Indicadores Estadão Imóveis
FIPEZAP: 
0.43%
ICON: 
0.45%
IGP-M: 
-0.64%
INCC: 
0.51%
IPCA: 
1.14%
PMI: 
23.0%
IMÓVEIS

Buscando sugestões para:


Página inicial / Compra / 13º salário é opção para quem pretende comprar imóveis?

13º salário é opção para quem pretende comprar imóveis?

Dinheiro extra no fim do ano pode ser usado para iniciar um consórcio, por exemplo, investir em um terreno ou quitar parcelas atrasadas do financiamento


Da Redação

22/12/2020 - 3 minutos de leitura


O consórcio imobiliário, por exemplo, é uma opção inteligente para quem pretende começar 2021 planejando o futuro
São Paulo sedia Urban Future:...

03/11/2021 20:00 até 03/11/2021 23:00


Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.

2020 foi um ano atípico, no qual a pandemia foi a protagonista e deixou tudo de cabeça para baixo, inclusive mexendo com antigos hábitos e prioridades. Quem planejava usar o dinheiro do 13º para fazer compras de Natal ou viajar nas festas tem a oportunidade de repensar gastos e investir as duas parcelas do benefício em um bem durável, realizando, finalmente, o sonho da casa própria.


O consórcio imobiliário, por exemplo, é uma opção inteligente para quem pretende começar 2021 planejando o futuro. Outra dica é utilizar o dinheiro extra para quitar dívidas de financiamento imobiliário e assim começar o novo ano com o orçamento mais organizado. Outra possibilidade ainda é aproveitar o montante e, dependendo, das economias, dar entrada em um terreno ou até começar a construção de um imóvel sob medida.

Segundo dados da OLX, plataforma brasileira de compra e venda online, a procura por terrenos, sítios e fazendas à venda cresceu 52% no terceiro trimestre de 2020, em relação ao mesmo período do ano passado. Enquanto isso, o aluguel teve alta de 47% na demanda na mesma comparação.

Os números levantados pela OLX mostram as faixas de preço dos imóveis que mais têm atraído compradores. Aqueles com valores entre R$ 250 mil e R$ 500 mil, e acima de R$ 2 milhões são os que registraram maior crescimento na pesquisa, com alta de 74% cada um, na comparação entre o terceiro trimestre deste ano e o mesmo período de 2019. Considerando somente o terceiro trimestre de 2020, a maioria dos usuários da plataforma que procurava por unidades teve interesse nos valores de até R$ 250 mil (72%), seguido pelos valores de R$ 250 mil e R$ 500 mil (12%) e de R$ 500 mil a R$ 1 milhão (7%).

Terrenos

Algumas empresas, como a Pró Lotes, loteadora do Rio de Janeiro, e a InstaCasa, startup de decoração de lote, têm produtos nessa linha, inclusive com características que têm atraído mais a atenção dos brasileiros no período de isolamento, como apontam os dados da ImovelWeb. A procura por unidades no interior aumentou 28% entre março e setembro de 2020, na comparação com o mesmo período do ano passado. Em junho, chegou a subir 60% contra o mesmo mês do ano passado.

Outra pesquisa do Grupo ZAP mostra ainda que a demanda por moradias nas cidades com mais de 100 quilômetros (km) da capital paulistana subiu 340% no mês de março em relação a janeiro deste ano. “Com a baixa histórica para o financiamento imobiliário que resulta em taxas mais baratas, percebemos um incentivo de compra em 2020. Além disso, o isolamento social fez as pessoas refletirem sobre seus espaços e incentivou a busca por imóveis maiores e em regiões mais distantes das áreas metropolitanas”, explica Mauricio Carrer, cofundador e CEO da InstaCasa.

Cuidados

Porém, um detalhe importante é não agir por impulso: analise as alternativas, a localização, sua capacidade de quitar as parcelas e, principalmente, o benefício que a decisão representará na vida e na renda da família. O imóvel pode sim ser considerado um investimento seguro, mas deve ser feito com cautela.

Mesmo se a intenção for lucrar com aluguel, a negociação deve ser feita com planejamento. Se o plano for potencializar a rentabilidade e as chances de retorno do investimento em menos tempo, busque um empreendimento bem estruturado. Caso contrário, a compra pode trazer mais despesas do que benefícios, porque você pode demorar para encontrar um locatário e até ser obrigado a baixar o valor da negociação.

AVALIAR ESSE ARTIGO
Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login


Notícias relacionadas