Minha Casa Minha Vida & Programas Habitacionais

Dá para usar o MCMV para comprar imóveis em feirão imobiliário?

Antes de fechar negócio no evento, realize cotações, faça a simulação nos sites dos bancos e averigue a planta do apartamento

Por: Da Redação 31/05/2020 2 minutos de leitura
É preciso ficar atento às construtoras que oferecem imóveis no feirão imobiliário, para que a qualidade da obra esteja assegurada/ Crédito: Oudom Pravat no Unsplash

Publicidade

Para vender uma grande soma de imóveis e facilitar a negociação, as construtoras costumam realizar o feirão imobiliário. Este evento é marcado pela abundância de oferta de unidades residenciais disponíveis e muitos consultores para atender a todas as necessidades.

Uma dúvida frequente dos compradores é se existe a possibilidade de utilizar os benefícios do programa Minha Casa Minha Vida para escolher um imóvel em um feirão de ofertas. A resposta é “sim”, mas existem algumas exigências e questões que devem ser conhecidas antes de fechar a compra.

Condições

O MCMV foi criado para fornecer uma condição diferenciada de compra e ajudar os cidadãos brasileiros a alcançarem a tão sonhada casa própria.

Entre os questionamentos mais comuns está o encaixe nos requerimentos solicitados pelo programa Minha Casa Minha Vida. Atualmente, ele conta com 4 categorias, que mudam de acordo com a faixa salarial e valor do subsídio.

Publicidade

Faixa 1 – Famílias com renda de até R$ 1.800, liberação de pagamento em 120 meses e parcelas de até R$ 270;

Faixa 1,5 – Renda familiar de até R$ 2.600 pode parcelar em 30 anos e com juros de 5%. O abatimento pode ser de até R$ 47.500;

Faixa 2 – Recebimento de até R$ 4.000, por família, recebe subsídio de até R$ 29.000;

Faixa 3 – Com a soma salarial de até R$ 9.000, a família pode conseguir juros reduzido.

Publicidade

Antes de chegar no feirão imobiliário

Antes de tudo, é preciso ficar atento às construtoras que oferecem imóveis no feirão imobiliário, para que a qualidade da obra esteja assegurada. As mais conhecidas prezam por seus nomes e costumeiramente trabalham com os melhores prestadores de serviços e materiais, como MRV, Tecnisa e Tenda.

Na hora de tirar dúvidas, para averiguar a planta e efetuar a cotação, é preciso contar com a ajuda de um corretor, geralmente presente nos estandes. Este profissional costuma ser paciente e esclarecido, para que tudo seja sanado antes de fechar o negócio e não restem dúvidas nem pendências para o consumidor.

Vá munido de documentos

  • RG e CPF originais;
  • Comprovante de renda;
  • Comprovante de residência;
  • Declaração do Imposto de Renda (para o uso do FGTS).

Para saber sobre as próximas datas, é preciso ficar atento as notícias das construtoras e da Caixa Econômica Federal. Elas costumam enviar informativos para os veículos de imprensa sobre o evento, que costuma ocorrer anualmente.

Antes de comparecer ao local, pode-se fazer uma simulação no site da Caixa, onde são aferidas as possibilidades de parcelamento e subsídio, para calcular os valores das parcelas e condições oferecidas pelo banco.

Publicidade

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Lojas para alugar: como escolher um imóvel comercial

2 minutos de leitura
Imagem destacada

O que sua mãe diria daquelas almofadas?

6 minutos de leitura
Imagem destacada

Casais: tempo de qualidade... o tempo todo?

5 minutos de leitura
Imagem destacada

Tremembé: vegetação serrana que lembra paisagens europeias

4 minutos de leitura