Notícias

Fundos de pensão vão leiloar fatia do WTC e imóvel da Emgea em Brasília

O leilão ocorrerá no dia 22, e as ofertas já podem ser encaminhadas por meio do site Lance no Leilão

Por: Circe Bonatelli, O Estado de S. Paulo 08/09/2022 1 minuto de leitura
banco-central-brasilia
Imóvel ocupado pela Emgea fica próximo ao prédio do Banco Central/ Crédito: Getty Images

Publicidade

Os fundos de pensão do Banco do Brasil (BB Previdência) e do Banco da Amazônia (Capaf) vão levar dois imóveis comerciais a leilão neste mês, uma oferta que deve movimentar mais de R$ 30 milhões.

O primeiro negócio diz respeito a uma participação no Edifício World Trade Center (WTC), um dos principais centros empresariais da capital paulista – onde está localizado hotel da rede Sheraton, um centro de convenções e o D&D Shopping.

Serão leiloadas um total de quatro cotas do WTC, que compreendem uma parte ideal de 1,3%, com lance mínimo de R$ 8,5 milhões. O leilão ocorrerá no dia 22, e as ofertas já podem ser encaminhadas por meio do site Lance no Leilão.

No mesmo dia, os fundos também fazem leilão de um prédio comercial de sete andares localizado no Setor Bancário Sul, em Brasília, próximo ao Banco central. O lance aí partirá de R$ 23,5 milhões. Esse imóvel está ocupado pela Emgea, que paga aluguel mensal de R$ 187,7 mil. O contrato ia até agosto, mas foi prorrogado por mais dois anos.

Publicidade

Venda atende mudança de regulação

Esta, aliás, será a segunda vez em que ambos os ativos são oferecidos ao mercado. Em março, eles foram levados a leilão, mas não houve quem os arrematasse. Na ocasião, o lance mínimo pelas cotas do WTC foi de R$ 16,3 milhões, o dobro do ponto de partida atual.

O motivo das vendas é a necessidade de atendimento à resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) 4.661, de 2018, que endureceu as regras de investimento para as entidades fechadas de previdência complementar. Entre as medidas, a resolução proibiu o investimento diretamente em imóveis. Para isso, eles serão obrigados a utilizar instrumentos financeiros, como fundos de investimentos imobiliários.

O CMN deu um prazo de 12 anos que os fundos de pensão com imóveis em sua carteira façam a alienação dos ativos. Há, portanto, mais oito anos pela frente para as entidades organizarem o portfólio.

Este texto foi publicado antes em:
https://economia.estadao.com.br/blogs/coluna-do-broad/vao-leiloar-fatia-do-wtc-e-imovel-da-emgea-em-brasilia/

Publicidade

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Está com frio? 5 dicas práticas para aquecer sua casa

3 minutos de leitura
Imagem destacada

ESPECIAL: história e cultura no coração da zona oeste

9 minutos de leitura
Imagem destacada

Fazer consórcio de imóveis para investir vale a pena?

4 minutos de leitura
Imagem destacada

“Ainda tem muitas áreas vazias em São Paulo”, afirma diretora da Plano&Plano

5 minutos de leitura