Especial

Conteúdos Especiais

Residências marítimas oferecem conveniência e aventura

Unidades variam de um a quatro dormitórios e podem chegar a US$ 8 milhões

Por:Breno Damascena . 09/01/2023 - 3 minutos de leitura

Publicidade

Para ajudar a realizar o sonho que muitas pessoas têm de viver a vida viajando, a empresa Storylines criou um tipo de moradia inusitada: um navio com 753 pés de comprimento e 98 pés de largura. Com previsão de lançamento para 2025, a embarcação disponibiliza 547 residências marítimas de um a quatro quartos totalmente mobiliadas, incluindo estúdios e até coberturas de dois andares. 

O navio MV Narrative navegará pelo mar mediterrâneo seguindo para destinos com bom clima e parando por cerca de três a quatro dias em cada porto. Com capacidade máxima para pouco mais de 1.300 passageiros, ele vai contar com áreas de descanso, varandas, cozinha coletiva para eventos sociais, 20 restaurantes, 18 decks, três piscinas, um jardim e uma biblioteca com mais de 10 mil livros.

Além disso, o empreendimento possui uma microcervejaria, área para animais de estimação, business center e um salão de beleza. Os hóspedes também vão contar com um cinema, um estúdio de arte e uma pista de boliche. Isso sem contar outros atrativos, como uma pista de corrida ao ar livre, academia de ginástica, estúdio de ioga, simuladores de golfe e pista de dança. 

Com construção prevista para começar ainda este ano na Croácia, a embarcação também será equipada de marina com embarcações pessoais, uma confeitaria, uma sorveteria, uma feira de agricultores e até uma escola para jovens. Além disso, o espaço contará com um jardim hidropônico que vai abastecer os restaurantes com ervas e verduras frescas.

Publicidade

Quanto custa morar em um navio?

É claro que todo esse glamour e possibilidades não sairiam barato. Os preços das residências maritimas no navio variam de US$ 1 milhão para as unidades menores, a US$ 8 milhões para suítes de cobertura. Os inquilinos do navio também precisam pagar uma taxa de subsistência para cobrir os custos de alimentação, entretenimento e manutenção, que custam a partir de US$ 65 mil por ano para um casal. 

Algumas unidades estão disponíveis para compra em modelo de multipropriedade. As cotas são fracionadas em 25%, permitindo que até quatro moradores compartilhem uma residência de luxo. No entanto, mesmo nesse modelo, o preço continua salgado. O valor inicial para a participação é de US$ 598.000 para a vida útil da embarcação e US$ 26.700 para taxas trimestrais.

Quem vai morar? 

O empreendimento é fruto da mente de Shannon Lee e Alister Punton, ambos com experiência no mercado imobiliário. “Percebemos que muitas pessoas têm que colocar sua sede de aventura em modo de espera para construir uma carreira, cuidar dos filhos ou seguir outros interesses”, justifica Punton, CEO da companhia, em entrevista ao Estadão Imóveis

“O resultado foi a criação dessa luxuosa linha de cruzeiros para a vida residencial no mar. Permitimos que cidadãos globais possam viver uma vida saudável e ativa de liberdade e aventura enquanto conseguem manter sua vida profissional e familiar. Assim, elas podem desfrutar de experiências únicas, memoráveis enquanto viajam pelo mundo sem sair do conforto de casa”, complementa.

Publicidade

É dessa ideia de ajudar pessoas a criarem experiências de vida que veio o nome da companhia e da embarcação. “Nosso primeiro navio se chamará MV Narrative, porque a narrativa de uma vida bem vivida engloba temas comuns: família, comunidade, saúde, experiências, aprendizagem ao longo da vida e retribuição. É disso que trata o Storylines”, aponta o CEO.

E depois da vida útil? 

O MV Narrative vai possuir uma vida útil de funcionamento. Já pensando nisso, a Storylines utilizará parte do dinheiro recebido dos moradores para o fundo de uma nova embarcação. Os residentes, então, vão poder se transferir para seu novo lar sem precisar recomprá-lo. Quando isso acontecer, explica Punton, as embarcações serão desmontadas para que as peças possam ser recicladas. 

“Sustentabilidade e filantropia estão no centro do que fazemos e de como viajamos. Nós temos extensas iniciativas de sustentabilidade que englobam metas de suporte ambiental e social”, pontua. “É importante para nós agir com cautela e causar impacto positivo nas comunidades. Pretendemos utilizar o navio como uma força para o bem, onde quer que a gente vá”, finaliza. 

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Vale a pena fazer um consórcio? Especialistas respondem

4 minutos de leitura
Imagem destacada

XP lançará fundo de R$ 500 milhões para incorporação imobiliária

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Mercado multifamily: incorporadoras investem na hotelarização da moradia

4 minutos de leitura
Imagem destacada

Empresas do mercado imobiliário apostam no BBB para se destacar

3 minutos de leitura