.

Já no litoral norte, o maior aumento foi de 44% para as locações de apartamentos de um quarto, que evoluíram de R$ 325 para R$ 469 neste ano. A pesquisa também constatou que esta faixa do litoral foi onde houve mais redução do que aumento das diárias. A maior queda foi a de casas de quatro aposentos: alugadas em média por R$ 3.210 na folia do ano passado, foram disponibilizadas agora por R$ 1.975, ou seja, 38% a menos.

“Os preços variam muito de uma região para outra e de acordo com o estado de conservação dos imóveis, mas esses valores refletem a média dos preços em oferta, que nem sempre são definitivos, já que a negociação é sempre possível, desde que se busque alugar com antecedência”, afirma José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Regiões

Quem já veio pesquisando conseguiu negociar diárias de menor valor (R$ 136) em casas do tipo quitinete em cidades da faixa central do litoral paulista, como Guarujá e Santos, por exemplo. Já para residências de quatro dormitórios em cidades do litoral norte, como Ubatuba e Ilhabela, o valor ficou em torno dos R$ 1.975 a diária, aproximadamente o que a Milena encontrou.

O Creci-SP apurou ainda que entre esses extremos existem opções capazes de acomodar até dez pessoas em apartamentos de dois quartos por R$ 718 a diária no Guarujá ou em outras cidades do litoral central. Foi possível encontrar até mesmo locações para 15 pessoas em casas de três aposentos por R$ 1.051 diários em Ubatuba e outras cidades do litoral norte.

No litoral sul, onde estão Peruíbe e Praia Grande, um apartamento de dois dormitórios pôde ser alugado em média por R$ 460 e uma casa de três quartos por R$ 780 diários. Nestas cidades, imóveis de um aposento que acomodam até seis pessoas têm diárias cotadas a R$ 300 (casas) e R$ 316 (apartamentos). Os mesmos apartamentos de um dormitório saem por R$ 358 no litoral central e R$ 469 no litoral norte.

Na capital

De acordo com dados apurados pelo aplicativo de temporada Airbnb a pedido do Estadão Imóveis, a capital se mantém, desde 2017, como o destino líder no ranking dos mais reservados. Em seguida vem Guarujá, Ubatuba, São Sebastião e Caraguatatuba. Esse dado prova a estimativa da Secretaria Municipal de Cultura, que aponta, por mais um ano, São Paulo como o maior circuito da folia no Brasil. A soma das festas do pré-Carnaval, pós-Carnaval e dos quatro dias de folia irá computar 15 milhões de pessoas, 1 milhão a mais que em 2019.

Ainda segundo o Airbnb, os imóveis mais procurados pelos foliões estão localizados nos bairros da Bela Vista, Consolação, República, Jardim Paulista e Pinheiros. E não por acaso os blocos estão majoritariamente concentrados na região central. Com isso, o Observatório do Turismo da Prefeitura de São Paulo estima que o impacto econômico na capital deve ultrapassar os números do Carnaval de 2019, que movimentou R$ 2,3 bilhões (carnaval de rua e Sambódromo). Confira a programação da festa em dez bairros da cidade.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas