Lembra-se da cozinha verde-abacate da sua avó? Em breve ela poderá ser sua. Ou talvez seja rosa, malva, verde-esmeralda ou botão-de-ouro. Tudo menos branco, porque a revolta contra a cozinha branca começou. Em novembro passado, a capa da Elle Decor apresentava uma cozinha projetada por Steven Gambrel banhada em turquesa brilhante – até o teto brilhava, como um país das maravilhas subaquático iridescente. No Pinterest, entre novembro de 2018 e novembro de 2019, as pesquisas por armário verde-escuro aumentaram 367%, as cozinhas de ameixa subiram 107% e as paredes cor-de-rosa para a cozinha subiram 121%.

Leia mais:
Uma volta pela casa: Roberto Baciocchi
Felicidade e bem-estar são temas de congresso sobre arquitetura em Curitiba
Quem manda é o cachorro

Por décadas, os armários foram rebaixados para o branco, marrom ou talvez preto, e já faz mais tempo desde que os aparelhos podem ser tudo, menos aço inoxidável. Mas a cozinha do Instagram – invariavelmente um cenário limpo, com armários básicos, puxadores simples e bancadas de mármore – finalmente tem alguma concorrência. Jenny Dina Kirschner, designer de interiores de Nova York, recentemente pintou de rosa os armários de clientes em Long Island, dando ao lugar uma vibração decididamente dos anos 80 em algum lugar entre o tom malva e o milenar. A cor captou os tons rosados ​​na bancada de mármore Calacatta Vagli. “Estamos começando a ver um uso mais ousado da cor”, diz Kirschner. “É uma rebelião contra a cozinha branca.”

Quebrar o padrão é arriscado quando 43% dos proprietários escolhem armários brancos e um terceiro escolhe bancadas brancas, de acordo com um relatório de 2019 da Houzz. Se tentar algo mais ousado do que armários de madeira ou bancadas de pedra-sabão preta poderá falhar. Ao contrário de uma infeliz camada de tinta nas paredes da sala, a escolha errada de armários poderia custar ao proprietário dezenas de milhares de dólares. Além disso, dinheiro à parte, não é fácil extrair o azulejo se você se arrepender mais tarde.

No entanto, rachaduras na fachada sem cores estão surgindo. Entre 2018 e 2019, as opiniões dos consumidores da BHG.com sentiram aumento de 115% no interesse pelas tendências de pintura de armários e aumento de 10% no interesse em armários de cozinha coloridos. E de março de 2018 a março de 2019, o interesse em azul e verde para pintura e decoração de lares aumentou 50%. Os armários da Marinha tornaram-se cada vez mais populares, além dos de dois tons, com opções como azul para as portas de baixo e madeira clara para as partes superiores. Verdes de todos os tons também avançaram para o palco, aparecendo como armários de esmeralda, puxadores de abacate e iluminação pendente na cor sálvia.

Em uma reminiscência da década de 70, a era dos aparelhos coloridos malucos também está de volta. Quer uma geladeira retrô? Big Chill carrega nas cores como praia azul, vermelho cereja e rosa limonada. A empresa de eletrodomésticos BlueStar oferece centenas de opções de cores, além das personalizadas para seus produtos, permitindo que os clientes escolham de acordo com a cor das portas, acabamentos e mostradores. Você tem em mente um tom específico de roxo para o forno? A Dacor pode receber sua sugestão e combinar uma amostra com a cor dos seus aparelhos.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.

Alegria ao vivo e a cores

“Vale tudo hoje em dia”, conta Gideon Mendelson, designer de interiores de Manhattan. Atualmente, ele está projetando uma cozinha amarela para um casal de North Fork, Long Island, que ele descreve como “um botão de ouro sofisticado. Não vai ser doce e fofo. Não é bem mostarda… É mais feliz que isso”. Quem não quer uma cozinha feliz? Nesse mundo tão melancólico, um pouco de amarelo pode dar uma animada. Em tempos de incerteza, somos atraídos por cores que não precisam ser impecáveis, mas podem esconder a bagunça da vida. “Tem uma sensação de energia e nutrição em cores vivas”, opina Ingrid Fetell Lee, autora de “Alegre: o poder surpreendente das coisas comuns para criar felicidade extraordinária”.

Alessandra Wood, vice-presidente de estilo do Modsy, um serviço online de design de interiores, explica que os proprietários procuram conforto e aconchego nas opções de design. Por que não nas cozinhas também? “Neste mundo tão instável, estamos procurando algo que nos faça sentir confortáveis. E definitivamente estamos nos voltando para nossas casas para fazer isso”, conta ela. Basta olhar para o que a Pantone escolheu para a cor do ano: azul clássico, porque “destaca o nosso desejo de uma base confiável e estável”. As empresas de pintura Sherwin-Williams e PPG também inauguraram a nova década com o azul como sua escolha do ano, em um aceno coletivo para o que em breve será nosso novo tom neutro – o chamado “bluetral”.

Também moramos de maneira diferente. Após décadas de mudanças incansáveis, os americanos estão trocando de lar mais lentamente desde que o censo dos EUA começou a rastrear essa mobilidade, com menos de 10% dos americanos mudando entre 2018 e 2019. Os baby boomers estão envelhecendo no mesmo lugar e a geração millennial está enfrentando o aumento dos custos de habitação e salários estagnados, então são menos propensos a fazer um up grade de moradia. Sem planos de colocar uma placa “à venda” no jardim da frente, por que se comprometer com as cores seguras e apáticas de uma casa com aparência artificial?

“Greige”, aquele tom sombrio que não é nem cinza nem bege, mas que tomou conta de nossas casas por mais de uma década, está decididamente fora. A cozinha implacavelmente branca pode ser a próxima. Fazia muito sentido na época do lançamento do imóvel: o branco parece limpo e é improvável que ofenda um potencial comprador. Quem odeia branco? Se a casa estiver perpetuamente a uma reforma de distância da sua próxima open house, o branco é uma cor essencial. É uma cozinha projetada para futuros compradores, não para os gostos específicos de habitantes atuais.

Agora, sejamos sinceros: o branco parece limpo apenas quando está limpo. No resto do tempo, não é a cor mais prática para um ambiente que é regularmente borrifado com molho marinara. Há algo a ser dito sobre um pouco de cor para esconder as imperfeições. “Como vivemos em nossos espaços por mais tempo, as pessoas estão dando um nível extra de consideração a eles”, completa Wood. “Estamos pensando: ‘Como faço para transformar esse espaço em um lugar no qual me sinto realmente confortável?'” Portanto, se não houver comprador no horizonte, se a remodelação da cozinha for apenas para você, o horizonte será ampliado. Por que não banhar o ambiente inteiro em turquesa? De fato, não importa o que algum comprador imaginário pode pensar. Você pode ser você mesmo e pintar os armários de rosa se quiser. / TRADUÇÃO DE ELENA MENDONÇA