Notícias

MRV apresenta bairro inteligente em maior projeto da história da construtora

Empreendimento em construção no distrito de Pirituba prevê receber 30 mil moradores e recebeu investimento de R$ 2 bilhões

Por:Breno Damascena 01/11/2023 3 minutos de leitura
cidade-sete-sois-pirituba
Empresa estima que o Valor Geral de Vendas (VGV) do empreendimento será de cerca de R$ 3 bilhões/ Crédito: Divulgação

Publicidade

Um bairro inteligente, com números superlativos e um investimento bilionário. O maior empreendimento da história da construtora MRV está em construção no distrito de Pirituba, zona norte de São Paulo. Com 1,7 milhão de m² de extensão, o complexo residencial voltado para o segmento econômico tem a previsão de inaugurar 11 mil moradias e receber 30 mil moradores em 10 anos.

O ‘Cidade Sete Sóis Pirituba’ representa a primeira smart city (cidade inteligente) da companhia na capital paulista. O projeto foi dividido em seis fases e recebeu um investimento de R$ 2 bilhões. A primeira fase engloba 4 mil apartamentos distribuídos em 11 torres que devem ser lançadas nos próximos três anos, sendo as três primeiras já em 2023. 

As unidades terão de 34 a 45m², incluindo apartamentos com garagem e suíte. O preço médio de lançamento será de R$ 240 mil a R$ 350. “Queremos tangibilizar para o segmento popular conceitos que muitas vezes só são vistos no alto padrão e tornar esses diferenciais acessíveis pelo Minha Casa, Minha Vida”, explicou Ronaldo Motta, diretor executivo de Desenvolvimento Imobiliário da MRV&CO, no evento de lançamento do complexo. 

O bairro, as vias e todos os equipamentos de lazer serão abertos aos moradores da região/ Crédito: Divulgação

O objetivo da incorporadora é atender famílias com renda mensal a partir de R$ 3 mil. O empreendimento também se encaixa no selo Casa Azul da Caixa, voltado para projetos que adotam soluções eficientes para uma habitação mais sustentável. A companhia prevê que, ao fim da década, a iniciativa vai gerar R$ 3 bilhões de VGV (Valor Geral de Vendas), além de mais de 12 mil empregos diretos e indiretos. 

Publicidade

Sustentabilidade 

Um dos pilares do Cidade Sete Sóis Pirituba é a sustentabilidade. A MRV antecipa uma área verde de 750 mil m² que abrange parques, praças, pomares e agroflorestas, o córrego Cantagalo e um parque linear que se estende por todo o complexo. “É uma área verde equivalente ao do Parque Villa Lobos”, compara Motta.

A MRV reuniu especialistas de diversas áreas para desenvolver um projeto de acordo com as características do terreno para as ocupações e usos do entorno/ Crédito: Divulgação

Este projeto é fruto de uma parceria entre os arquitetos Charbel Capaz, responsável pela parte urbanística, e Ricardo Cardim, criador do conceito paisagístico. O terreno também contará com 97% da floresta nativa preservada e suplementada com o plantio de 36 mil mudas de árvores da Mata Atlântica. “Todo o empreendimento é inspirado nos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU)”, complementa o diretor.

Bairro com vida própria

A meta da companhia é desenvolver um bairro de 15 minutos. Ou seja, um espaço onde os moradores tenham acesso a pontos de lazer, transporte, comércios e outras demandas do cotidiano dentro de uma distância curta de caminhada – limitando a necessidade de ter um carro para o transporte. 

Para isso, a MRV pretende adotar recursos urbanísticos como calçadas largas, distribuir estrategicamente ciclovias e bicicletários e construir edifícios com fachadas ativas. Ao todo, estão previstos mais de 9 mil m² de lojas comerciais distribuídas em 25 lojas, e mais de 20 mil m² divididos em 7 lotes comerciais para estabelecimentos de maior porte. 

Publicidade

“Todos os comerciantes e prestadores de serviços que se instalarem nestes espaços vão passar por um filtro. Devem ser negócios que se conectem com a expectativa local”, afirma Eduardo Fischer, CEO da MRV&CO. Além disso, o bairro inteligente receberá espaços e equipamentos de lazer e convivência no bairro, como mais de 20 praças com quadras poliesportivas, pistas de skate, playgrounds, área fitness e pet place.

Na primeira fase, estão previstos 4 mil apartamentos distribuídos em 11 edifícios, sendo três lançados em 2023, cinco em 2024 e mais três para 2025/ Crédito: Divulgação

Estima-se ainda a criação de uma ciclovia com mais de 8 quilômetros de extensão, 15 km de novas vias, e uma malha viária que conectará as avenidas Raimundo Pereira de Magalhães e Doutor Felipe Pinel.

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Preço de imóveis continua em alta no mês de fevereiro

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Quanto economizar para comprar um imóvel de R$ 500 mil e de R$ 1 milhão?

1 minuto de leitura
Imagem destacada

Já pensou em reciclar seu lixo orgânico em casa?

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Prédios corporativos investem em sustentabilidade para atrair multinacionais

4 minutos de leitura