O pouco acesso à luz natural dentro de casa é um problema recorrente, sobretudo nas grandes cidades, onde o processo de verticalização pode cobrir totalmente o horizonte das janelas. Ainda que a paisagem não se recupere, a falta de luminosidade pode ser suprida pela instalação da iluminação com LED, uma tecnologia que apresenta várias vantagens associadas:

  • Ela evita que seus móveis envelheçam rapidamente, uma vez que não emite raios ultravioleta, responsáveis pelo desbotamento, e nem infravermelhos, que causam o ressecamento.
  • A durabilidade da luz de LED também é bastante atraente: tem vida útil elevada, estimada em 50.000 horas, ou seja, são mais de cinco anos e meio sem trocar as lâmpadas.
  • Quando comparada com outras soluções de luminosidade, como as incandescentes e fluorescentes, a iluminação com LED representa a melhor eficiência energética possível entre as possibilidades de iluminação residencial.

“Uma lâmpada LED pode economizar até 70% de energia elétrica na conta de luz”, afirma Filipe Fuzaro, sócio diretor da empresa LED Planet Importadora. “E além de trazer economia em energia elétrica, a tecnologia não exige manutenções corretivas”.

Para isso, é importante certificar a qualidade da marca das lâmpadas compradas e garantir que a instalação seja feita de forma adequada – principalmente nos casos de itens embutidos, como os spots de iluminação.

Como usar a iluminação LED

Confira algumas dicas sobre como melhorar a luminosidade da sua casa com esse tipo de produto:

  • Valorize a iluminação natural – Os recursos artificiais, como o LED, devem ser utilizados apenas como correção ou na ausência de luz natural;
  • Opte por uma claridade pontual – Em locais onde há obstrução da luz (cozinha, por exemplo, onde há muitos armários) a solução é investir em foco e utilizar os spots para realçar espaços específicos e tornar o ambiente mais iluminado e acolhedor;
  • Cuidado com os pendentes – Pendentes devem ser usados com cuidado para não comprometer o espaço do cômodo. Funcionam bem na integração da cozinha com a sala, sobre a bancada, por exemplo;
  • Iluminação interna – Uma excelente dica para armário, prateleiras, guarda-roupa e closet, é contar com o modelo em fita, instalado na parte interna dos móveis e acessórios, para facilitar a visualização;
  • Escolha a temperatura da iluminação – Opte pela luz branca em locais integrados e com pouca iluminação, como sala e cozinha. A luz amarela deve ser utilizada para dar um tom mais aconchegante aos cômodos, caso de quartos, sacadas e varandas.

Agora, basta usar a criatividade, escolher as cores e pensar em como instalar as lâmpadas para corrigir o problema de falta de luz natural e tornar o ambiente mais claro e acolhedor.