Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Arquitetura Sustentável / Como saber se a madeira do seu projeto é sustentável?

Como saber se a madeira do seu projeto é sustentável?

Com o aumento do desmatamento, é importante entender que a verdadeira madeira ecologicamente correta é aquela que foi extraída de áreas reflorestadas


Da Redação

29/06/2020 - 2 minutos de leitura


Verifique se a madeira tem o selo Forest Stewardship Council (FSC)/ Foto: iStock

Apesar do Brasil possuir a segunda maior cobertura vegetal do mundo, sendo derrotado apenas pela Rússia, também detém altos índices de desflorestamento. Segundo dados da Global Forest Watch, entre 2001 e 2019 o País perdeu 56,5 milhões de cobertura arbórea. Isso representa 11% de redução da área florestal desde 2000.

Leia mais:
5 tipos de pisos e revestimentos que valorizam o imóvel
Casas de madeira pré-fabricadas são mais sustentáveis?
Como escolher o piso certo?

São diversas as consequências que o desmatamento traz para a sociedade. De acordo com a ONU, é possível destacar a perda da biodiversidade, a degradação do solo, a redução da umidade do ar, o aterramento de rios e lagos e a desertificação.

Dessa forma, é extremamente importante considerar a procedência da madeira que será utilizada em seu projeto arquitetônico, visto que o material ecologicamente responsável é aquele que foi extraído por meio de técnicas de reflorestamento. E vale ressaltar que optar pelo uso de alumínio, plástico ou outros derivados do petróleo, por exemplo, para substituir a lenha, é um grande engano, pois estes produtos não são renováveis e nem biodegradáveis.

Como identificar

Encontrar a origem da matéria-prima não é uma tarefa simples. No entanto, há meios de fazê-lo. O primeiro deles é identificar se a madeira tem o selo Forest Stewardship Council (FSC). Caso ela não o possua, pode ser pedido ao vendedor o Documento de Origem Florestal (DOF) ou o Guia Florestal (GF). Este último, funciona como um registro geral da madeira.

Além disso, é possível ainda questionar se o material tem a Certificação do Manejo Florestal pelo Cerflor (Programa Brasileiro de Certificação Florestal). Porém, vale a pena salientar que o Cerflor segue as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e, com isso, alguns critérios ambientais não são considerados.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Por fim, a nota fiscal do produto, seja ele o material bruto ou o móvel pronto, é indispensável e deve ser exigida sempre. No documento constam dados e descrição da madeira, que também devem estar presentes no DOF. Além disso, cobrar o documento faz com que o comerciante não consiga burlar a fiscalização com falsos estoques.

Alternativas

Caso a dúvida em relação à fonte da madeira persista, você pode optar por materiais compostos por aglomerados de madeira, como móveis de MDF, cuja sigla Medium Density Fiberboard significa “placa de fibra de média densidade”, ou madeiras do tipo eucaliptos e pinus — normalmente plantadas nas regiões sudeste e sul do Brasil — para os acabamentos do projeto.

De acordo com Adriana lmparato, coordenadora da Rede Amigos da Amazônia, a notícia positiva é que “40% de toda a produção de madeira plantada no País é certificada pelo FSC”. No Estado de São Paulo há uma excelência relacionada à identificação de madeira sustentável. Foi colocado em prática o selo “Madeira Legal”, emitido pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado, a fim de assegurar que parte do material passou por uma vistoria e seus documentos foram analisados.

Aliás, os depósitos que possuírem interesse no material podem solicitar o selo e, assim, o consumidor que comprar a matéria-prima terá a certeza de que a procedência é legal.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas