A formação do distrito de Guaianases, localizado na zona leste, é a mesma de Itaquera: ambos nasceram de aldeamentos indígenas e do esforço dos jesuítas, com destaque para os padres Manuel da Nóbrega e José de Anchieta, que fundaram o colégio Jesuíta para a catequese dos Guaianás. O aldeamento prosseguiu, mas por volta de 1820 os indígenas já estavam extintos e a terra encontrava-se em mãos de particulares.

Leia mais:
Itaquera: cenário das Cerejeiras e dos campeonatos mundiais
Mooca: um dos bairros mais tradicionais de São Paulo
Belém: o distrito da paz

A Capela de Santa Cruz do Lajeado – edificada por determinação do Senhor Manoel Joaquim Alves Bueno, proprietário das terras do Vale do Ribeirão do Lajeado (onde está o Cemitério do Lajeado) – foi inaugurada no dia 3 de maio de 1861. Em torno dela, o povoado de Guaianases se desenvolveu e, por isso, a data representa o início do bairro.

O distrito recebeu o nome oficial de Guaianases em 24 de dezembro de 1948. Em 1950, a população já ultrapassava 10 mil habitantes, mas o local ficou conhecido como bairro dormitório pelo seu baixo número de indústrias. Nessa época, a ligação com o centro da cidade era possível por meio de uma Maria Fumaça, que perdeu seu lugar para os trens elétricos a partir de 1958. O crescimento desordenado da área, alavancado principalmente a partir de 1940, com a intensificação das migrações, permitiu a ocupação de áreas de manancial e de regiões sujeitas a enchentes e de alto risco para o estabelecimento de moradias.

Entre os anos de 1970 e 1980, foram construídos os conjuntos habitacionais nos arredores (parte deles pertence hoje à Cidade Tiradentes), o que fez aumentar ainda mais o número de pessoas na região em espaços cada vez mais apertados e ainda sem infraestrutura urbana. Hoje, algumas obras viárias seguiram a linha do trem e o formato de ocupação dos núcleos antigos, como o da Radial Leste e do trem que chega até Guaianases.

O resultado de tudo isso é fruto da união do povo, que busca, cobra e valoriza cada conquista, cada rua asfaltada e iluminada, cada escola e hospital construído, cada residência regularizada, o que reforça a identificação que a maioria dos moradores possuem com o lugar onde vivem.

Preço

De acordo com a Pesquisa de Mercado da Capital do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP), o preço médio por metro quadrado (m²) no bairro de Guaianases é de R$ 5.042,93 na compra. Já o valor médio do aluguel de casas com um dormitório é de R$ 1.176,67 e de apartamento é de R$ 1.019,23.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Mobilidade

A região é servida pela Linha 11–Coral da CPTM, que dá acesso ao centro de São Paulo e aos municípios de Ferraz de Vasconcelos, Poá, Suzano e Mogi das Cruzes. Além disso, é servido por linhas municipais e intermunicipais de ônibus. As principais vias que ligam o distrito à região central são o Corredor Guaianases-Marginal e a Avenida Radial Leste.

Educação

O bairro oferece diversas opções de ensino, como a Escola Bubble kids e a Escola Estadual Aquilino Ribeiro. Para o ensino superior, está presente a Faculdade Guaianás Guianases, as Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Polo Guaianases e Estácio Polo Guaianases.

Saúde

A região abriga o Hospital Geral de Guaianases, além da Casa de Saúde Santa Marcelina e da Unidade Básica de Saúde (UBS) Guaianases II.

Lazer

O Parque Lajeado (Rua Antônio Thadeo, 712) é uma das opções de lazer presentes bairro. O espaço foi construído em 2010, em uma antiga chácara abandonada. A mata nativa do local foi preservada e também árvores frutíferas, como jabuticabeira, mangueira e cajazeira. Além de todo o verde que pode ser aproveitado pelos moradores, existem mesas para jogos, espaços com bancos e até um Centro de Educação Ambiental, que oferece atividades para a comunidade. No mesmo lugar fica o Bosque Municipal de Leitura Parque Lajeado. O espaço incentiva a leitura e fica aberto especialmente aos finais de semana.

Para os mais aventureiros, tem a Pista de Skate Guaianases (Rua Saturnino Pereira). Além dela, o espaço conta com mesas para jogos e parquinho de diversões para as crianças. Também o Parque Chácara das Flores (Estrada Dom João Nery), é o uma opção interessante de lazer da região. O local tem aproximadamente 40 mil m² de área verde, além de quadras de esportes, galpão para jogos e pistas para caminhadas.

Gastronomia

A região conta com uma variedade de opções, como os pratos nordestinos dos restaurantes Casa do Norte Maria Bonita (Rua Cachoeira Morena, 632), Casa do Norte Caruaru (Avenida dos Metalúrgicos, 454) e Casa do Norte Ceará (Estrada Iguatemi, 4878), os sanduíches do Sem Opção Lanches (Rua dos Cunhas, 158) e a Pizzaria Salomão (Rua Victor Orban, 1ª).