Assine nossa newsletter e receba por e-mail as principais notícias e dicas.
Fique tranquilo, não enviamos SPAM.

O Brasil é um dos maiores países do mundo, contando com mais de 200 milhões de pessoas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com uma população deste tamanho, muitos ainda não realizaram o sonho da casa própria, sendo um objetivo de vida.


Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, feita em 2019, 18,3% das moradias no Brasil são alugadas, o que corresponde a 13,3 milhões de residências. Para conquistar o seu patrimônio, alguns programas habitacionais podem dar um empurrão, facilitando para que o cidadão brasileiro consiga sair do aluguel e ter um lar em seu nome.

Quem pode participar dos programas habitacionais do governo?

Cada programa possui suas peculiaridades, mas algumas são basicamente as mesmas. Dessa forma, para estar apto o candidato não pode ter casa própria ou financiamento de imóveis, além de:

  • Não ter sido beneficiado por outro programa habitacional;
  • Não pode usar o espaço para fins comerciais;
  • Não pode fazer parte do CADMUT, Cadastro Nacional de Mutuários;
  • Não pode fazer parte do CADIN, Cadastro Informativo De Créditos Não Quitados Do Setor Público Federal;
  • Ter renda compatível com o programa habitacional escolhido;
  • Separar todos os documentos necessários.

Programas habitacionais que podem ser utilizados em 2021

Os projetos de moradia existentes no País buscam facilitar que os cidadãos brasileiros possam realizar o sonho de uma casa própria, principalmente para o público mais carente.

Com eles, as condições são facilitadas, disponibilizando subsídio, cobrando juros mais baixos e com um prazo maior, já que sem esses benefícios não seria possível para muitos brasileiros adquirirem um imóvel à vista ou mesmo dar uma entrada.

Confira os principais programas:

CDHU

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) é um dos maiores programas habitacionais existentes, atuando no Estado de São Paulo. Por meio de parcerias privadas, moradias são construídas com a finalidade de se tornarem uma casa própria para a população em diversos municípios.

Para participar é necessário aguardar que sejam abertas inscrições na sua cidade, fazer o cadastro e aguardar os resultados. A renda máxima permitida é de até cinco salários mínimos e quem for sorteado paga a unidade em até 30 anos.

Minha Casa Minha Vida e Casa Verde e Amarela

Um dos programas habitacionais mais famosos do Brasil é o Minha Casa Minha Vida, criado em 2009. Porém, em 2020 ele passou por uma transição, mudando a nomenclatura para Casa Verde e Amarela e reformulando algumas questões práticas, oferecendo melhores condições de aquisição de moradia principalmente nas regiões norte e nordeste do País.

Por meio do novo programa, o Governo Federal disponibiliza condições especiais de financiamento com juros menores, fazendo parceria com Estados e Municípios e tornando o sonho da casa própria mais acessível. Vale destacar que as condições de subsídio no programa variam de acordo com a renda familiar, sendo enquadrado em grupos.

Habitação de Interesse Social (HIS)

A Habitação de Interesse Social (HIS) é mais um plano habitacional do Brasil acessível para a população de baixa renda. É permitida a participação para quem tem renda familiar de até três salários mínimos, podendo optar por casas em regiões urbanas ou rurais.