Investir em Imóveis

Homelend, de financiamento de casas, recebe aporte de R$ 25 milhões

Investimento foi liderado pelo fundo Astella e também teve a participação da Jera; meta é aumentar investimentos em marketing e crescimento da plataforma

Por: André Jankavski, O Estado de S. Paulo 28/10/2021 1 minuto de leitura
A empresa oferece casas construídas em 90 dias e projetos personalizados/Crédito: Getty Images

Publicidade

A fintech Homelend, especializada em crédito imobiliário para casas, recebeu um aporte de R$ 25 milhões liderado pelo fundo Astella Investimentos. O investimento também foi acompanhado pela Jera. Com isso, a empresa, que financiou 60 imóveis, eleva o seu valor captado para R$ 125 milhões. Porém, os primeiros R$ 100 milhões recebidos eram exclusivamente destinados para crédito.

Dessa maneira, este se tornará o primeiro aporte recebido pela empresa para investir em crescimento, tecnologia e marketing. Segundo o fundador da startup, Guilherme Porto Bruno, a ideia é tornar a startup mais conhecida do mercado e ampliar a participação em um segmento que ainda é pouco explorado pelas grandes construtoras.

Isso porque, de acordo com Bruno, essas empresas preferem investir na construção de prédios, mais rentáveis. A ideia da Homelend, portanto, é trazer a eficiência das construtoras de edifícios para a construção de casas. “Vemos em pesquisas que 80% dos brasileiros preferem casas aos apartamentos, então é um mercado com muito potencial”, diz ele. 

A empresa quer potencializar a marca TecHome. A empresa oferece casas construídas em 90 dias e projetos personalizados. Além disso, a empresa retira as burocracias padrão, como contratação de empreiteiros, arquitetos, entre outras dores de cabeça. As construções são feitas por meio de painéis modulares, o que acelera a produção e esse processo é comandado pela empresa TecVerde, que utiliza a tecnologia para industrializar todo o processo construtivo. A TecHome, além disso, atua diretamente com os loteadores. 

Publicidade

O diferencial da Homelend é também oferecer o financiamento da casa por meio da própria plataforma. Com o aporte, a empresa acredita que terá capacidade de chegar rapidamente à construção e entrega de 600 casas por ano. O valor médio das construções, atualmente a maioria está localizada no interior de São Paulo, é de R$ 350 mil. 

Para Marcelo Sato, sócio da Astella, a empresa tem um forte modelo de escalabilidade por ajudar em todas as etapas da construção. “É um modelo pioneiro e que oferece esse serviço de “one-stop-shop” e com um portfólio grande de casas. Os clientes saem da imprevisibilidade da construção e tem uma casa em menos de seis meses”, diz Sato.

Conteúdo originalmente publicado em:
https://link.estadao.com.br/noticias/inovacao,ebanx-compra-fintech-juno-focada-em-pequenas-e-medias-empresas,70003881805 

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Confira nossas

WEBSTORIES

Notícias relacionadas

Imagem destacada

QuintoAndar cria linha de crédito de R$ 4,5 mi para corretores e imobiliárias

2 minutos de leitura
Imagem destacada

IPCA registra deflação pelo terceiro mês consecutivo; preços caíram 0,29% em setembro

4 minutos de leitura
Imagem destacada

Santa Catarina abriga 3 das 5 cidades mais caras para comprar imóvel no Brasil

2 minutos de leitura
Imagem destacada

“Se as condições são boas, o mercado se atrai“, diz Alexandra Monteiro, Diretora da Vitacon

5 minutos de leitura