Antes de sua incursão pelo universo da moda e do design têxtil, Jonathan Saunders, estilista escocês, estudou carpintaria e se apaixonou pela justaposição inesperada de materiais e padrões. De acordo com a descrição da T-Magazine, a aparência de suas mesas e assentos brilhantes é ao mesmo tempo mais abstrata (as linhas minimalistas lembram o talento pós-modernista do italiano Ettore Sottsass para brincar com padrão e matiz) e realista – ele fabrica todas as suas peças em madeira na oficina familiar que já está na terceira geração, em Valência, na Espanha.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.
Leia mais:
Como incorporar a visão de um influenciador do Instagram na decoração?
Pra mim chega de design de espaços abertos
Que tal renovar a energia com as técnicas de Feng Shui?

Dedicar-se a uma produção que esteja fora do cronograma incansável da moda também se mostrou libertador para o profissional de 42 anos. O ritmo mais lento deu a Saunders tempo para pensar não apenas no que ele cria, mas como e por que ele faz isso. Seus tecidos não só são usados ​​de várias maneiras em seus móveis – ele está desenvolvendo uma mesa de café transparente com pedaços de tecido estampado suspensos nela, por exemplo –, mas também estão disponíveis para compra de outros designers. Ele pode até lançar uma jaqueta ou um vestido ocasional em coleções futuras, se a ideia certa se apresentar. “O que estou tentando”, diz ele, “é fazer as coisas que amo e aproveitar o processo”.