Compra

Rio de Janeiro tem valorização tímida em 2023, mas Leblon e Ipanema se destacam

Bairros têm preço do m² avaliados acima dos R$ 20 mil

Por: Redação, Estadão Imóveis 09/12/2023 0 minutos de leitura
rio-de-janeiro-valorizacao
Metro quadrado na cidade tem valor médio do m² avaliado em R$ 9.994/ Crédito: José Lucena/TheNews2/Estadão Conteúdo

Publicidade

O Rio de Janeiro registrou uma alta de 1,48% nos 11 primeiros meses do ano. A valorização tímida é a menor entre todas as 15 capitais analisadas pelo Índice FipeZAP de Venda Residencial, divulgado pelo DataZAP+. No mês de novembro, a valorização foi de apenas 0,12%, revelando uma estabilização do mercado

Desta forma, o valor médio do metro quadrado na cidade chegou a R$ 9.994. Apesar disso, as regiões mais nobres da capital carioca continuam ostentando alguns dos imóveis mais caros do País, com o m² ultrapassando os R$ 20 mil. 

No Leblon, por exemplo, o preço do metro quadrado subiu 3,3% nos últimos 12 meses. Para comprar um imóvel no bairro é necessário desembolsar cerca de R$ 22.643 por m². A região é seguida por Ipanema, que registrou uma valorização de 4,7% nos últimos 12 meses e alcançou um preço médio de R$ 21.450/m². 

Confira os 10 bairros mais caros para comprar um imóvel no Rio de Janeiro: 

Publicidade

BairroValor/m²Valorização nos últimos 12 meses
LeblonR$ 22.643,003,30%
IpanemaR$ 21.450,004,70%
LagoaR$ 16.339,00-1,70%
Barra Da TijucaR$ 12.550,005,80%
BotafogoR$ 12.426,00-3,10%
CopacabanaR$ 11.460,001,30%
FlamengoR$ 11.040,000,00%
LaranjeirasR$ 10.106,00-1,50%
Recreio Dos BandeirantesR$ 7.441,002,40%
TijucaR$ 6.832,00-0,90%
Fonte: Índice FipeZAP de Venda Residencial

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Inflação encolhe programa Casa Verde e Amarela à metade

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Tucuruvi: tranquilidade e comodidade em um único lugar

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Sacomã: início industrial marca a história do bairro

2 minutos de leitura
Imagem destacada

“Não existe justificativa de engenharia para construir prédios baixos“, afirma Alcino Pasqualotto

5 minutos de leitura