Nosso desejo é que a cura para a COVID-19 seja descoberta o mais breve possível. Mas enquanto não acham o antídoto que nos afaste do novo coronavírus, é importante que sejamos precavidos e cuidemos do nosso organismo. Além das recomendações de lavar as mãos frequentemente e não tocar na boca, nariz e olhos, outro ponto importante é a necessidade da vitamina D em nosso corpo. Após a divulgação de um estudo realizado por cientistas italianos na Universidade de Turim, onde relata-se que muitos pacientes internados no país devido ao novo coronavírus apresentavam baixos níveis desse nutriente, tornou-se ainda mais relevante a preocupação em manter doses diárias e cautelosas de exposição ao sol.

Leia mais:
Vizinhos reclamam do barulho de crianças na quarentena
Imóveis: vender, alugar ou investir durante a pandemia?
Academia em casa: é possível usar os móveis para se exercitar?

Conseguimos obter a vitamina D naturalmente apenas pela exposição à luz solar. Mas em tempos de isolamento, às vezes se torna difícil encontrar um lugarzinho. Por isso, as designers de interiores Cris Araújo e Linda Martins, do Maraú Design Studio, dão algumas dicas de como conseguir criar espaços dentro de casa para curtir os raios solares. “Uma boa ideia para pegar sol dentro de casa é deixar livre os espaços perto das janelas, colocar poltronas e sofás no local e aproveitar os horários em que o sol entra no ambiente. Para quem tem sacada, a dica é colocar redes ou poltronas de áreas externas e abusar deste ambiente. Algumas sacadas permitem até uma mesa pequena para refeições rápidas, como o café da manhã”, aponta Cris Araújo.

Outra dica das profissionais é colocar plantas naturais, redes, cadeiras confortáveis e o que puder para gerar uma aproximação ao sol neste período. É interessante, também, criar um espaço de refeições junto à janela para aproveitar a incidência solar durante o confinamento. Para quem possui áreas externas maiores, Cris e Linda ressaltam a importância do uso de um mobiliário adequado para estes ambientes, que dê conforto ao usuário e possam resistir à variação climática. “Existem móveis específicos com materiais mais resistentes e duráveis, já que estão sujeitos à ação do tempo. Alguns tecidos são bem tecnológicos, macios e resistentes à absorção de água. Uma boa dica são os móveis de corda naval que, além de lindos, são extremamente duráveis”, encerram.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Ajuda, mas não cura

A dermatologista Fernanda Bartels alerta que a Vitamina D não é responsável pela cura de qualquer doença, mas ajuda na manutenção saudável do organismo. “Ela auxilia na prevenção de doenças e transtornos causados pela baixa imunidade, como a gripe ou a Covid-19. Ainda não existe comprovação científica que estabeleça a relação direta entre a Vitamina D e o novo coronavírus, mas ela é uma aliada para o bom funcionamento do sistema imunológico, algo que está relacionado às consequências do vírus no organismo”, explica.

Segundo a profissional, não é apenas o sistema imunológico que é beneficiado pela substância, pois ela é, também, responsável pelo bom funcionamento dos ossos, já que auxilia na retenção de cálcio e fósforo. Além disso, a Vitamina D é uma aliada contra o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.