Indicadores Estadão Imóveis
FGV IBRE: 
4.2%
FIPEZAP: 
0.57%
ICON: 
1.84%
IGP-M: 
0.60%
INCC: 
2.16%
PMI: 
44.1%
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Compra / Morar em casas de madeira: preço de construção e revenda

Morar em casas de madeira: preço de construção e revenda

Construção de casas de madeira pode custar até 60% menos, mas exige cuidado extra na manutenção e tem riscos na revenda


Da Redação

30/11/2020 - 2 minutos de leitura


Além do custo-benefício, a localização deve ser considerada na decisão de compra/ Foto: Getty Images
Mackenzie Brasília abre inscr...

01/07/2021 11:00 até 31/07/2021 21:00


Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Casas de madeira, além de muito charmosas, têm dois aspectos particulares que as tornam muito atrativas: são construções mais sustentáveis e mais baratas em relação aos imóveis de alvenaria.

“Alguns casos costumam chegar até 60% de economia no valor total da obra”, afirma a arquiteta Danielle David, do escritório Arquitetura Minuto. “Outra vantagem é que as empresas de casas pré-fabricadas possuem uma gama enorme de opções de tamanhos e distribuições que facilitam a compra”, completa.

A economia se deve ao menor tempo de construção, que também dispensa o uso de mão de obra e material básico. Todos os seus elementos são pré-fabricados, ou seja, produzidos previamente para serem montados no canteiro de obras ou terreno escolhido. As peças são encontradas em modelos padrões prontos ou personalizados ao gosto do cliente.

O proprietário pode optar ainda pela contratação de arquitetos ou engenheiros especializados nessas construções para elaborar o projeto. “Pegando o parâmetro de São Paulo, o custo médio de uma construção sai em torno de R$ 1.700 o metro quadrado (m²) para casas tradicionais, enquanto o valor para erguer as de madeira gira em torno de R$ 800 o m²”, compara a arquiteta.

E se quiser revender?

Por outro lado, o preço de revenda pode não ser tão vantajoso para o proprietário. Isso se deve principalmente à dificuldade de encontrar compradores interessados, já que as casas tradicionais ainda são mais populares.

Outro ponto que colabora com esse cenário é a escassez de financiamento oferecido pelos bancos para a compra de casas de madeira. “Isso impacta diretamente na diminuição de compradores interessados”, explica a arquiteta.

Por outro lado, na perspectiva do comprador, a arquiteta explica que a compra de uma casa de madeira pronta pode sair mais em conta do que imóveis tradicionais, mas isso depende do estado de conservação.

O desgaste do imóvel está ligado à falta de manutenção preventiva. “A sugestão é sempre passar verniz de base aquosa aproximadamente de quatro em quatro anos na parte externa e a cada 20 anos na parte interna. O solo deve ser tratado antes de receber a casa para evitar a proliferação de cupins”, explica. Em geral, as casas de madeira são duráveis, principalmente quando produzidas com madeira nobre e de boa qualidade.

Região é determinante

Além do custo-benefício, a localização deve ser considerada na decisão de compra. Para a arquiteta, essas construções são mais comuns em regiões com maiores períodos de temperaturas baixas, como o sul do País. Isso porque madeira é um ótimo isolante térmico e mantém o ambiente sempre com temperatura neutra, amortecendo o calor ou o frio.

“Para o restante dos casos, uma casa de madeira precisa ser bem avaliada, considerando se é a melhor opção em termos de conforto térmico ou mesmo em relação à aceitação no mercado em uma eventual necessidade de venda. Todos esses fatores precisam ser bem ponderados e não apenas o valor do custo da aquisição”, conclui Danielle David.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas