Para ganhar mais musculatura para brigar lado a lado com os unicórnios do setor imobiliário Loft e QuintoAndar, as startups Arbo e Superlógica vão unir forças. As companhias querem ser a “ponte” das imobiliárias tradicionais para o mundo digital.


“Não seremos uma imobiliária digital, mas ajudaremos as imobiliárias a reduzir a distância com as digitais em termos de tecnologia”, comenta o presidente da Superlógica, Carlos Cêra, que fundou a startup há 20 anos.

O executivo conta que a Arbo vem crescendo mais nas cidades em que o Loft e QuintoAndar estão presentes, exatamente por conta da necessidade das imobiliárias tradicionais em colocar rapidamente o pé no mundo na web para continuar no mercado.

Na transação, a Superlógica entrará como sócia da Arbo e migrará sua área de mercado imobiliário, com gestão de aluguéis para imobiliárias, para a empresa. Haverá ainda um aporte em dinheiro, cujo  valor  não foi revelado. 

Com isso, a Superlógica, que recebeu ano passado um aporte do fundo de private equity (que compra participações em empresas) americano Warburg Pincus, seguirá focada no mercado de condomínios. A empresa administra cerca de 100 mil condomínios em todo o País, com faturamento anual de cerca de R$ 200 milhões.

Nesse processo, a Arbo terá vida própria e seguirá sob o comando de seu fundador, Manoel Gonçalves. A nova Arbo nasce com 4,4 mil imobiliárias acopladas e prevê dobrar de tamanho no ano que vem, repetindo o feito em 2023.

A startup, segundo Gonçalves, viu a demanda dar um salto na pandemia, com as imobiliárias correndo atrás de digitalização. Hoje traz, em média, 100 novas imobiliárias por mês à plataforma, número que deve dobrar com a fusão.  “Nós ajudamos a devolver a competitividade às imobiliárias”, comenta o presidente da Arbo, dizendo que é esse modelo de negócio que já predomina em mercados como Estados Unidos e China.

Como funciona

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.

Ao contrário das imobiliárias digitais, que tiram as empresas tradicionais do jogo ao vender ou alugar um imóvel, a Arbo tem a proposta de ajudar esses negócios a tirarem proveito de uma presença online mais forte.

Nesse modelo, a imobiliária tradicional, que tinha apenas um site em que expunha os imóveis disponíveis para locação ou venda, ganha uma versão digital mais robusta e acoplada à plataforma da Arbo.

No entanto, mesmo com toda a digitalização, o braço físico é algo importante na hora da compra ou locação de um imóvel: a startup acredita que a força de vendas de corretores das imobiliárias tradicionais pode ser um diferencial competitivo.

O presidente da Superlógica aponta que outra vantagem do modelo é sua velocidade de crescimento: ao acoplar a imobiliária, que já tem imóveis e clientes, a entrada nos diferentes mercados ao redor do País é mais rápida.  “Nós já estamos em 300 cidades, e a maior imobiliária digital está em 50”, compara.

Olhando para frente e para aumentar sua competição com os gigantes do setor, a ideia é arrumar a casa após a fusão e sair em busca de uma rodada de captação. A Arbo, que tem sede em Londrina (PR), recebeu um aporte de R$ 20 milhões de um grupo de fundos de venture capital para acelerar seu crescimento. Novas aquisições não estão descartadas.

Fintech

A Superlógica recebeu neste ano a autorização do Banco Central (BC) para se tornar uma instituição financeira. Antes, a companhia oferecia serviços financeiros como conta digital, emissão de boletos, PIX e cartão de crédito para o mercado condominial e imobiliário  por meio de parceiros. “Cerca de 60% dos nossos preferem usar o nosso banco”, comenta Cêra. 

Conteúdo originalmente publicado em:
https://link.estadao.com.br/noticias/geral,para-competir-com-loft-e-quintoandar-arbo-e-superlogica-anunciam-fusao,70003893518