Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Compra / Como escolher o andar ideal para morar no prédio

Como escolher o andar ideal para morar no prédio

Fatores como preço, segurança, privacidade, acesso e vista devem ser avaliados para decidir a altura do apartamento

  • (2.0)

Da Redação

25/09/2020 - 2 minutos de leitura


Os andares mais altos garantem mais privacidade em relação ao nível da rua/ Foto: Getty Images
Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

A busca por um andar ideal na hora de comprar um apartamento tende sempre a ser frustrada. Afinal, é muito difícil que algum deles se encaixe perfeitamente em todas as necessidades do comprador. Mas existem características específicas, como a altura e preço, por exemplo, que dão o caminho para fazer a melhor escolha. Para auxiliar a esclarecer qual tipo de andar mais se adequa a você, separamos alguns aspectos vantajosos de cada pavimento. Confira abaixo:

Privacidade – Os andares mais altos garantem mais privacidade em relação ao nível da rua, às áreas transitáveis do condomínio e aos demais edifícios de altura menor próximos à torre.

Preço – Geralmente, os pavimentos mais baixos são mais baratos do que os superiores. Ou seja, a compra de um apartamento em andar baixo pode facilitar a aquisição de um imóvel mais bem localizado ou em um condomínio de um padrão mais elevado.

Condições naturais – Quanto mais alto o andar do apartamento, mais ventilado e iluminado ele é. Assim, todos os ambientes tendem a ser mais arejados e há economia de energia para climatizar e iluminar os cômodos.

Acesso – Além do já corriqueiro temor de utilizar as escadas no caso de falta de energia elétrica, o acesso mais ágil aos andares mais baixos também significa mais praticidade em tarefas cotidianas, como retirar o lixo, receber uma encomenda, dentre outros.

Menos ruídos – A qualidade de sono pesa, realmente, a favor dos apartamentos mais altos, que contam com incidência menor de sons da cidade, como o barulho de carros, sirenes, obras e os demais ruídos de circulação de pessoas nas áreas comuns do condomínio.

Investimento – Devido ao menor preço, os andares inferiores têm uma liquidez maior no mercado imobiliário e isso torna o processo de venda ou locação do apartamento mais rápido.

Vista – Os pavimentos mais elevados contam com uma paisagem mais agradável. Isso representa conforto visual e é ainda mais importante caso o espaço do apartamento seja pequeno, conferindo sensação de amplitude ao ambiente.

Sensação de controle – Para as famílias que contam com crianças e tendem a frequentar mais as áreas comuns do condomínio, os primeiros andares facilitam no controle e constante monitoramento desses espaços, como, por exemplo, o playground.

Menos problemas estruturais – Os pavimentos superiores tendem a ter menos problemas estruturais. Devido à movimentação natural do edifício, os andares inferiores apresentam mais problemas estruturais ao longo dos anos, como trincas, rachaduras, entupimentos e vazamentos.

Uma observação adicional é que apartamentos em andares intermediários tendem a oferecer um mix entre as vantagens e desvantagens listadas.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas