Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


O Itau inovou para você ter mais crédito e pagar menos. QUERO SABER MAIS
O Itau inovou para você ter mais crédito e pagar menos. QUERO SABER MAIS

Página inicial / Arquitetura Sustentável / Como criar um sistema de captação de água da chuva

Como criar um sistema de captação de água da chuva

Ainda que não seja própria para consumo, estima-se que captar a tempestade gere economia de até 60% no uso de água potável

  • (4.0)

Da Redação

25/05/2020 - 2 minutos de leitura


Outra vantagem de se captar água da chuva é que pode haver redução de enchentes/ Foto: PublicDomainPictures por Pixabay

Segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), em 2050 dois terços de toda a população do planeta será afetada pela escassez de água. E, embora o Brasil possua grande reserva de recursos hídricos, também está incluído na situação apresentada. Portanto, é preciso cuidar das fontes para que no futuro também haja segurança alimentar e água potável para todas as pessoas. Uma das medidas que pode ajudar a mitigar o problema da escassez é a captação da chuva para fins de reaproveitamento. No entanto, para que isso seja possível, é necessária a implantação de um sistema doméstico.


Ainda que não seja própria para consumo direto, a Fluxo Consultoria estima que captar a chuva gere economia de até 60% da água potável, pois evita que ela seja utilizada em atividades como regar plantas, limpar calçadas, lavar o carro, dar descarga, etc. Outra vantagem é que pode haver redução de enchentes, visto que, como um volume menor será escoado, menor também será acumulado em galerias subterrâneas.

Apesar disso, incluir a água das chuvas no abastecimento doméstico pode ser uma tarefa complexa. Por isso, é preciso ter o auxílio de um profissional. Para essa atividade, geralmente, são utilizados reservatórios e calhas, chamados de cisternas. O custo desse item gira em torno de R$ 1.500, com capacidade para reserva de 600 litros, ou R$ 1.700, com armazenamento de 1000 litros. Antes de montar o projeto, é necessário pensar onde o equipamento será instalado e adquirir elementos complementares, como um filtro e uma torneira.

O espaço ocupado dependerá totalmente da capacidade de armazenamento e da necessidade, mas serve para ambiente rural ou urbano, casa ou apartamento, e existe em diversos formatos.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Os materiais mais comuns de cisterna são:

  • Placas de cimento;
  • Tela-cimento;
  • Tijolos;
  • Ferrocimento;
  • Cal;
  • Plástico;
  • Alvenaria;
  • Fibra de vidro.

Ou seja, se necessário, é possível construir uma cisterna de acordo com o espaço disponível no terreno.

As cisternas podem ser instaladas no nível do solo ou serem enterradas. A segunda opção, além de mais comum, diminui a proliferação e o desenvolvimento de microrganismos, devido a temperatura da água armazenada ser, consequentemente, menor.

Em apartamentos também é possível adaptar um sistema de captação de água da chuva, mais especificamente no condomínio de forma geral. A opção ideal é que as áreas comuns tenham o temporal aproveitado, pois assim o investimento será mais baixo e não será preciso modificar a estrutura hidráulica. Porém, caso possa ser feito um investimento maior, empresas especializadas, como a Tecnotri e Fibratec, podem elaborar um projeto personalizado para otimizar a captação, inclusive conectando mais de uma cisterna e anexando-as à uma rede de encanamento, de forma que os apartamentos sejam individualmente abastecidos.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas