Elisa Rosenthal

Elisa Rosenthal

Ver mais especialistas
Artigos

Saber escolher seu imóvel pode causar um impacto socioambiental positivo

Elisa Rosenthal é Diretora Presidente do Instituto Mulheres do Imobiliário

Por:Elisa Rosenthal 13/11/2023 4 minutos de leitura
mercado-imobiliario-sustentabilidade
"Procure saber o histórico da empresa, de seus executivos e profissionais responsáveis pelo desenvolvimento e construção", recomenda Elisa/ Crédito: Getty Images

Publicidade

O setor imobiliário tem um papel crucial na formação das cidades e exerce um impacto relevante sobre o ambiente e a sociedade. Portanto, é inadiável repensar práticas tradicionais e promover um desenvolvimento mais responsável e sustentável. 

Porém, para que essas transformações aconteçam, é preciso impulsioná-las. E mexer com o bolso das incorporadoras é uma forma de fazer isso, principalmente desde que iniciativas ESG tornaram-se exigências dos investidores.

A construção verde e a eficiência energética são pilares fundamentais para a transformação do setor. Utilizar materiais de baixo impacto ambiental e incorporar tecnologias de eficiência energética, por exemplo, não apenas reduzem o impacto ambiental, como também geram economia a longo prazo.

Os compradores podem ficar de olho nisso. Mas como? Confira três orientações para quem busca fazer a diferença ao escolher um imóvel de forma consciente do aspecto socioambiental: 

Publicidade

 – Responsabilidade Corporativa 

Procure saber o histórico da empresa, de seus executivos e profissionais responsáveis pelo desenvolvimento e construção. 

Segundo uma pesquisa realizada pela Behup, encomendada pelo IMI (Instituto Mulheres do Imobiliário), as mulheres – principais influenciadoras na decisão de compra do imóvel – se preocupam mais com a reputação das construtoras, o portfólio de obras entregues e com os selos e certificações.

Gráfico

Descrição gerada automaticamente com confiança média
Fonte: Behup

Conhecer o histórico das empresas na hora de decidir pelo seu imóvel é imprescindível para que a sua decisão possa ser baseada na governança corporativa– o G da sigla ESG.

Publicidade

– Impacto Ambiental

Com mais de 3,5 mil imóveis “selo verde” no Brasil, saber como buscar pelas certificações na hora de decidir qual imóvel comprar pode ser uma tarefa complexa. 

A forma mais direta de realizar essa busca, começa por saber quais são as certificações disponíveis hoje no setor imobiliário brasileiro: 

– Certificação  AQUA-HQE™ : certificação internacional da construção de alta qualidade ambiental, desenvolvida a partir da renomada certificação francesa Démarche HQE™ e aplicada no Brasil exclusivamente pela Fundação Vanzolini.

Publicidade

– Certificação Edge: Usada em mais de 100 países, a certificação Edge (Excellence in Design for Greater Efficiencies) é uma solução de construção verde criada pela Corporação Financeira Internacional (IFC), membro do Grupo Banco Mundial, e permite que projetos sejam otimizados para usar menos energia, água e energia incorporada em materiais.

– Certificação Leed: presente em mais de 160 países, é a ferramenta mais utilizada para a classificação de Green Buildings (edificações verdes). No Brasil, o órgão responsável pela certificação é o Green Building Council Brasil (GBC Brasil).

– Selo Procel Edifica: O Selo Procel Edificações identifica os empreendimentos que apresentam as melhores classificações de eficiência energética. Os Selos são emitidos pela Eletrobras Procel após a avaliação realizada por um Organismo de Inspeção Acreditado (OIA) pelo Inmetro, com escopo de Eficiência Energética em Edificações – OIA-EEE.

-Selo Casa Azul: O Selo Casa Azul + CAIXA é um instrumento de classificação ASG (Ambiental, Social e Governança) destinado a propostas de empreendimentos habitacionais que adotem soluções eficientes na concepção, execução, uso, ocupação e manutenção das edificações. 

Publicidade

– Condomínio Custo Zero

Além do histórico da empresa e seus representantes, das comprovações de melhores práticas construtivas e a preocupação com a cadeia produtiva durante a execução das obras, busque as soluções adotadas pelo empreendimento que impactam a vida útil das edificações. Podemos medir este aspecto no dia a dia, por meio das taxas condominiais e convívio com as vizinhanças.

Uma tendência que deve ser percebida em imóveis que buscam diminuir os impactos socioambientais pode ser mensurada em condomínios que tendem a diminuir, e até mesmo anular, as taxas condominiais.

Esta conquista se torna possível à medida que administradoras e sindicâncias pensam em soluções integrativas com o bairro e as cidades, incluindo a tecnologia em processos e serviços. 

Publicidade

Assim, o que antes era conquistado por meio de locação de espaços no topo dos edifícios para antenas e pela terceirização da mão de obra, hoje pode ser medido com soluções como portarias virtuais, publicidade em elevadores, mercados inteligentes e vending machines. Além de o modelo de gestão estar cada vez mais eficiente, com plataformas e aplicativos de comunicação, cobrança e gestão condominial.

Ao fazermos escolhas informadas e conscientes podemos moldar um futuro urbano mais sustentável, equitativo e resiliente. O setor imobiliário não deve ser apenas um componente da construção urbana, mas uma força motriz que pode impulsionar mudanças positivas duradouras em nossas cidades. A mudança começa por cada um de nós, e saber escolher onde investir pode ser seu maior poder de contribuição.

NEWSLETTER
IMÓVEIS

Inscreva-se e receba notícias atualizadas do mercado de imóveis

Notícias relacionadas

Imagem destacada

Você precisa declarar os imóveis herdados no Imposto de Renda?

1 minuto de leitura
Imagem destacada

Como funciona o processo de desmembramento de um terreno

2 minutos de leitura
Imagem destacada

10 dicas para escolher um bom corretor de imóveis

2 minutos de leitura
Imagem destacada

Fonte de verba do novo Minha Casa, Minha Vida gera dúvidas no setor da construção civil

2 minutos de leitura