Compra

Incorporadoras investem em experiências imersivas para impulsionar vendas

Companhias apostam em ações para impressionar compradores e corretores de imóveis

Por:Breno Damascena 17/11/2023 2 minutos de leitura
adn-construtora-experiencia
ADN Construtora introduziu óculos de realidade virtual nos estandes de venda para atrair clientes/ Crédito: Rafael da Silva/ Divulgação

Publicidade

A ADN Construtora não comercializa terrenos no metaverso, mas as pessoas que visitam seus estandes de venda podem utilizar óculos de realidade virtual para fazer um tour por empreendimentos lançados pela empresa. A companhia segue a tendência ratificada por diversas incorporadoras de investir em experiências imersivas para ir além dos tradicionais decorados e atrair mais compradores.

A tecnologia adotada pela ADN permite que o consumidor visite o imóvel no ambiente virtual e seja capaz, por exemplo, de migrar entre os ambientes, pegar objetos, ouvir os sons do local ou até ligar ou desligar a TV. “Observamos que a ferramenta, por si só, se tornou um chamariz. Percebemos um aumento de 20% no fluxo de visitantes (nos estandes) depois que trouxemos os óculos“, indica Caio Maroni, Diretor Comercial da empresa. 

A estratégia da ADN Construtora consiste em alugar um quiosque nos shoppings das cidades em que estão recebendo o empreendimento e disponibilizar a tecnologia nestes espaços. “Além disso, muitas pessoas não tinham tempo para vir ao plantão. Era comum agendar uma visita e eles não aparecerem. Com os óculos VR, o corretor pode ir até a casa do cliente mostrar o apartamento para ele”, acrescenta. 

Especializada no segmento econômico, a ADN Construtora possui um setor específico voltado para inovação. “Construir um decorado tradicional é mais caro”, compara Caio. Ele conta que as demandas ambientais também foram levadas em consideração para realizar o investimento. “Com o decorado virtual, reduzimos a produção de resíduos, o uso de madeira e os gastos com o transporte”, enumera. 

Publicidade

Experiência física em busca de resultados

Na contramão da tática da ADN, algumas empresas do setor imobiliário apostam em experiências físicas para impulsionar seus resultados. Este é o caso da Idealiza Cidades, que em julho deste ano investiu R$ 540 mil na locação de uma aeronave para lançar um empreendimento em Uberlândia (MG). O avião levou 140 corretores da cidade mineira para o Parque Una, um bairro planejado e desenvolvido pela companhia em Pelotas (RS).

A proposta era apresentar o empreendimento criado na cidade gaúcha para mostrar como ficará o produto lançado em Uberlândia quando ele for entregue. “A lógica não foi apresentar, ver quem tem interesse e depois vender. Ao invés disso, apresentamos o conceito de morar, conviver e trabalhar dentro do bairro. Posteriormente, mostramos os detalhes“, justifica Ronei Machado, Diretor de Marketing do Idealiza Cidades.

Idealiza Cidades fretou avião de 140 lugares para levar corretores de 21 imobiliárias credenciadas de Uberlândia (MG) para a cidade de Pelotas (RS)/ Crédito: Divulgação

“Distribuímos as passagens de forma proporcional à força de equipe de vendas de cada imobiliária. Em Pelotas, realizamos uma visita técnica ao primeiro bairro planejado que nós lançamos”, argumenta Ronei. “Foi uma ação para marcar nossa entrada em uma nova praça, com a sensibilidade de entender como o mercado funciona”, acrescenta. 

De acordo com a empresa, a ação resultou em 676 intenções de compras e as 149 unidades do empreendimento foram vendidas no dia do lançamento. 

Publicidade

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

O que esperar dos próximos quatro anos para a habitação?

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Programa habitacional de São Paulo atrai construtoras e vira exemplo para novo MCMV

5 minutos de leitura
Imagem destacada

Tucuruvi: tranquilidade e comodidade em um único lugar

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Aluguel sem fiador, sem caução e para negativados: um novo momento para o mercado de locação

4 minutos de leitura