Voltar
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Notícias / Como estão as energias na sua casa?

Como estão as energias na sua casa?

Saiba como a radiestesia pode detectar influências nocivas e ajudar a curar o imóvel onde você mora ou trabalha

  • (3.0)

Verônica Lima

28/02/2020 - 6 minutos de leitura


Imóveis e terrenos também sofrem influência das trocas energéticas/ Foto: Getty Images

Você já sentiu uma sensação ruim ao entrar na casa de alguém? Um frio na barriga, um arrepio na espinha, um clima esquisitão? E o contrário? Já sentiu uma sensação acolhedora e positiva em determinado lugar? Muitas teorias podem explicar esses acontecimentos. Uma delas tem a ver com as energias que agem nas pessoas e nos lugares, alterando o equilíbrio de quem circula por ali.

A ciência já provou que até mesmo as árvores têm uma vida profunda e complexa, que podem cuidar umas das outras, reconhecerem seus filhos, formar laços como velhos casais, conhecer as vizinhas, fazer amizades, lembrar-se de suas experiências e, pasme, podem até dar presentes umas às outras! Toda essa comunicação acontece por meio de uma maravilhosa rede social de fungos que circulam pelas raízes, levando e trazendo informações enérgicas. Estudos conduzidos pelo Dr. Qing Li desde 2003 também demonstraram que caminhar em meio à natureza diariamente reduz a pressão arterial, estresse, açúcar no sangue, ajuda a melhorar a imunidade, a saúde mental e a perda de peso.

Segundo o mestre Alfredo Azcuaga, engenheiro eletrônico formado em radiestesia e radiônica pelo Instituto DelaWar, os imóveis e terrenos também sofrem influência das trocas energéticas e podem dispor de desequilíbrios tratáveis com pêndulos e gráficos. “A técnica é um instrumento muito valioso para diagnóstico e tratamento tanto de pessoas, como animais, plantas e casas doentes, além de poder ser usada para controle de pragas. Ela possibilita a detecção de energias negativas provenientes do subsolo e, com isso, trabalhar para a eliminação ou transmutação. Locais onde se costuma permanecer muito tempo não devem ficar sobre esses pontos considerados nocivos à saúde, chegando a tirar o sono e a debilitar as defesas do organismo”, explica o especialista.

Diferente de outras técnicas, como o Feng Shui, a radiestesia não tem receita ou prescrição. Contextos, como cemitérios, mortes no local, construções sobre córregos, pântanos ou terrenos acidentados não dizem muito a respeito do quadro energético. “A única coisa que se pode exemplificar é que, se o gato tem uma caminha perfeita e mesmo assim prefere dormir na sua cama, muito provavelmente é porque ela está mal localizada para você, acima de algum foco de energia nociva. Os gatos gostam desse tipo de circulação, mas o prejuízo pode causar doenças. Quase todas as casas têm algum desequilíbrio, mas pode ser que seja na sala, no corredor ou em outro cômodo no qual você não permaneça por muito tempo e, por isso, não chega a afetar a vida.”

O que é a radiestesia?

Segundo o especialista, a radiestesia é uma técnica de sensibilidade às radiações que permite fazer uma avaliação energética de uma pessoa, local, situação ou animal. Em uma consulta é possível identificar a área da vida de um ser ou de um espaço que está com um bloqueio de energia e levá-lo a retomar a sua ordem natural. O método utiliza alguns instrumentos no diagnóstico e tratamento das questões energéticas, como o pêndulo e os gráficos. Eles captam a energia do material e identificam a melhor cura natural, incluindo métodos de limpeza energética e proteção. Conforme explicação do especialista, as radiações energéticas nocivas ou benéficas passam sobre a matéria afetando pessoas e coisas da mesma forma que a radiação solar, lunar e terrestre.

Além do pêndulo e gráficos, pode-se usar o aurameter, uma mola pequena de metal com um peso em uma das extremidades e seguro por um cabo na outra extremidade. Já o dual-road , que consiste de duas varinhas de metal presas a um cabo, funcionam como uma antena para detecção de atividade energética. Ambos servem para a averiguação dos chakras e da aura. “O pêndulo, além de oferecer uma dimensão muito maior de informação, é o mais comum e é formado por uma ponteira de cristal, madeira ou metal suspenso por um fio. Geralmente, o radiestesista observa a movimentação do pêndulo: se girar no sentido horário, estará dando uma resposta afirmativa. Se girar no sentido anti-horário, será uma resposta negativa. Mas as respostas não se limitam a sim e não. Com o uso de gráficos e tabelas, pode-se chegar a outras respostas”, explica Alfredo.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Benefícios no dia a dia

No entanto, ao contrário do que muitos imaginam, a radiestesia não funciona como um oráculo. Ou seja, não revela o futuro. “Ela é uma ferramenta que busca respostas objetivas e corretas. Pode localizar uma doença ainda em fase energética inicial, indicar o melhor tratamento, a melhor casa para comprar ou alugar, o melhor negócio, o melhor dia, a melhor hora ou a melhor parceria. Depois disso, recomendar o uso de objetos específicos para curas e até mudança ou adequação na decoração, se o item analisado for uma residência”, esclarece o professor.

O empresário da baixada santista Felipe Cesarini Pugliesi, de 42 anos, recorreu à radiestesia recentemente na hora em que decidiu se mudar de casa. “Solicitei ao Alfredo a análise de imóveis que selecionei para alugar. Em alguns que eu havia gostado, encontramos desarmonia, problemas financeiros, conflitos conjugais, etc. Acabei optando por um imóvel que teve pontuação favorável em todos os quesitos. Também tive orientação para limpeza da energia de ocupantes anteriores”, conta Felipe.

“Coloquei um copo com sal grosso e água no chão atrás da porta de entrada antes da mudança e até hoje, quando sinto que o ambiente precisa melhorar, faço o mesmo. Também coloquei no imóvel onde estava morando antes da mudança, para não ser prejudicado pelas energias guardadas nas minhas coisas, objetos, móveis que seriam movimentados. Tive bons resultados. Não lembro de altos e baixos na minha vida, talvez por buscar o equilíbrio. Sempre segui o caminho da espiritualidade e, por coincidência ou não, acredito viver em harmonia com minha família, saúde, trabalho e tudo mais.”

Situação semelhante aconteceu com o médico Dinaldo Cirino, de 60 anos. “Conheço a radiestesia há uns 25 anos, quando precisei perfurar um poço para água potável em local montanhoso no município de Cotia, São Paulo. Não havia água encanada e já havia relato de procura por escavação sem sucesso naquela região. Mas utilizando a técnica e um graveto, achei um poço”, conta Cirino. “Depois de alguns anos, estava à procura do imóvel onde resido hoje, na zona oeste da capital paulista. Uma colega pediu para o Alfredo fazer a medida radiestésica do local onde havia um terreno que seria incorporado por uma construtora e achei o local ideal para ter um imóvel próprio. Mas fique com receio do investimento, porque estava além das minhas possibilidades financeiras.”

O médico relata que a aquisição do imóvel foi avaliada radiestesicamente e se mostrou um negócio muito favorável. A partir da resposta positiva, resolveu assinar o contrato de compra.  “Durante a construção e entrega do imóvel não tive dificuldades em acertar as parcelas e nem durante todo o tempo do financiamento, que inicialmente era previsto para 180 meses. Para minha surpresa, consegui pagá-lo em apenas oito anos, decorá-lo e estou feliz e saudável, como previsto pela avaliação radiestésica do endereço naquela ocasião, em 2007. Lembrando que no período seguinte a aquisição do imóvel, o Brasil entrou em recessão. E nem isso trouxe dificuldades para que eu honrasse todos os pagamentos”, revela.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login

  • RAUL DA COSTA SANTOS
    02/03/2020

    Excelente entrevista! Parabéns!


  • Notícias relacionadas