Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Notícias / 5 tipos de pisos e revestimentos que valorizam o imóvel

5 tipos de pisos e revestimentos que valorizam o imóvel

Uma boa escolha pode valorizar de 20 a 30% o preço da propriedade, além de facilitar a revenda


Verônica Lima

09/09/2020 - 4 minutos de leitura


Precisa tomar cuidado com o local onde será aplicado a madeiro. Se houver alto tráfego, é melhor optar pelo escuro/ Foto: Getty Images

Na hora de vender ou alugar um imóvel, existem alguns recursos em termos de acabamento e decoração nos quais o proprietário pode apostar para agregar valor ao imóvel. Segundo a designer de interiores Raquel Braga, do escritório Raquel Braga Interiores, uma obra bem feita e boas escolhas de pisos e revestimentos, por exemplo, podem valorizar de 20 a 30% o valor da propriedade.

Leia mais:
Casas de madeira pré-fabricadas são mais sustentáveis?
Como escolher o piso certo?
Como saber se a madeira do seu projeto é sustentável?

Conheça os materiais que mais facilitam a revenda

Madeira

“Madeira e pedras naturais sempre são bem vistos. São materiais nobres, atemporais e com vida longa. Aliás, a vantagem desses materiais é que recebem restauro para se manterem bonitos por mais tempo”, afirma a profissional.

Na hora de escolher a lenha ideal, prefira os tons não tão claros, como cumaru e sucupira. “Quanto mais clara é a madeira, mais mole ela é. Isso quer dizer que os modelos clarinhos são menos resistentes a peso e atrito. Hoje o mercado oferece produtos muitos bons para todas as tonalidades, mas os custos são elevados e, ainda assim, precisa tomar cuidado com o local onde será aplicado. Se houver alto tráfego, é melhor optar pelo escuro”, explica Raquel.

Além disso, é preciso atenção com a largura das réguas, pois elas variam. “É importante respeitar o espaço do ambiente e suas proporções. E importante também lembrar que madeira precisa ser adquirida de bons fornecedores, que tenham certificados e tratamentos antipragas”, recomenda.

Raquel conta já teve algumas experiências com clientes que mudaram o piso e revestimento para obter sucesso na comercialização. “Uma cliente que comprava o apartamento para reformar, morar e vender ou alugar rápido, decidiu colocar no seu apartamento, no Itaim, a madeira cumaru extra, em réguas de 7cmx42cm, por ser nobre, atemporal e ter o melhor custo-benefício. O apartamento alugou tão rápido que nem conseguimos finalizar o projeto com a produção. Outro de nossos compradores, cuja obra ficava nos Jardins, também optou pelas réguas em cumaru, mas em tamanho maior. Resultado: vendeu super-rápido.” 

Pedras naturais

As pedras ornamentais são uma excelente opção para quem deseja um revestimento que faça brilhar os olhos de qualquer visitante. O material se adapta bem tanto em ambientes internos como externos e ainda tem manutenção fácil.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

No entanto, é preciso verificar o índice de absorção de água e os procedimentos de preservação para cada tipo de rocha. Além disso, você não deve usar o mesmo modelo de pedra na piscina e no seu quarto, por exemplo. O ideal é, na hora de decidir o tamanho do piso, optar pelas placas maiores, pois elas ampliam o ambiente e o deixam mais prático, facilitando no momento da limpeza.

Porcelanatos

“Hoje, temos porcelanatos belíssimos, com alta resistência, foscos, com junta seca e em diversos tons neutros”, aponta a designer de interiores. Para valorizar ainda mais o imóvel e facilitar a venda, é interessante optar por tons claros e atemporais.

“Podemos citar o mármore travertino. Seja navona, romano ou nacional, ele tem um tom que combina com tudo e é fácil de se adaptar a diversos estilos de decoração. Se a intenção é a revenda, o granito itaunas levigado ou apicoado é uma boa opção, pois é neutro e tem um custo por metro quadrado bem interessante. Ambos não demandam paginação para ficar bonito, mas é mais vistoso que sejam colocados em peças grandes, a partir de 1x1m ou 1,20×1,20m”, esclarece Raquel.

A profissional ressalta ainda que o porcelanato pode ser é uma excelente escolha, principalmente para quem busca praticidade. Precisa tomar cuidado com o tamanho, a textura e o acabamento – polido ou fosco. “O fosco geralmente é mais acolhedor. Tons de cinza e bege são fáceis de compor. O perigo do porcelanato é deixar a casa com ar frio, impessoal, com cara de banheiro, área de serviço ou hall de prédio. É preciso compor com tapetes e lembrar de escolher um rodapé para dar um bom arremate, de acordo com o estilo da casa.”

Cimento queimado e Granilite

“Cimento queimado e granilite, que está voltando com tudo, são outras opções interessantes, mas que não agradam a todos. Eles são mais bem aceitos por um público moderno e despojado”, comenta a designer. Para quem ainda não conhece ou não sabe o que é, o granilite é um material resistente que ganhou notoriedade na década de 1940. E como o universo moda e decorativo vivem resgatando tendências para renovar os guarda-roupas e ambientes, agora ele é uma das grandes tendências para decoração de casa.

Este piso e revestimento é feito de uma base cimentícia, composta por areia, água e cimento, junto de grânulos de várias pedras naturais. Por conta desta variedade de rochas utilizadas na composição do chão em granilite, existem diferentes tonalidades do material. Alguns mais modernos podem ser cor de rosa ou algo mais clássico, como o branco.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas