Quem pegou empréstimo e não conseguiu quitar agora pode aproveitar a campanha ‘CDHU em Dia’ para renegociar o débito do financiamento habitacional. De acordo com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), órgão vinculado à Secretaria da Habitação do Estado de São Paulo, os devedores contam com condições especiais de parcelamento e quitação de dívidas.

Dentre as condições oferecidas para facilitar o acordo estão a isenção de juro e mora para quem pagar integralmente o débito, isenção de entrada para quem deve até 11 prestações e ainda não fez acordo com a CDHU, pagamento de entrada no valor de apenas uma parcela para quem já tem acordo anterior e descontos entre 5% e 10% do valor total do débito para aqueles com dívida a partir de 12 e com mais de 36 prestações em atraso, respectivamente.

O objetivo da campanha é reduzir os índices de inadimplência da Companhia, ao mesmo tempo evitando ao máximo os riscos de perda do imóvel pelos mutuários. Os dados sobre descumprimento vêm apresentando queda progressiva no último período, graças aos esforços para negociação e recepção dos atrasados.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.
“Em 2018, 22.767 pessoas se beneficiaram das campanhas de renegociação e condições especiais de parcelamento de dívidas oferecidas. Foram feitos 15.784 acordos, dos quais foram repactuados R$ 42,7 milhões em atrasados, e outras 6.983 renegociações com a repactuação de dívidas no montante de R$ 58,3 milhões”, conta Martin Banhos Navarro, superintendente de finanças e controle da CDHU.

Inadimplência

Atualmente, os mutuários inadimplentes – com mais de três prestações em atraso – em todo o Estado totalizam 56.777, equivalentes a 19,05% dos contratos ativos. A retomada do pagamento das prestações pelos mutuários em atraso contribui diretamente para alavancar a produção de novas unidades habitacionais de interesse popular. Segundo a Companhia, apesar do cenário de crise financeira que abate o País, a CDHU vem diversificando e flexibilizando as condições e os canais para pagamentos de prestações em atraso.

De janeiro a maio deste ano, a inadimplência caiu 0,29 pontos percentuais. Se a comparação for feita em relação a maio do ano passado, a redução foi de 2,4 pontos percentuais. Entretanto, vale destacar que o montante de valores recebidos de prestações em atraso em maio foi 8,7% maior do que em janeiro deste ano.

Os mutuários podem fazer acordos no site www.cdhu.sp.gov.br ou pelo Alô CDHU, no telefone 0800 000 2348. Além destes canais, é possível regularizar a inadimplência nos postos de atendimento e escritórios regionais da Companhia, que podem ser consultados no link http://bit.ly/2XEw7LJ, pelo aplicativo da CDHU para celular e nas unidades móveis que estão visitando os conjuntos com mutuários inadimplentes.

O atendimento presencial exige que o mutuário leve documento oficial com foto e uma prestação para identificar o número da conta.