Viver em um imóvel de alto padrão é mais do que ter um grande lar com muitos cômodos: é sinônimo de conforto, comodidade, exclusividade e facilidades, como estar em uma localização privilegiada e ter acesso ao que precisa. E para que cada centavo valha a pena, é necessário estar atento a uma série de critérios durante a compra. Afinal, de nada adianta comprar um imóvel comum pelo preço de uma propriedade de luxo, ou ainda pior, adquirir um bem que não atenda às necessidades da sua família.

“Fique atento. Para ser caracterizado como imóvel de luxo, o local deverá estar em boa região, ser bem construído e contar com bons acabamentos – torneiras, maçanetas, portas e janelas –, possuir área de lazer completa, oferecer serviços que tornam a vida do morador mais prática e usar o que há de mais moderno e tecnológico”, explica Leandro Souza, especialista em direito imobiliário.

Além disso, ainda segundo Souza, as grifes não ficam restritas somente a sapatos, bolsas, carros e tecnologia. Atualmente os apartamentos luxuosos costumam ter arquitetura assinada. “Muito além de usar itens considerados exclusivos para uma determinada classe econômica, os moradores de um condomínio de luxo querem sentir que estão em um imóvel planejado por uma marca conhecida”, aponta Leandro.

Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.
Quero me cadastrar para receber informações relevantes por e-mail. Fique tranquilo, não fazemos SPAM.
Outro item importante sobre as propriedades de alto padrão é a segurança. Uma portaria 24 horas, com protocolos rígidos de entrada e saída é requisito indispensável de um empreendimento de luxo.

Outras precauções

Independentemente do padrão, a compra de um novo imóvel deve ser feita com muito cuidado. O primeiro passo é analisar se esse bem atenderá todas as demandas do morador, como o tamanho, o número de vagas na garagem, a estrutura, etc. Em seguida, é preciso verificar se a residência possui a documentação regularizada e as condições necessárias para ser negociada. Se o imóvel for usado, também será necessário realizar uma vistoria.

É importante também elaborar um contrato de compra e venda sob a tutela de um advogado especialista. Dessa maneira podem ser observados os riscos, os documentos apresentados e as partes envolvidas. Lembre-se de que o contrato de compra e venda é essencial para adquirir um imóvel. Nele, estão descritas as intenções e os direitos e deveres de ambas as partes. Porém, de acordo com as leis brasileiras, a propriedade só se transfere para o futuro dono após o registro do documento em cartório.

Alta rentabilidade

Outra boa notícia é que ao adquirir um imóvel de luxo, você conta com a alta rentabilidade deste investimento, que cresce 20% ao ano. Além disso, de acordo com os dados da análise anual realizada pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), os lançamentos de imóveis com valores superiores a R$ 1,5 milhão foram os que registraram maior aumento em 2018, com variação de 142% em relação a 2017. Já as vendas cresceram 92% nesse mesmo período.

O bom resultado também pode ser visto na revenda de apartamentos considerados de médio alto e alto padrão. Números da mesma pesquisa mostram que, em 2018, a procura e o valor do metro quadrado de imóveis usados com preços que variam entre R$ 800 mil (100 m²) e R$ 2 milhões (200 m²) também aumentou. Detalhe: 57% das vendas foram realizadas à vista. Já no primeiro trimestre de 2019, as vendas de imóveis secundários de alto padrão fecharam com alta acumulada de 13%, de acordo com o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP).