Compra

Saiba quais são os 10 bairros paulistas com mais vendas de imóveis residenciais no ano

Estudo indica que preços na cidade subiram 2%, apesar da queda de 10% em número de vendas

Por: Redação, Estadão Imóveis 15/06/2023 2 minutos de leitura
preco-imovel-metro-quadrado
Preço do m² na região ultrapassa os R$ 10 mil/ Crédito: Getty Images

Publicidade

Entre janeiro e abril deste ano, o número de transações de imóveis na cidade de São Paulo caiu 10%. De acordo com um estudo da proptech Propdo, entretanto, o valor dos imóveis subiu, em média, 2%.

O distrito de Pinheiros, na zona oeste, registrou uma valorização de 14,05%, a maior do período apurado pelo levantamento. O preço do metro quadrado está avaliado em R$ 11.527 na região e 478 vendas foram realizadas no primeiro quadrimestre do ano. O preço médio da venda foi de R$ 1.277.739. 

Apesar do valor impactante, o bairro não é o mais caro da cidade entre os 10 locais com mais vendas. Esse título fica com Indianópolis, onde, apesar do m² ser mais barato (R$ 10.925), o preço médio de venda é R$ 1.544.889. A segunda colocação neste ranking fica com o Brooklin, onde o custo de um imóvel ultrapassa os R$ 1,4 mi – mesmo registrando desvalorização nos primeiros meses de 2023. 

Dez bairros com mais vendas de imóveis residenciais entre janeiro e abril de 2023: 

Publicidade

BairroN° de vendasPreço médio da vendaPreço médio do m²Variação do preço em relação a 2022
Pinheiros478R$ 1.277.739R$ 11.527+ 14,05%
Indianópolis428R$ 1.544.889R$ 10.925+ 5,85%
Bela Vista398R$ 481.885R$ 7.604– 3,01%
Barra Funda369R$ 735.220R$ 7.423+ 4,63%
Brás318R$ 328.393R$ 5.517– 0,33%
Vila Mariana311R$ 932.881R$ 8.947– 7,20%
Santo Amaro294R$ 964.388R$ 7.247– 8,31%
Vila Suzana250R$ 631.538R$ 5.515+ 2,50%
Brooklin246R$ 1.435.294R$ 9.711– 2,78%
Perdizes242R$ 1.088.462R$ 8.673+ 8,94%
Fonte: Propdo

O metro quadrado mais caro de São Paulo, entretanto, não aparece na lista dos 10 bairros com mais imóveis vendidos. Este posto, segundo a Propdo, é do Jardim Europa, cujo valor médio do m² é de R$ 25 mil e a média de vendas em R$ 5,2 milhões. Para efeito de comparação, a média do m² na cidade é R$ 6,2 mil e o preço médio de venda é de aproximadamente 683 mil. 

Para Nathan Varda, head da Propdo no Brasil, mesmo dentro de um bairro é possível notar disparidades relevantes. “É importante destacar o aumento na diferença de preços entre propriedades novas e antigas. Comparando apenas em propriedades da mesma região, imóveis novos podem custar até 100% a mais do que os de segunda mão”, indica. 

Ele acredita que a diminuição no volume de negócios vai promover uma mudança no cenário brasileiro. “Com a necessidade de vender seus imóveis, os donos deverão se adequar ao poder de compra dos interessados e abrir mão de preços muito altos”, afirma. 

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

2024 pode ser ponte para novo ciclo de crescimento no mercado imobiliário

3 minutos de leitura
Imagem destacada

Aluguel: até quando o inquilino pode exercer o direito de preferência de compra?

1 minuto de leitura
Imagem destacada

Como se defender em uma ação de despejo?

4 minutos de leitura
Imagem destacada

Demanda por imóveis no Brasil pode disparar no 2º semestre, aponta pesquisa

5 minutos de leitura