Repleto de particularidades, o bairro da Liberdade tem população de quase 70 mil habitantes. Foi no início do século passado que os japoneses começaram a ocupar a área. Hoje, ela também é reduto de outros povos asiáticos que escolheram o Brasil para nova residência, como os coreanos e chineses.

Tudo começou por volta de 1908, período em que os primeiros navios de imigrantes japoneses atracaram no Porto de Santos. Eles estavam à procura de melhores condições de vida, e, como a Liberdade tinha imóveis para alugar com um preço baixo, acabou atraindo muitos interessados.

Nos anos de 1960 e 1970, o distrito começou a incorporar de vez as características das tradicionais cidades japonesas, como as luminárias suzuranto (marca registrada da Liberdade), que são os famosos postes de rua vermelhos que iluminam as principais vias da região. Atualmente o local ainda preserva a decoração dos imigrantes nas redondezas, a variedade de comidas típicas e festas tradicionais.

Preço

Para quem deseja investir na Liberdade, é importante saber que o preço médio do m² de móveis usados na região é de R$ 3.100, segundo dados de novembro e dezembro de 2018 do Conselho Regional de Fiscalização do Profissional Corretor de Imóveis (Creci-SP).

Mobilidade

A locomoção é simples, porém eficiente. A redondeza é atendida pelas estações Liberdade, São Joaquim e Vergueiro, pertencentes à Linha Azul do metrô, todas inauguradas em 1975. Ainda pela mesma linha é possível transitar por outras regiões, como o centro de São Paulo, a Avenida Paulista e a Praça da Luz. Tudo fica a poucas estações, que também dão acesso ao trem. Além disso, há diversas linhas de ônibus que interligam muitos pontos da capital, garantindo acesso e rapidez.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.
Saúde

O morador da Liberdade conta com o Hospital Servidor Público Municipal (R. Castro Alves, 60) e o Centro de Apoio Psicossocial Infanto Juvenil III Sé. Além dos particulares Leforte Liberdade, Hospital Bandeirantes, AC Camargo Cancer Center, Hospital Sancta Maggiore, Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo, entre outros.

Educação

Na educação pública são as escolas E.E. Presidente Roosevelt, ETEC Carlos de Campos e o CEI Diret Içami Tiba que estão à disposição dos moradores do bairro. Na rede privada são os Colégios Júlio Verne, Colégio Santo Agostinho e Colégio Itatiaia.

Há Campus de diversas universidades na região da Liberdade, são elas: a Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, a Universidade Cruzeiro do Sul, a Uninove e a FMU.

Lazer

Aos finais de semana, o bairro recebe centenas de visitantes que querem ter mais contato com a cultura oriental. Um bom exemplo é a tradicional feirinha que vende alimentos e artesanatos aos domingos. Ela foi criada em 1985 e tem um grande diferencial: os expositores explicam detalhadamente o que estão comercializando, já que muitos itens são completamente desconhecidos dos brasileiros.

Aos sábados, o Jardim Oriental (Rua Galvão Bueno, 72) também está aberto para visitas. No local, há um lago com carpas e uma feirinha gastronômica focada na culinária oriental.

Pra quem quer ir mais a fundo sobre a história e tradicionalidade do bairro, o Museu Histórico da Imigração Japonesa (Rua São Joaquim, 381) é uma ótima escolha. No local é possível observar um acervo de mais de 97.000 itens pertencentes aos imigrantes japoneses, como documentos, fotos, jornais, microfilmes, livros, revistas, quadros de pinturas, utensílios domésticos e de trabalho, além dos quimonos.

A Liberdade também é sinônimo de agito, os bares de karaokê espalhados pelo bairro são a atração. Tem também a casa noturna Cine Joia, que fica localizada no antigo cinema que levava o mesmo nome.