Indicadores Estadão Imóveis
FGV IBRE: 
4.2%
FIPEZAP: 
0.57%
ICON: 
1.84%
IGP-M: 
0.60%
INCC: 
2.16%
PMI: 
44.1%
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Decoração, reforma e construção

Página inicial / Decoração, reforma e construção / 3 dicas para diminuir resíduos da construção civil na sua obra

3 dicas para diminuir resíduos da construção civil na sua obra

Novas imposições legais têm cobrado que construtoras deem mais atenção à gestão de sobras. Veja como fazer a sua parte também

  • (4.0)

Da Redação

07/04/2021 - 2 minutos de leitura


É possível contar com o transporte de resíduos para que eles retornem à obra como bloco de concreto produzido com agregado reciclado, por exemplo/ Foto: Getty Images
Frazão Leilões realiza leil...

24/07/2021 03:00 até 28/07/2021 01:00


Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

O setor da construção civil é um dos que mais gera resíduos sólidos, líquidos e gasosos, sendo o responsável por mais de 50% dos entulhos. Com novas leis e a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), que tem como um dos oito objetivos do milênio garantir a sustentabilidade ambiental, o impacto que os restos de obras causam é um tema recorrente de discussão. A cobrança surge para que novas medidas sejam implementadas, a fim de que as sobras geradas na construção civil sejam reduzidas e para que possam ser recicladas ou reutilizadas.

Classificação dos resíduos

Os resíduos da construção civil são classificados em quatro categorias, de acordo com o Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). São elas:

Classe A: Resquícios que podem ser reciclados ou reutilizados como agregado em obras de edificações, infraestrutura e canteiro, como: tijolos, revestimentos cerâmicos, telhas, argamassa e tubos de concreto;

Classe B: Materiais que conseguem ser reciclados para outros objetivos (gesso, papelão, vidro, madeira, plásticos, entre outros);

Classe C: Insumos para os quais não existem processos de reaproveitamento ou não é economicamente viável a recuperação ou reciclagem, como lixas e estopas;

Classe D: Materiais ou substâncias nocivas à saúde, como solvente e tintas, telhas e outros materiais de amianto.

Práticas que podem ser adotadas

Algumas ações que podem ser implementadas na sua obra para diminuir os resíduos da construção são:

Melhoria nos processos

Ao melhorar os processos de uma construção, novas ideias são incorporadas e materiais que uma vez eram considerados entulhos, como aqueles provenientes de demolição, passam a ser alternativas para reciclagem ou reutilização, até mesmo para ser usado na forma de agregados ou destinados a áreas de aterro.

Revisão nos processos logísticos

A logística de uma obra não está somente relacionada à compra e recebimento de materiais, mas existe também para garantir o retorno dos insumos para a cadeia produtiva. É possível contar com o transporte de resíduos para que eles retornem à obra como bloco de concreto produzido com agregado reciclado, por exemplo. Assim, além da destinação correta das sobras, ainda é possível dispor de materiais úteis, reduzindo custos.

Layouts produtivos

O layout de canteiro precisa de disposição física estratégica para que possa auxiliar na diminuição de resíduos e na produtividade e segurança da obra. Layouts produtivos exploram um processo sistêmico que considera o âmbito interno e o externo. O interno se refere ao arranjo físico do canteiro, ou seja, transporte, armazenagem e manuseio do material dentro da obra. Já o externo está relacionado aos fornecedores, isto é, ao planejamento e ao calendário de entrega (transporte e descarga na obra). Um planejamento inteligente considera todas as etapas de uma obra e é configurado à medida que cada fase é realizada: fundação, estrutura, elevação de paredes, instalações e acabamento, bem como a fachada.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas